Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Alfa Romeo renascerá com clássicos, mas a história poderia ser outra

Marca italiana trará de volta clássicos como GTV e Spider, mas a VW podia ter mudado tudo

Por João Vitor Ferreira 22 jun 2021, 09h53
GTV carro classico da alfa romeo voltará como um EV
Divulgação/Alfa Romeo

Cada vez mais as marcas estão se adiantando para eletrificar seus veículos. Para as que tem consumidores saudosistas, como a Alfa Romeo, pode ser difícil adaptá-los às novas tecnologias. Por isso, uma das principais estratégias é trazer de volta clássicos do passado.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90. 

Pensando nessa estratégia, o CEO da marca italiana, Jean-Philippe Imparato, promete o GTV como carro-chefe do plano de eletrificação da italiana. “Não há anúncio neste momento, mas no GTV estou muito interessado”, disse ao site britânico Autocar.

Segundo o portal, existem várias possibilidades para o futuro GTV. Entre as propostas estão dois cupês: um cupê duas portas com visual retrô e outro com quatro portas, que aposta numa aparência mais moderna, assemelhando-se ao BMW Série 4 Gran Coupé. A motorização teria as opções híbrida e totalmente eletrificada.

Imparato parece gostar de usar modelos consolidados para promover novas tecnologias. Durante seu período na Peugeot, o ex-chefe da marca francesa aprovou com admiração o conceito do e-Legend, uma versão elétrica do 504 Coupé com estilo de muscle car que fora descartada por ser comercialmente inviável.

Alfa romeu GTV foi vendido até o ano de 2005. Depois doi descontinuado, dando lugar ao Brera
O GTV permaneceu no mercado até 2005, quando foi sucedido pelo Brera. Divulgação/Alfa Romeo

E se o GTV vai voltar, claro que a sua versão conversível, o Spider, também pode estar próximo. Entretanto, Imparato foi um pouco mais cauteloso em relação a esse modelo: “Eu amo o Spider. Mas deixe-me levar a Alfa Romeo a um certo nível de desempenho econômico, e então conversamos.”

Embora esses clássicos sejam os mais aguardados desse novo plano da Alfa Romeo, a honra de ser o primeiro carro totalmente elétrico será de um estreante. O “Brennero” (como está sendo chamado até o momento) será um SUV leve feito sob a plataforma STLA Small, produzida pela Peugeot e anteriormente chamada de CMP. Essa plataforma é a mesma que equipa modelos como o Peugeot 2008 e o Citroen C4.

Alfa Romeu Spider também ganhará uma versão EV
Divulgação/Alfa Romeo

O novo veículo está planejado para ter sua produção iniciada em 2023, na Polônia. De acordo com a AutoCar, o Brennero contará com tração dianteira, motor elétrico de 135 cv (100 Kw) e uma bateria de 45 Kwh, o que daria ao carro uma autonomia de 320 km.

Mas antes do Brennero, a Alfa Romeo ainda lançará mais um SUV. O Tonale será o último veículo da marca a utilizar a plataforma FCA, a mesma tecnologia Compact Wide que é compartilhada com Jeep Compass e Renegade.

Tonale será o proximo carro da alfa romeo
O Tonale compartilhará a mesma plataforma do Jeep Renegade e Compass e será o último veículo da Alfa Romeo a utilizá-la. Divulgação/Alfa Romeo

A pedido de Imperato, o Tonale teve seu lançamento adiado para o início de 2022. Segundo o CEO, o veículo precisa ainda melhorar o desempenho de seu sistema híbrido plug-in.

Como afirma a Autocar, outro que também irá voltar é o compacto Mito. A ideia é que ele, pela primeira vez, tenha cinco portas e também utilize a plataforma STLA Small. Existe a possibilidade do Mito substituir o Giulietta, atual compacto da marca, visto que uma segunda geração para ele não foi mencionada.

Mito voltará a ser vendido como um EV
O Mito foi vendido por 10 anos, entre 2008 e 2018, e agora está nos planos para retornar com uma plataforma eletrificada Divulgação/Alfa Romeo

Os veículos maiores da Alfa Romeo também receberão atualizações. A ideia é substituir a arquitetura atual Giorgio, presente no sedã médio Giulia e no SUV Stelvio, pela nova plataforma STLA Large.

Segundo o veículo britânico, a nova arquitetura da Stellantis poderá equipar motores híbridos moderados, plug-ins e totalmente elétricos. Porém, para os novos Giulia e Stelvia, será necessário adaptar a suspensão e direção, a fim de preservar um pouco a dinâmica de direção oferecida pela antiga plataforma da Alfa Romeo.

Giullia e Stelvio estão programados para serem lançados em 2023 e 2024, respectivamente, junto com o Maserati Levante e Ghibli.

Continua após a publicidade

Alfa Romeo Stelvio vermelho visto de frente

Modernizando sem perder o estilo

A atual gestão de Imperato quer não só resgatar o veículos do passado, mas também trazer de volta a estética italiana da Alfa Romeo e a dinâmica de direção, que para o CEO são peças chaves para a identidade da marca.

Para isso, Alejandro Mesonero-Romanos foi contratado para chefiar a área de design da marca. O espanhol é ex-chefe de design da Dacia e é conhecido por seu trabalho na Seat, onde desenvolveu o recente Leon e os SUVs Arona, Ateca e Terraco.

leon seat
Seat Leon Seat/Divulgação

A Alfa Romeo também dará sequência à parceria com a Maserati. As duas marcas premium italianas da Stellantis, reunirão mais seus departamentos de engenharia e desenvolvimento, além dos setores de vendas e serviços, para promover seus produtos nos EUA e China.

Como publicou a AutoCar, Imperator acredita que com esse plano de reestruturação, que conta com uma equipe de 49 gerentes, a Alfa Romeo “tem potencial de se tornar a marca premium global da Stellantis”. 

  • Um futuro que poderia ter sido diferente

    Os planos de Imperator parecem ser promissores para o futuro da Alfa Romeo, porém tudo isso poderia ter sido diferente.

    Em 2011, durante o Paris Motor Show, o ex-CEO da Volkswagen, Ferdinand Piech, mostrou toda a sua admiração pela marca italiana, dizendo que ela poderia florescer estando sob sua propriedade.

    Porsche Cayman GT4
    O sonho do ex-CEO da VW era comprar a Alfa Romeo e fazer com que ela operasse sob o guarda-chuva da Porsche. Daniel Wollstein

    A ideia de Piech era que a marca operasse sob comando da Porsche. Entre as possibilidades, estava equipar os veículos da Alfa Romeo com os motores boxer de quatro cilindros, que equipavam o Cayman e o Boxster há cinco anos.

    Com o passar do tempo, o desejo de possuir a empresa italiana sob os domínios da VW foi aumentando. Até que em 2018, por sugestão de Piech, o então chefe da Volkswagen, Herbert Diess, convocou Mike Manley, da FCA, para uma reunião.

    boxter

    A compra da Alfa Romeo foi o primeiro dos tópicos discutidos. Entretanto, segundo a AutoCar, a negociação logo foi encerrada, já que ao perguntar se a marca estava à venda, Diess recebeu um “não” como resposta.

    Levando em consideração o plano de eletrificação da Alfa Romeo e o fato da Stellantis estar investindo pesado em todas as suas marcas, é bem provável que o sonho do falecido Ferdinand Piech não se realizará tão cedo.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

    Capa de QUATRO RODAS 746
    A edição 746 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade