Cemitério de marcas

Relembre dez montadoras bastante conhecidas, mas que já deixaram de existir

geral geral

geral (/)

Ter uma história duradoura é difícil em qualquer atividade comercial. O ramo automotivo não é exceção, com muitos casos de marcas que chegaram a ser bastante conhecidas globalmente, fizeram algum (ou muito) sucesso e, mesmo assim, sucumbiram, seja por um novo posicionamento das companhias, seja por motivos financeiros.

Veja abaixo uma lista com algumas das mais conhecidas marcas que deixaram de existir ao longo do tempo.

American Motors Corporation (Estados Unidos)

amc-gremlin.jpeg amc-gremlin.jpeg

amc-gremlin.jpeg (/)

Anos de atividade: 1954-1987

Modelos famosos: Gremlin, Javelin, Pacer

Histórico: nascida daquela que, à época, foi a maior fusão já ocorrida entre duas montadoras norte-americanas, a AMC chegou a ser a terceira fabricante mais popular no país (atrás de Ford e Chevrolet) no início dos anos 1960. Ficou famosa por ser a detentora da marca Jeep a partir de 1970 até seus últimos dias de existência. Foi vendida ao Grupo Chrysler em 1987, graças ao interesse da companhia pela Jeep.

Daewoo (Coreia do Sul)

daewoo-espero.jpeg daewoo-espero.jpeg

daewoo-espero.jpeg (/)

Anos de atividade: 1937-2011

Modelos famosos: Espero, Matiz, Lanos

Histórico: Fundada como National Motors em 1937, a Daewoo ganhou este nome apenas em 1982, quando passou a ser controlada pelo Daewoo Group. Por muito tempo, manteve relações bem próximas com a General Motors, tendo sido vendida para a gigante norte-americana em 1999, após um período de crise financeira. Em 2011, tornou-se oficialmente GM Korea, segunda maior empresa automotiva do país.

DKW (Alemanha)

dkw-f8.jpeg dkw-f8.jpeg

dkw-f8.jpeg (/)

Anos de atividade: 1916-1966

Modelos famosos: F1 a F8, Junior (Alemanha), Vemaguet (Brasil)

Histórico: Tem uma das histórias mais ricas da indústria automotiva. Criada em 1916, a DKW tinha sua sede na Saxônia, região que faz fronteira com Polônia e República Tcheca e, depois da Segunda Guerra Mundial, passaria a compor a Alemanha Oriental. Em 1966, seus modelos passariam a ser vendidos com o emblema de outra marca da Auto Union, a Audi. Fez muito sucesso no Brasil, com carros montados pela Vemag entre 1956 e 1967.

Hummer (Estados Unidos)

hummer-h3.jpeg hummer-h3.jpeg

hummer-h3.jpeg (/)

Anos de atividade: 1992-2010

Modelos famosos: H1, H2, H3

Histórico: Impossível se esquecer dos utilitários brutamontes da Hummer. Originalmente, a marca produzia e fornecia veículos para as Forças Armadas norte-americanas, até que a AM General comprou sua estrutura e a adequou para uso civil. Em 1999, a marca foi adquirida pela General Motors, e nos anos seguintes chegou a ter seu modelos exportados mundo afora. Em 2009, quando a crise das montadoras nos EUA estava no ápice, a GM tentou vendê-la a uma empresa chinesa, mas o negócio falhou e a marca encerrou suas atividades.

Innocenti (Itália)

innocenti-lambretta-125.jpeg innocenti-lambretta-125.jpeg

innocenti-lambretta-125.jpeg (/)

Anos de atividade: 1947-1997

Modelos famosos: Lambretta, Mini, Regent

Histórico: Ficou muito conhecida mundialmente por produzir as motos Lambretta, mas também teve uma relevante parceria com a British Leyland Motor Corporation, para a qual seria vendida em 1973. Com isso, teve modelos da Mini rebatizados e vendidos sob seu emblema. No fim de sua trajetória, foi adquirida pela Fiat, vendendo modelos como o Mille e o Elba brasileiros na Europa na primeira metade da década de 1990.

Maybach (Alemanha)

maybach-57s.jpeg maybach-57s.jpeg

maybach-57s.jpeg (/)

Anos de atividade: 1909-2013

Modelos famosos: 57, 62

Histórico: Sinônimo de alto luxo, a Maybach tem uma história um pouco diferente em relação às demais da lista. Devido ao número baixo de unidades vendidas em anos anteriores, a Mercedes-Benz anunciou o encerramento da produção dos carros da marca para 2012. No entanto, a companhia alemã ressuscitou o nome Maybach no fim do ano passado, associando a uma versão de topo de linha do Classe S (S600).

Mercury (Estados Unidos)

mercury-grand-marquis.jpeg mercury-grand-marquis.jpeg

mercury-grand-marquis.jpeg (/)

Anos de atividade: 1938-2011

Modelos famosos: Monterey, Grand Marquis, Sable

Histórico: Criada para cobrir a lacuna de mercado existente entre os carros da Ford e os da Lincoln, a Mercury é uma das mais longevas dessa lista, tendo existido por mais de 70 anos. No fim de seu período, apresentava um portfólio relativamente envelhecido, caro e que não trazia grandes resultados em termos de vendas (aproximadamente 1% do mercado norte-americano).

Oldsmobile (Estados Unidos)

oldsmobile-cutlass-supreme.jpeg oldsmobile-cutlass-supreme.jpeg

oldsmobile-cutlass-supreme.jpeg (/)

Anos de atividade: 1897-2004

Modelos mais famosos: Cutlass Supreme, Delta 88, Toronado

Histórico: Quando foi extinta, em 2004, era a montadora automotiva norte-americana há mais tempo em atividade. Foi referência em termos de modelos de luxo, além de ter sido a primeira marca a oferecer um carro equipado com transmissão totalmente automática (sem pedal de embreagem). Sua decadência começou na primeira metade dos anos 1990, e o encerramento de suas atividades foi anunciado pela General Motors ao fim de 2000.

Plymouth (Estados Unidos)

plymouth-voyager.jpeg plymouth-voyager.jpeg

plymouth-voyager.jpeg (/)

Anos de atividade: 1928-2001

Modelos famosos: Gold Duster, Neon, Voyager

Histórico: Por muito tempo, formou o “big three” da indústria norte-americana, ao lado de Chevrolet e Ford. Sua proposta era similar à das outras duas, isto é, vender veículos por preços mais acessíveis do que outras marcas de sua companhia-mãe (no caso, a Chrysler). Em 2001, com queda sensível nas vendas e certa canibalização com outras marcas do grupo, a Plymouth foi desativada, apesar de parte de seu portfólio ter continuado com o emblema da Chrysler.

Talbot (Reino Unido/França)

talbot-sunbeam.jpeg talbot-sunbeam.jpeg

talbot-sunbeam.jpeg (/)

Anos de atividade: 1903-1994

Modelos famosos: 14/45, 90, Sunbeam

Histórico: A Talbot passou por muitas mãos ao longo de sua história: Rootes Group, Chrysler e, finalmente, Peugeot, que em meados da década de 1980 começou a pensar na extinção da marca. Em seu histórico, a Talbot também registrou participações no automobilismo, tendo competido na primeira etapa da Fórmula 1, em 1950 (como Talbot-Lago) e no Mundial de Rali, onde conquistou o título de construtores em 1981.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s