Dez carros legais que custam menos que um iPhone X

Novo (e caríssimo) smartphone da Apple vale o mesmo que alguns usados ainda na ativa

Ford Escort XR3

É possível comprar um Escort XR3 pelo preço de um iPhone X (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Carros e smartphones têm algo em comum: custam menos lá fora do que no Brasil. E aqui, em especial, o iPhone X levará os preços a um novo patamar.

O aparelho, que comemora os dez anos do iPhone, custará R$ 6.999 na versão de 64 GB e R$ 7.799 na versão de 256 GB.

Esse pequeno aglomerado de plástico, vidro e metal custa tanto quanto carros usados – feitos dos mesmos materiais (Apple/Divulgação)

Nos Estados Unidos custa, respectivamente, 999 e 1.149 dólares. É como se a cotação do câmbio estivesse acima dos R$ 6 – e está, na verdade, R$ 3,3. Trazendo para o nosso mundo, é como se o Chevrolet Equinox Premier custasse R$ 207.800 em vez de R$ 149.990. Ou se o Ford Fusion Titanium custasse R$ 182.400 e não R$ 138.900. 

São valores tão surreais que é possível comprar carros dos anos 90 em bom estado com o mesmo montante. Elegemos os mais legais:

Volkswagen Gol 1.8 GL 1991 – Fipe: R$ 6.956

(Reprodução/Quatro Rodas)

Isso mesmo, um Gol quadrado. E com o consagrado motor AP-800, um 1.8 carburado de 99 cv e 16,5 mkgf. Nos testes da época, levava o Volks do 0 aos 100 km/h em 11,4 s (versão a álcool).

Ele ainda tem freios do Gol GTS e cinco marchas, sendo a última overdrive. Nada pode dar errado. E se der, não precisa comprar peças no eBay: qualquer auto-peças tem.

Dá para comprar um 1.6 CL 1993 com motor CHT pelo mesmo valor, mas estamos falando de carros legais.

Chevrolet Chevette DL 1991 – Fipe: R$ 6.909

Chevrolet Chevette

Versão duas portas era a favorita dos compradores (Arquivo/Quatro Rodas)

Chevette é sinônimo de tração traseira e eixo rígido com barra panhard. Ou seja, sinônimo de diversão. O motor 1.6 carburado de origem Isuzu rendia 73 cv e 12,6 mkgf e era relativamente moderno para a época.

Mas não era exatamente rápido: com 884 kg, o sedãzinho chegava aos 100 km/h em 14,9 s, tempo dos 1.0 de hoje.

Em 1991 o Chevette era um carro com quase 20 anos. Era apertado por causa do túnel do cardã e tinha ergonomia ruim (os pedais são muito deslocados para a direita), mas é uma forma barata de fazer drift – que, por sinal, é mais divertido do que passar de fase no Angry Birds.

Renault Twingo 1.2 1996 – Fipe: 5.760

Renault Twingo

Renault Twingo (Arquivo/Divulgação)

Ter um Twingo em 1995 era tão legal quanto ser um dos primeiros a ter a nova geração do iPhone. Era um carro “cool”, com design simpático e extremamente funcional para o uso urbano. O interior, cheio de detalhes coloridos, era amplo e era possível rebater os bancos para que virassem uma cama.

O traseiro ainda corria em trilhos, permitindo aumentar o porta-malas.

Ar-condicionado não era um opcional tão raro e o motor 1.2 de 55 cv e 9,4 mkgf era muito econômico. Pode ter certeza que o tanque de 40 litros dura mais que a bateria de 2700mAh do iPhone X.

E com a diferença de preço dá para comprar um Motorola com um ano de garantia.

Chevrolet Astra GLS 1995 – Fipe: R$ 7.421

(Reprodução/Quatro Rodas)

Além de boas cervejas e batata frita congelada, a Bélgica exportou para o Brasil primeira geração do Astra em 1995. Sim, só em 1995: no fim do mesmo ano o governo aumentou o IPI para importados de 20% para 70% e a Chevrolet desistiu de importá-lo. Apesar do preço acima do previsto pelo iPhone X, não é difícil encontrar unidades “salváveis” dentro do orçamento.

Ainda assim, era um carro moderno e equipado. Tem direção hidráulica, cintos dianteiros com pré-tensionadores e laterais traseiros com ajuste de altura, e o ar-condicionado opcional tinha saída para o porta-luvas. Ainda é possível encontrar unidades com airbags, cujo volante tinha logotipo da Opel.

Peças de acabamento podem ser difíceis no Brasil, mas o motor era o 2.0 8V família II com 116 cv e 17,3 mkgf fabricado aqui mesmo, o que facilita as coisas.

