Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Fabricante do iPhone terá seus próprios carros elétricos ainda em 2021

A empresa taiwanesa é conhecida por fabricar os celulares da Apple e aplicará cerca de U$ 200 milhões na Byton

Por Gabriel Monteiro Atualizado em 6 jan 2021, 01h15 - Publicado em 6 jan 2021, 09h00

Byton M-Byte

A competição no mercado de veículos elétricos se intensifica gradativamente. Desta vez, no entanto, quem entrou na jogada foi a empresa taiwanesa Foxconn, maior fabricante de computadores e componentes eletrônicos do mundo. Mas ela é mais conhecida por produzir o iPhone para a Apple.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 6,90.

A surpresa é que, em comunicado, o presidente da empresa, Young Liu, anunciou que a Foxconn passará a produzir esportivos elétricos a partir de 2022 em parceria com a startup chinesa, Byton. 

Em outubro, a empresa já havia lançado uma plataforma modular própria para caros elétricos e estipulou a ousada meta de fornecer componentes ou serviços para 10% dos carros elétricos do mundo. Agora, ela invade de vez o ramo com uma parceria inesperada com a Byton, marca criada em 2017 pela Future Mobility, fundada por um ex-executivos da BMW e Nissan. 

Byton M-Byte
Byton/Divulgação

A Byton desenvolvia o projeto de uma montadora na cidade de Nanjing em parceria com a estatal chinesa FAW e a fornecedora de baterias Contemporary Amperex Technology. No entanto, a produção foi congelada em julho de 2020 por falta de financiamento. 

Continua após a publicidade

Desde então, fora mantido apenas um pequeno contingente de funcionários para operar as funções vitais da empresa.

  • Com um especulado aporte de U$ 200 milhões por parte da Foxconn, as atividades devem ser retomadas e o primeiro modelo da empresa com produção em larga escala deve ser lançado ao final deste ano ou no primeiro trimestre de 2022.

    Byton M-Byte
    Byton/Divulgação

    O modelo deve ser o já anunciado M-Byte, SUV elétrico feito para brigar com os modelos da Tesla. Ele se destaca pela tela de 48 polegadas sensível ao toque que ocupa quase todo o espaço do painel.

    O SUV terá duas opções de bateria: de 72 kWh ou 95 kWh. Na primeira opção, a tração é exclusivamente dianteira e o propulsor elétrico entrega uma potência de 270 cv.

    Byton M-Byte
    Reprodução/Internet

    Já na opção de 95kWh, o condutor poderá alternar entre tração 4X2 ou 4X4 e o modelo virá equipado com dois propulsores que, somados, entregam uma potência de 407 cv.

    Segundo a fabricante, a autonomia do SUV M-Byte varia dos 430 aos 550km e a bateria pode ser carregada os 80% em apenas 35 minutos. 

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa Quatro Rodas 740
    arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade