Clique e assine por apenas 8,90/mês

É verdade que todo carro perde 20% de valor quando sai da concessionária?

QUATRO RODAS consultou especialista para checar de uma vez por todas se a clássica frase tem algum fundamento

Por Daniel Telles - 12 mar 2020, 07h00
Especialista aponta que a frase não está 100% correta OLX/Divulgação

Uma das frases mais ouvidas por quem pensa em comprar um carro zero-quilômetro é “Cuidado. Só em sair da concessionária o carro já perde 20% de seu valor.” Mas o quanto esta afirmação tem de verdade?

Segundo Fernando Barros, gerente de precificação da KBB Brasil, empresa especializada em pesquisa de preços de carros novos e usados, a resposta é: “Depende”.

Barros explica que a frase é verdadeira quando tomamos por base a depreciação de troca, que compara o valor que o carro foi comprado zero-quilômetro com o preço que os lojistas estão pagando por eles ao negociar com proprietários particulares.

Neste caso, de acordo com o especialista, todos os custos do empresário fazem o valor do carro despencar.

“Como os lojistas devem arcar com uma série de custos para adquirir veículos para revender, tais como encargos e impostos, manutenção da loja, salários e margem de lucro, este tipo de depreciação tende a ser mais elevada, passando dos 30%, em média, pois o empresário precisa compensar os seus gastos”, explica.

Continua após a publicidade

Entretanto, se levarmos em consideração a depreciação de revenda, a frase é um mito. Este tipo de depreciação compara o preço de um carro zero-quilômetro com o valor final que ele está sendo revendido por um lojista. Ou seja, neste caso os gastos do intermediário não interferem. 

Segundo Barros, alguns fatores influenciam no valor final de revenda do veículo.

Quando um lojista revende um veículo, o preço praticado por ele é composto pela compensação do investimento do empresário e o valor de mercado que o modelo detém, influenciado pelos fatores subjetivos como a reputação do modelo, liquidez, oferta e demanda, etc.”

Ainda de acordo com especialista, nestas condições há até a possibilidade de o carro usado se valorizar.

“Neste caso, a depreciação pode variar muito de carro para carro, não havendo, portanto, um índice pré-definido de 20% ou 30%. Pelo contrário, é nesta condição que pode haver até a valorização de preços de um carro usado”, completa.

Continua após a publicidade
Publicidade