Ford Escort XR3 2.0 1994 – Fipe: R$ 7.047

(Reprodução/Quatro Rodas)

Em 1994 o Escort XR3 já não era um esportivo tão desejado como antes. Mas ainda tinha bancos Recaro, teto solar e motor 2.0 AP-2000 com injeção eletrônica, de 116 cv e 17,7 mkgf de torque – 0 a 100 km/h foi cumprido em 11,5 s, na época.

Ford Escort XR3

Aerofólio traseiro passou a ser da cor da carroceria | Leia mais (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Tem mimos como direção com regulagem em altura e profundidade, quadro de instrumentos completo e câmbio acionado por cabos de aço, não por varão como era mais comum na época. Além disso, essa geração do Escort tem visual interessante.

Mas o melhor de tudo é que o médio da Ford ainda não recebeu a atenção dos especuladores, como os Gol GTI da mesma época – que usam o mesmo motor.

Fiat Uno Mille I.E. 1996 – Fipe: R$ 6.710

(Germano Lüders/Quatro Rodas)

Em 1996 o Fiat Uno ganhava injeção eletrônica e o Mille I.E. era o mais barato com a nova tecnologia. Ainda assim, seu motor 1.0 rendia modestos 58 cv e 8,2 mkgf.

O lado positivo é que basta colocar um rack e uma escada no teto para transformá-lo em um esportivo. Além do mais, a manutenção é barata: sai mais barato trocar todos os vidros de um Uno do que trocar a tela de um smartphone. 

Peugeot 306 XN 1.8 1998 – Fipe: R$ 6.661

(Reprodução/Quatro Rodas)

É difícil encontrar os 306 dessa fase, mas eles existem e são bem legais. Nem tanto pelo motor 1.8 8V de 104 cv 15,6 mkgf, mas pelo seu comportamento dinâmico. Todos os 306 têm eixo traseiro direcional.

Os braços semi-arrastados com barra de torção permitiam o movimento das rodas traseiras para obter esterçamento a partir de uma certa velocidade, o que ajudava a contornar curvas com maior precisão. Mas torna mais difícil retomar o controle do carro numa saída de traseira.

E tem mais: ao contrário do que acontece com os iPhones, os Peugeot 306 não são cobiçados pelos gatunos.

Corsa Wind 1.0 1994 – Fipe: R$ 6.578

O compacto mais desejado dos anos 90 custa menos do que o iPhone mais desejado deste ano. O “Corsinha” foi tão revolucionário entre os compactos como o primeiro iPhone foi entre celulares.

Era um carrinho com design arredondado em meio a carros quadrados. Deu tão certo que esteve em produção até o ano passado na forma do Classic – o Corsa Sedan.

Primeiro carro de entrada com injeção eletrônica e volante espumado, o Corsa tinha ergonomia correta e soluções de carros mais caros, como porta-objetos moldados nas portas e bancos traseiros bi-partidos.

O motor era o econômico 1.0 8V EFI de 50 cv e 7,7 mkgf. O sucesso foi imediato e provocou ágio tamanho que o vice-presidente da GM da época, André Beer, pediu calma aos clientes em um comercial de TV.

Fiat Tempra 2.0 16V 1995 – Fipe: R$ 7.045

Fiat Tempra Ouro 16V

O motor 16V trouxe o desempenho que faltava (Arquivo/Quatro Rodas)

O Tempra era um carro sem precedentes para a Fiat. Essa versão topo de linha tinha banco do motorista com ajustes elétricos, computador de bordo, bancos de couro, rodas de liga leve aro 14″, retrovisor interno fotocrômico e toca-fitas digital: disqueteira para 6 CDs e freios ABS eram opcionais.

Mas o destaque era o motor 2.0 de 127 cv e 18,4 mkgf. Nos testes da época, o Tempra 16V foi de 0 a 100 km/h em 10,5 s e alcançou máxima de 191,5 km/h na pista do aeroporto de Viracopos.

Ford Ka 1.3 CLX 1997 – R$ 6.679

(Reprodução/Quatro Rodas)

O motor 1.3 Endura-e era um tanto preguiçoso: com 60 cv e 10,4 mkgf precisava de 18,5 s para levar o compacto de 905 kg aos 100 km/h. Mas o Ka tinha o design exótico e as dimensões compactas a seu favor.

Além disso, não é difícil encontrar um com motor 1.0 Zetec de 65 cv, mais ágil, pelo mesmo preço. Difícil mesmo é encontrar um Ka com o para-choque traseiro com suas três peças alinhadas e sem manchas esbranquiçadas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Quero ver achar qualquer um desses carros legais em ótimo estado por esses valores.

  2. Martins Pessôa Regis Júnior

    A maior vantagem do carro é que ele leva a família para um passeio no fim de semana, quando os ônibus somem, ou para uma emergência médica. Quando a gente vai no supermercado, então, dá pra botar bastante compra no porta-malas. Já um I Phone X não leva a lugar nenhum. Ou você leva ele pra passear ou é o ladrão que leva ele…

  3. CHATEADISSIMA que não tem kombi na lista! 😛 ❤