Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

EUA: Camaro entra em mega-recall da GM

Marca chamou 500 mil unidades do esportivo; falha é a mesma que afetou 2,6 mi de carros

Por Vitor Matsubara Atualizado em 9 nov 2016, 13h46 - Publicado em 13 jun 2014, 13h20
fabricantes

Um novo recall engrossou a lista de chamados feitos pela General Motors neste ano. Desta vez foram convocados 500 mil unidades do Camaro vendidas na América do Norte, justamente por conta do problema na ignição que estourou uma crise de enormes proporções dentro da empresa.

O defeito atinge 511.528 veículos fabricados entre 2010 e 2014, sendo 464.712 unidades vendidas apenas nos Estados Unidos – as restantes foram distribuídas pela América do Norte. Em comunicado oficial, a GM assegurou que as ignições problemáticas são diferentes das antigas peças que causaram 54 acidentes e a morte de pelo menos 13 pessoas. Apesar disso, o resultado é praticamente idêntico: o joelho do motorista pode esbarrar na chave e move-la da posição “Run”, causando uma eventual perda de potência repentina.

Segundo a GM, três acidentes com Camaros teriam sido causados por conta deste problema, resultando em quatro vítimas feridas. A marca revelou que o problema teria sido descoberto durante a realização de testes internos. O mega-recall foi anunciado no começo do ano e, com o anúncio desta sexta-feira, já superou a marca de 3 milhões de carros convocados. Recentemente, a presidente da GM, Mary Barra, anunciou a demissão de 15 executivos pela demora de 11 anos em reparar o problema, que teria causado 13 mortes.

Continua após a publicidade

Publicidade