Clique e assine por apenas 8,90/mês

GM ainda pode lançar Astra e Vectra no Brasil… como carros de brinquedo

Nomes que fizeram fama no país jamais poderão ser utilizados novamente pelo fabricante, pelo menos não em escala real

Por Gabriel Aguiar, Rodrigo Ribeiro - 15 out 2019, 07h00
Nomes como Astra, Vectra e Corsa estimulam a nostalgia dos fãs Marco de Bari/Quatro Rodas

A Chevrolet fez história ao vender modelos como Astra, Corsa, Meriva, Omega, Vectra e Zafira no Brasil entre os anos 90 e 2000. Só que a marca nunca mais poderá usar esses nomes por aqui.

O motivo pelo qual todos esses batismos ficaram para os livros de história (ou edições guardadas de QUATRO RODAS) é que agora pertencem ao grupo PSA, atual dona da Opel.

Nova geração do Corsa conseguiu seguir uma linha de estilo independente do 208 Divulgação/Opel

Consulta feita por QUATRO RODAS constatou que todos os registros dos nomes desses modelos no Inpi (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) estão em nome da Opel Automobile GMBH, vendida no início de 2017 aos franceses.

Só que, curiosamente, os registros “Chevrolet Astra” e “Chevrolet Vectra” ainda existem, mas não na categoria “veículos automotores”, mas sim nas de brinquedos ou roupas. Ou seja: novos Astra ou Vectra vendidos aqui pela GM, só em miniatura.

Continua após a publicidade

Já nomes como Corsa, Omega e Zafira sequer possuem essa alternativa.

Furgão de passageiros aproveita o nome da minivan Zafira, que fez sucesso no Brasil Divulgação/Opel

Ao longo dos quase 90 anos sob comando General Motors, o fabricante europeu forneceu uma série de modelos ao país: do Opala a todos os citados lá em cima.

Desde então, a Chevrolet brasileira apostou por bases mais simples e de outras origens, como a GSV (Cobalt e Spin), desenvolvida em parceria com os coreanos da Daewoo, e GEM (Onix e Onix Plus), criada com os chineses da SAIC.

Concorrentes do VW Gol
Corsa é o maior expoente de vendas dos Opel com insígnia Chevrolet no Brasil divulgação

Enquanto isso, a Opel passou a utilizar a mesma plataforma de modelos Peugeot e Citroën.

Continua após a publicidade

Exemplo dessas mudanças é que o Corsa é um 208 e a Zafira é um Citroën Jumpy rebatizado. Já os SUVs Crossland X e Grandland X têm alma de 2008 e 3008.

SUV Crossland X, com base PSA, substituiu a Meriva na Europa Divulgação/Quatro Rodas

Apesar dos registros de patente por aqui, é pouco provável que a Opel retorne ao Brasil – dessa vez como marca própria, ao invés de “emprestar” seus carros à Chevrolet.

Segundo apuração do repórter Henrique Rodriguez durante o Salão de Frankfurt, na Alemanha, o grupo PSA pretende fortalecer as marcas já atuantes no país.

Prova disso é o investimento recém-anunciado pela empresa para produzir na fábrica de Porto Real (RJ) novos modelos de entrada com plataforma modular.

Continua após a publicidade
Novo Peugeot 208 chegará ao Brasil em 2020 Divulgação/Peugeot

Com lançamento previsto para 2021, a família – chamada internamente smart car – deverá ter três representantes: um hatch, um sedã compacto e um SUV.

Ainda não há definição de qual marca será utilizada pelos novatos, que podem chegar às lojas com emblema Citroën para não brigar com os novos 208 e 2008.

O hatch compacto da Peugeot já estreará na primeira metade do próximo ano e será igual ao modelo vendido na Europa. Só que a produção será na Argentina.

Sendo assim, restará aos brasileiros ceder à licença poética (outra vez) e aceitar que, o mais próximo que teremos do Corsa por aqui, terá outra marca na grade (ou estará nas prateleiras das lojas de brinquedos).

Publicidade