Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Fiat vai lançar Grand Siena movido a GNV; é a volta do Tetrafuel?

Versão do sedã compacto com propulsor movido a quatro combustíveis diferentes será ressuscitada na semana que vem

Por Leonardo Felix, Paulo Campo Grande, a37171 Atualizado em 12 abr 2019, 14h45 - Publicado em 12 abr 2019, 14h36
Lançado em 2012, é basicamente o mesmo até hoje
Lançado em 2012, é basicamente o mesmo até hoje Marco de Bari/Quatro Rodas

A Fiat vai relançar no mercado brasileiro o sedã Grand Siena movido a gás natural veicular (GNV). A informação é do jornal mineiro O Tempo. QUATRO APUROU que a marca fará o anúncio da chegada do modelo no início da semana que vem.

De acordo com outra mídia de Minas Gerais, o site Auto Papo, o Grand Siena GNV utilizará motor quatro-cilindros 1.4 Fire Evo, 8V e flexível, tal qual acontecia com o antigo Siena Tetrafuel.

Em outras palavras, será nada mais que a volta do próprio Tetrafuel, já que o Siena poderá ser movido a gasolina brasileira, etanol, GNV ou benzina – gasolina pura utilizada em outros mercados, como Argentina. Certo?

Siena Tetrafuel sobreviveu quase 11 anos com essa tecnologia Reprodução/Internet

Na prática, sim. Inclusive, o Grand Siena GNV poderá ser exportado ao país vizinho sem qualquer tipo de adaptação de trem de força. Entretanto, a fabricante deve adotar outro nome para chamá-lo.

Continua após a publicidade

Tal qual acontecia com o velho Siena Tetrafuel, mantido em linha entre 2006 e 2017, o novo sedã deve contar com um marcador de combustível extra no computador de bordo, indicando a quantidade de gás presente no reservatório.

Com o lançamento, a empresa tentará aproveitar um filão crescente em estados como Minas Gerais e Rio de Janeiro, onde veículos movidos a gás natural ganham isenção de IPVA.

Porta-Malas é o destaque: 520 litros
Grand Siena já usa o motor 1.4 Fire flex Marco de Bari/Quatro Rodas

Embora a Fiat mantenha silêncio a respeito do projeto, o presidente da Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), Pedro Magalhães, já “dedurou” que a tecnologia deve ser aplicada a outros modelos da marca.

“Depois, a Fiat vai passar a fabricar outros modelos. E a intenção, no futuro, é que além dos veículos leves o GNV possa abastecer ônibus e caminhões”, afirmou ao jornal O Tempo.

Quais serão esses modelos? Nossa reportagem aposta somente em veículos já usaram, usam ou usarão o propulsor 1.4 Fire, caso de Strada, Uno, Weekend e a vindoura picape compacta derivada do Mobi.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês