Citroën confirma C4 Cactus no Brasil para brigar com HR-V

Utilitário esportivo será lançado no segundo semestre com motor turbo mais potente do segmento e câmbio automático

Dianteira mais agressiva (e convencional) é a principal mudança do C4 Cactus 2018

Dianteira mais agressiva (e convencional) é a principal mudança do C4 Cactus 2018 (Divulgação/Citroën)

Conforme antecipado por QUATRO RODAS no final de 2017, a Citroën confirmou a produção do C4 Cactus no Brasil.

A única diferença está no cronograma: segundo a fabricante, o crossover será lançado no segundo semestre no país, já com a reestilização adotada pela versão europeia.

Destaque do modelo anterior, as bolsas de ar emborrachadas agora estão apenas na porção inferior das portas

Destaque do modelo anterior, as bolsas de ar emborrachadas agora estão apenas na porção inferior das portas (Divulgação/Citroën)

Segundo o jornalista Marlos Ney Vidal, do site Autos Segredos, o C4 Cactus nacional usará o mesmo 1.6 16V aspirado (122 cv) e turbo (173 cv) do Peugeot 2008.

A diferença, segundo Vidal, será que o Cactus irá oferecer câmbio automático de seis marchas com ambos os motores, enquanto o “irmão” dispõe desta caixa somente na versão mais fraca.

Painel do C4 Cactus europeu é simples e tem soluções que podem não vir ao Brasil

Painel do C4 Cactus europeu é simples e tem soluções que podem não vir ao Brasil (Divulgação/Citroën)

O interior da versão nacional será diferente e pode não contar com as duas telas superiores usadas no Cactus europeu.

Um novo painel também eliminaria a necessidade do exótico airbag frontal do passageiro que infla a partir do teto.

Desenho incomum do painel exigiu que bolsa frontal do airbag do passageiro fosse fixada no teto

Desenho incomum do painel exigiu que bolsa frontal do airbag do passageiro fosse fixada no teto (Divulgação/Citroën)

Por ser posicionado na faixa de R$ 80 a R$ 100 mil – acima do Aircross -, o modelo pode não dispor de alguns equipamentos ofertados em outros mercados, como a exclusiva suspensão hidráulica e frenagem autônoma de emergência.

A marca promoverá outras mudanças para adequar o Cactus ao gosto nacional. Entre as alterações está o vidro traseiro capaz de ser baixado – na versão europeia ele só pode ser basculado, como em carros antigos e o DS 4.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Rafael Baronceli

    TOMARA QUE NÃO VENHA COM O PREÇO TÃO “ESPINHOSO”

  2. Paulo Sanches

    Se a Citroen pensa em vender o C4 Cactus acima de 80 K ou pior, vir com poucos equipamentos de série, é melhor cancelar a venda no Brasil, pois vai virar mico e encerrar a produção antes do terceiro ano.