Flagra: novo Peugeot 208 turbo será mais forte que Polo, Onix e HB20

Modelo está maior e terá versão flex do motor 1.2 com mais de 130 cv

Nova geração do Peugeot 208 começa a ser vendido no primeiro semestre de 2020

Nova geração do Peugeot 208 começa a ser vendido no primeiro semestre de 2020 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

O novo Peugeot 208 só chega ao Brasil em meados do ano que vem. Esta nova geração será produzida em El Palomar (Argentina), de onde também sairá a segunda geração do SUV 2008.

Mas isso não impede que o hatch compacto de circule em testes pela região da fábrica da geração atual do modelo, localizada em Porto Real (RJ).

Hatch está 4 cm mais largo na nova geração

Hatch está 4 cm mais largo na nova geração (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Foi onde nossa reportagem encontrou o modelo circulando carregado de camuflagem e com a suspensão bem baixa, indicando que o novo 208 poderia estar rodando com lastros ou com equipamentos de medições parrudos.

O que chamou atenção foi o desempenho do hatch compacto mesmo nessa condição. Pelas acelerações e retomadas difíceis de acompanhar com um carro 1.6 aspirado, é muito provável que esta unidade esteja equipada com o motor 1.2 turbo de três cilindros ainda inédito no Brasil.

Novo 208 será lançado no segundo semestre de 2020

Novo 208 será lançado no segundo semestre de 2020 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Trata-se de uma variação do motor 1.2 PureTech equipada com turbo injeção direta. Na Europa este motor rende 130 cv e 20,4 mkgf de torque – um ganho considerável frente os 90 cv e 13 mkgf da versão aspirada –, mas estes números tendem a melhorar na versão flex que está sendo preparada para o Brasil.

Ainda que mantivesse os números da versão a gasolina, o motor 1.2 turbo já seria mais potente que os 1.0 turbo de Chevrolet Onix, Volkswagen Polo e Hyundai HB20. Em termos de torque, empataria com o Polo, que tem hoje o motor mais forte.

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

O novo Peugeot 208 também deverá se destacar nas ruas pelo porte. Na falta de um hatch médio na linha (o 308 deixou de ser vendido há alguns meses), o compacto está 7 cm mais comprido, quase 4 cm mais largo e 3 cm mais baixo do que a geração vendida atualmente em nosso mercado. Porém, a distância entre-eixos sofreu alteração de ínfimos 0,2 cm.

Estamos falando de 4,05 m de comprimento, 1,74 m de largura, 1,43 m de altura e 2,54 m de entre-eixos.

Em nossas primeiras impressões com o carro na Europa, foi possível avaliar que o espaço interno praticamente não muda. O espaço para pernas atrás é razoável e um passageiro com 1,80 m de altura não se sentirá apertado, além de que o banco, posicionado mais acima do que os dianteiros, cria um ambiente de anfiteatro. Já o espaço para os ombros não é tão bom.

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

A imigração da produção do 208 do Brasil para a Argentina tem motivo. A fábrica de El Palomar foi a primeira na região a ser adaptada para a nova plataforma modular CMP, que estará nos futuros carros compactos da Peugeot e da Citroën.

Já a unidade brasileira manterá os outros modelos baseados na antiga plataforma PF1 (C3, Aircross, 2008 e C4 Cactus) por mais algum tempo. Mas logo também será atualizada para produzir um novo carro de entrada nacional.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s