Clique e assine por apenas 8,90/mês

Autodefesa: Jeep Compass apresenta apagão no motor, mesmo após recall

Proprietários de Jeep Compass relatam que veículo desliga sozinho em movimento mesmo depois de passarem pela inspeção da fábrica

Por Waldez Carmo Amorim - 21 ago 2019, 07h00
Andressa (à esq.) atendeu ao recall, mas o carro apresentou a falha e agora voltou à oficina Alexandre Battiblugi/Quatro Rodas

Em junho de 2018, a Jeep chamou 92.081 unidades de Renegade e Compass para reparar uma falha nos relês dos sistemas de ignição e injeção de combustível, que pode levar ao desligamento inesperado do motor.

Apesar do procedimento, recebemos relatos de proprietários de Compass reclamando que seus veículos passaram a conviver com o apagão no motor mesmo após atenderem à convocação da fábrica.

A empresária Andressa Carrasco Liborati, de Arujá (SP), conta que seu Compass Limited 2017 apresentou o desligamento do carro antes da primeira revisão.

Apareceu no painel o aviso ‘verificar motor’. Ao levar para a concessionária, disseram que a solução seria fazer o recall, para trocar os relês. Depois do conserto, o motor voltou a apagar. Já fiquei mais de 30 dias sem o carro nas mais de cinco vezes que levei-o para a autorizada, mesmo depois de passar pelo recall”, afirma Andressa.

Continua após a publicidade

O medo de que o veículo deixe seu dono parado na rua é comum, como é o caso da médica Deborah Stephânia Mazzoni, de Rondonópolis (MT).

“Com quatro meses de uso, meu Compass Limited Flex 2018 desligou em movimento pela primeira vez. Depois disso, eu fiz o recall e, 20 dias mais tarde, o motor voltou a desligar em duas ocasiões, quando estava numa estrada à noite”, diz Deborah.

Nas concessionárias, alguns motoristas são orientados a desligar o veículo e esperar por 3 ou 4 minutos antes de religar o motor.

“Logo após atender ao recall, eu fiquei parado duas vezes no trânsito intenso”, relembra o advogado Frederico Coan, de Tubarão (SC), proprietário de um Compass Longitude Flex 2017. “Além disso, minha esposa acabou ficando parada na rua à noite.”

Continua após a publicidade

De acordo com André Dantas, especialista em perícias automotivas, todos os relatos são compatíveis com o de um relé subdimensionado para a carga e/ou para o ciclo liga/desliga. “Isto explicaria por que desligar o motor por um tempo o faz voltar a funcionar, pois assim o relé esfria.”

Consultada, a Jeep respondeu que todos os veículos da reportagem passaram pelo recall.

“Casos pontuais – em que o cliente experimentou algum inconveniente no veículo e retornou à concessionária por motivo diverso ao recall – foram atendidos em garantia, reparados ou estão em fase final de atendimento”, disse.

O povo reclama

“Após passar pelo recall, meu carro está pior: o motor voltou a apagar e o start-stop deixou de funcionar.” Proprietário: Antônio Carlos Nogueira, Viçosa (MG), dono de um Compass Longitude Flex 2018.

Continua após a publicidade

“Mesmo depois do recall, quando o carro não funciona, uso a receita que a concessionária me ensinou. Peço a todos os ocupantes para saírem, travo o carro por 15 minutos e depois religo o motor.” Proprietário: Eduardo Ribeiro, São Luís (MA),  dono de um Compass Longitude Flex 2017.

“Meu carro desligou pela primeira vez em uma movimentada rodovia de São Paulo, a 110 km/h. Dois meses depois de fazer o recall, o motor parou novamente.” Proprietário: Thiago de Paula, São Paulo (SP), dono de um Compass Longitude Flex 2018.

Publicidade