Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Alfa Romeo não quer vender “um iPad com um carro em volta”

A marca diz não querer grandes e numerosas telas em seus modelos, e garante que manterá comandos tradicionais

Por João Vitor Ferreira Atualizado em 24 set 2021, 07h41 - Publicado em 24 set 2021, 00h31
Alfa Romeo Tonale vermelho visto 3/4 de frente
O Tonale, apresentado somente como conceito, pode dar pistas de como a Alfa Romeo pretende se manter “tradicional” em meio aos avanços tecnológicos Divulgação/Alfa Romeo

Quem vê a Alfa Romeo anunciar que venderá somente carros elétricos até 2027 acredita que a montadora italiana está abraçando a modernidade. Ela, de fato, está, mas parece que não pretende deixar algumas tradições de lado por isso.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

As centrais multimídia com grandes telas sensíveis ao toque, que podem oferecer diversas funções de um jeito mais concentrado, parecem não ser tão importantes assim para a marca italiana. É o que sugeriu o CEO da marca, Jean-Philippe Imparato. “Nós não vendemos um iPad com um carro em volta. Nós vendemos um Alfa Romeo”, disse durante uma entrevista ao programa BFM Business.

Interior Tonale conceito
Em imagem de divulgação do conceito do Tonale, podemos observar uma tela pequena e modesta, se comparado ao de outros modelos de luxo modernos Divulgação/Alfa Romeo

Para completar, Imparato falou também que os próximos veículos serão focados no motorista e terão o menor número possível de telas. A posição vai contra a tendência do mercado que, cada vez mais, aposta em um maior número de mostradores digitais, que também crescem em dimensões. O elétrico EQE, da Mercedes-Benz, por exemplo, tem o painel composto por três enormes telas.

  • Com essa declaração, é possível esperar que o SUV Tonale, próximo lançamento e primeiro híbrido plug-in da marca, chegue ao mercado com um interior que não dará destaque nas telas. Isso não quer dizer, porém, que uma bela e eficiente central multimídia seria deixada de lado, mas sim que ela deverá ser representada por uma tela sem exageros nas dimensões. 

    Além disso, diferentemente do que ocorre em diversos modelos recentes, outros comandos do veículo que não sejam enquadrados como entretenimento permanecerão com seus comandos físicos, fora do sistema digital.

    Interior Stelvio 2020
    O Stelvio 2020, também apresenta uma tela central modesta, além de um grande número de botões analógicos Divulgação/Alfa Romeo

    Na mesma entrevista, Imparato falou também que os próximos carros “transmitirão emoções”, mesmo com o ruído mínimo feito pelos motores elétricos. Isso pode sugerir que os modelos futuros terão um sistema de som que simule o típico ruído de um motor a combustão para o motorista, uma forma de agradar aos mais puristas.

    Só saberemos como a Alfa Romeo fará para se manter “tradicional” em uma época de rápidos avanços tecnológicos quando o Tonale for lançado. O SUV pode ser anunciado ainda neste ano e utilizará a mesma plataforma do Jeep Compass 4xe, tendo um motor 1.3 turbo e outro elétrico que, juntos, produzirão cerca de 200 cv.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

    Capa 749
    Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade