Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Correio Técnico: usar rodas maiores afeta consumo e estabilidade?

Trocar os aros acarreta diferentes impactos na dinâmica do veículo

Por Rodrigo Ribeiro Atualizado em 28 ago 2019, 19h54 - Publicado em 27 ago 2019, 14h41
Chevrolet Chevette modificado com rodas maiores do que as originais Weber Padua/Quatro Rodas

Colocar rodas maiores aumenta o consumo? Fazer isso melhora a estabilidade do carro? – Sérgio Leone, por e-mail

A resposta para ambas as questões é “depende”. Se as rodas maiores receberem um pneu com o mesmo perfil do anterior, o diâmetro do conjunto será maior.

Isso fará com que a relação de marcha seja alongada, o que pode resultar em uma pequena melhora no consumo por conta do motor funcionando em rotações menores – mas as acelerações ficarão piores na mesma proporção.

O velocímetro será descalibrado e tanto o ABS quanto os controles de tração e estabilidade podem ser afetados.

Rodas maiores também são mais pesadas e geralmente exigem pneus mais largos, situações que aumentam o consumo de combustível.

Já a alteração na estabilidade é relativa. Por um lado, pneus de perfil baixo se deformam menos em curvas e permitem melhor aderência e menor transferência de peso lateral; por outro, o conjunto mais pesado também aumenta a massa não suspensa.

Esse peso inclui os freios e não é controlado pela suspensão. Por conta disso, caso ele seja elevado, a dinâmica do carro será prejudicada.

Continua após a publicidade

Moleza favorável

Os pneus da Fórmula 1 têm lateral flexível Reprodução/Internet

Atualmente a Fórmula 1 usa pequenas rodas de 13″, com pneus de 30,5 cm de largura na dianteira e 40,5 cm na traseira.

Como os compostos possuem perfil elevado, as equipes usam essa característica para compensar a suspensão mais dura.

A borracha lateral se torna um elemento elástico, e ajuda a absorver os impactos contra a zebra e ondulações antes do choque chegar aos braços da suspensão.

A categoria, porém, irá passar por alterações profundas na temporada de 2021. As mudanças incluem o uso de rodas maiores (18″) e, consequentemente, pneus de perfil menor.

Essa modificação vai exigir uma nova engenharia da suspensão, que terá que ser mais macia.

Tem outras dúvidas? Envie sua pergunta para correiotecnico@abril.com.br!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)