Clique e assine por apenas 5,90/mês

10 pedidos para o Papai Noel

Carros esportivos e uma Fórmula 1 mais emocionante estão na nossa lista para o bom velhinho

Por Redação Quatro Rodas - Atualizado em 9 nov 2016, 14h12 - Publicado em 3 dez 2014, 12h53
geral

Faltam poucas semanas para o Natal e crianças do mundo todo fazem seus desejos para o Papai Noel. E já que estamos em clima natalino, até nós resolvemos fazer nossa lista de sugestões para o bom velhinho. Será que ele conseguirá atender nossas vontades?

1. Um campeão brasileiro na Fórmula 1 em 2015

Serão dois os representantes brasileiros na principal categoria do automobilismo em 2015. Enquanto Felipe Massa terminou o ano com motivos de sobra para acreditar em dias melhores na Williams, o jovem Felipe Nasr terá a oportunidade de mostrar seu valor na Sauber, uma equipe competente, mas que esteve longe de incomodar os times grandes como fazia no passado. Caberá aos “Felipes” a responsabilidade de levar a bandeira verde-amarela ao lugar mais alto do pódio, alegrando os fãs de F-1 que não comemoram um título desde 1991, quando Ayrton Senna conquistou seu terceiro campeonato mundial.

nissan-gt-r-lado.jpeg

2. GT-R no Brasil já!

Não é de hoje que o GT-R flerta com o Brasil. O superesportivo já visitou o país duas vezes, durante os Salões do Automóvel de 2008 e 2014, sendo a estrela do estande da Nissan em ambas as ocasiões. O monstro japonês já é vendido aqui por importadores independentes, mas nunca colocou os pés (ou melhor, os pneus) em território nacional de forma oficial. Nós achamos que 2015 seria a época ideal para o “Godzilla” ser vendido no Brasil. Até porque este deve ser seu último ano entre nós: uma nova geração estaria sendo desenvolvida para estrear no fim do ano que vem, já como modelo 2016. E aí, Nissan?

3. Mais criatividade, por favor

Certamente você já ouviu alguém dizer que os carros estão todos parecidos. E o pior é que é tudo verdade. Se você discorda, olhe atentamente para as traseiras de Volkswagen Gol, Chevrolet Onix e Ford Ka. As marcas podem até dizer que seguem tendências do mercado e afins, mas é impossível pensar que está faltando criatividade para os nossos designers.

4. A volta do ronco nos carros de F-1

Este ano foi o primeiro de uma nova Fórmula 1. Os antigos motores V8 foram trocados por conjuntos V6 turbinados, menores, menos poluentes e… mais silenciosos. O som dos monopostos – ou a falta dele, na verdade – liderou a lista de críticas dos fãs de automobilismo na temporada 2014. Até quem não estava acostumado com o som ensurdecedor dos antigos bólidos estranhou o som dos novos F-1. Por isso, pedimos ao bom velhinho… Queremos nosso bom e velho ronco de volta!

interlagos-2013.jpeg

5. Interlagos nos trinques

Foi preciso que os organizadores da Fórmula 1 dessem um ultimato para que a Prefeitura de São Paulo começasse a modernizar o Autódromo de Interlagos. Os reparos realizados para a prova deste ano foram apenas o começo de uma profunda reforma prevista para ser concluída em 2015, a tempo do Grande Prêmio do Brasil. Além da construção de um novo paddock, o planejamento prevê a construção de uma nova área de boxes na Reta Oposta, substituindo os velhos e apertados espaços utilizados atualmente. Só torcemos para que estas mudanças realmente saiam do papel. Todos agradecem.

Continua após a publicidade

6. Salvem o câmbio manual!

O anda-e-para das grandes cidades não joga a favor do câmbio manual. Afinal de contas, pisar na embreagem e engatar a primeira marcha vira um ritual tortuoso em congestionamentos. Mas ainda não inventaram nada melhor para os gearheads do que um carro com três pedais. Por isso, junte-se a nós e não deixe o câmbio manual cair no esquecimento daqui a alguns anos. Temos certeza que seus filhos lhe agradecerão quando descobrirem o tamanho do prazer de poder dirigir um carro trocando marchas.

7. Menos SUVs, mais peruas

O fã de clube de adoradores dos utilitários esportivos cresce sem parar. Mas só quem já dirigiu uma perua sabe que este é o veículo ideal para levar a família toda. Nenhum carro combina espaço de sobra para passageiros e bagagens com o prazer de dirigir de um automóvel. Nem um brutamontes projetado para andar fora da estrada, mas que nunca viu um lamaçal na vida.

mercado

8. Abaixo os carros pelados

Algumas montadoras já perceberam que o brasileiro cansou dos populares “peladões”. Vários representantes da nova safra de compactos deixaram a mesquinharia de lado, trazendo ar-condicionado, direção hidráulica e vidros e travas elétricas de fábrica. Some a estes itens equipamentos antes disponíveis apenas em modelos mais caros, como centrais multimídia, câmera de ré, câmbio automatizado e ar-condicionado digital. Pena que algumas marcas ainda acreditam que podem vender carros despojados a preços praticamente iguais aos da concorrência. A estas empresas, a dica é acordar logo, sob o risco de ficarem para trás.

9. O trânsito é de todos

Bons e maus exemplos existem aos montes no trânsito das metrópoles. Se carros, ônibus e motos nunca se respeitaram no trânsito das metrópoles, a vida complica ainda mais para os ciclistas, que raramente são respeitados por motoristas e pedestres – embora alguns adeptos das “magrelas” também ignorem as leis de vez em quando. Enquanto isso, sonhamos com o dia em que motoristas, motociclistas, pedestres e ciclistas convivam em harmonia.

643_comp208_01.jpeg

10. Mais hot hatches

Enquanto a Fiat investe pesado nos esportivos compactos oferecendo Punto T-Jet e 500 Abarth, as outras montadoras ainda pensam se vale a pena lançar novos hot hatches. A Ford não descarta o lançamento do Fiesta ST, a Peugeot sinalizou com a possibilidade de trazer o Peugeot 208 GTi e a Renault estaria testando um Sandero RS com motor 2.0. Tomara que o Papai Noel seja fã de esportivos.

Continua após a publicidade
Publicidade