Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Ator pode ser processado por não colocar airbags num carro de 1970

Kevin Hart se acidentou em um Plymouth Barracuda modificado para render 720 cv, e corre o risco de processo devido à ausência de itens de segurança

Por Rodrigo Ribeiro Atualizado em 7 out 2019, 20h01 - Publicado em 4 out 2019, 20h53
Plymouth Barracuda 1970 de Kevin Hart Speedkore/Divulgação

No último mês o ator norte-americano Kevin Hart se acidentou, junto a dois amigos, em seu Plymouth Barracuda 1970 modificado para chegar aos 720 cv.

Hart e seu amigo, que conduzia o veículo, feriram gravemente as costas, mas se recuperaram e não terão sequelas.

O comediante, porém, corre o risco de tomar um processo por não ter colocado itens de segurança em seu carro, incluindo aí airbags. Em um carro de 1970.

O pedido só não é mais pitoresco porque o casal amigo de Hart que estava no carro pretende alegar também que o esportivo não tinha gaiola de proteção e nem cinto de cinto pontos — pedidos esses mais factíveis, já que esses equipamentos são possíveis de serem adaptados em quase qualquer carro.

Ator comprou o carro como um presente para si mesmo em seu aniversário de 40 anos Reprodução/Instagram

Já as bolsas infláveis, como se poderia imaginar, não só não são compatíveis como é virtualmente impossível implementar os insufladores em um veículo que não foi projetado para recebê-los.

O Barracuda acidentado tinha cintos de segurança subabdominais (comuns em muitos carros até os anos 80), e recebeu todo o trem de força do Challenger Hellcat, composto por um V8 6.2 superalimentado por compressor e calibrado para alcançar 720 cv.

Continua após a publicidade

Veículo ficou severamente danificado após a colisão Reprodução/Internet

Os efeitos do acidente de Hart podem ser ainda mais amplos.

Rumores indicam que a Califórnia, estado dos Estados unidos onde aconteceu a colisão, pode exigir mais itens de segurança em carros clássicos modificados para alcançarem potências muito acima do projeto original.

Isenção garantida

Esportivo recebeu partes em plástico reforçado com fibra de carbono Reprodução/Internet

No Brasil já é obrigatório que todo carro vendido zero-quilômetro tenha airbag duplo e freios ABS, além de atenderem a uma série de testes de segurança — todos eles, vale reforçar, menos rigorosos do que os feitos pelo Latin NCAP.

Mas algumas brechas na legislação permitem exceções. A mais conhecida é a placa preta (que ficou “menos preta” com o novo padrão Mercosul), emitida para veículos com mais de 30 anos de fabricação.

Caso esses modelos atinjam um índice mínimo de originalidade de 80%, atestado por uma entidade à parte, eles ficam isentos da obrigatoriedade de equipamentos que não existiam na época em que foram fabricados.

Algumas classes de veículos, como bugues e jipes, também possuem isenções parciais. Esse é o motivo para o Troller T4 não vir com airbag duplo de fábrica, mesmo usando um motor de 200 cv e não oferecendo ESC.

Continua após a publicidade

Publicidade