Autodefesa: barulhos na suspensão do Honda HR-V

Os ruídos na suspensão do HR-V são tão conhecidos que a Honda até enviou para sua rede um boletim técnico ensinando a reparar o problema

Renato: mais de 30 reclamações no SAC da Honda

Renato: mais de 30 reclamações no SAC da Honda (Alexandre Battibugli/Quatro Rodas)

A maior dificuldade de reclamar de barulhos num automóvel é que se trata de uma questão muito subjetiva. O que para o proprietário é irritante, para o atendente da oficina pode ser imperceptível.

Só que no caso dos ruídos do HR-V não há conversa: eles são tão evidentes que a própria Honda já emitiu um boletim técnico para sua rede autorizada ensinado a identificá-lo e repará-lo.

O documento “Ruído na Suspensão Dianteira (bucha) – Diagnóstico e Reparo”, código 008/16, foi enviado às concessionárias em 13 de setembro de 2016. O texto pede a colocação de um anel de borracha na bucha e até explica como ocorre o defeito: “Trata-se de um leve ruído do tipo ‘poc, poc’ perceptível em algumas situações em que o veículo esteja trafegando em baixa velocidade (10-20 km/h), a temperatura esteja acima dos 27°C e não esteja chovendo.”

É exatamente esse o problema relatado pelo projetista Renato Marques de Souza, de Osasco (SP), dono de um HR-V 2016. “Já reclamei para o SAC da Honda mais de 30 vezes por causa desse defeito. O ruído ‘toc, toc’ é constante e irritante. O gerente da oficina conseguiu escutar e informou que é preciso fazer uma adequação nas buchas das bandejas dianteiras. Mas eles não conseguem a peça e o pior é que o setor técnico da Honda disse que o veículo está dentro dos padrões de fábrica”, conta Renato.

Entre os mais de 15 casos que encontramos, está também o do arquiteto Rodrigo EV, de São Paulo, (SP), que percebeu o barulho com menos de 100 km de uso, quando rodava abaixo dos 50 km/h. “A concessionária trocou dois amortecedores dianteiros e as buchas das bandejas, que seriam macias demais”, afirma o proprietário de um HR-V 2016.

O exemplar de HR-V que completou o teste de Longa Duração da QUATRO RODAS também foi alvo de reclamações quanto aos ruídos na suspensão dianteira. O desmonte revelou que eram duas as fontes de barulho: o desgaste nos mancais da barra estabilizadora e as folgas nas bieletas (responsáveis por ligar a barra estabilizadora aos amortecedores dianteiros), que demandaram reaperto em quase todas as revisões.

Consultada, a Honda diz que embora os casos apurados pela reportagem apresentem sintomas similares, não se trata do mesmo problema. “Em cada caso relatado, uma solução específica foi efetuada para atender as necessidades do cliente.”

O Povo Reclama

  • “O ruído, toc, toc, é constante e irritante, aparece em velocidades mais baixas.” Renato Marques de Souza, projetista de Osasco (SP)
  • “Os barulhos na suspensão aumentaram depois dos 1.000 km. A concessionária pediu para a fábrica autorização para trocar as bandejas da suspensão.” Jelson Dias Junior, representante comercial, Guarulhos (SP)
  • Na tentativa de solucionar o ruído, trocaram em garantia o par de amortecedores do meu HR-V.” Gustavo Rocha, jornalista, São Vicente (SP)
Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. jucelino almeida

    Tenho um HONDA HRV com 17 meses de uso e 20 mil KM rodados.
    Ao fazer a revisão de 20 mil em 25/8/17, relatei este barulho na roda dianteira direita.
    Após análise, a concessionária Recife Honda, disse ser necessário aplicar umas CONTRA MEDIDAS
    (a tal do Poc-poc) que resolveria o problema.
    Serviço não foi realizado inicialmente, remarcou para 01/9/2017, e apos realizado descobriu-se que o problema seria o AMORTECEDOR estourado e seria uma peça não coberta pela garantia, total de R$ 1674,82.
    Mesmo sendo considerado um item consumível e fora de garantia, é um ABSURDO um amortecedor durar apenas 20 mil km, ou menos de 1 ano e meio, principalmente para um veiculo que anda apenas na cidade, dirigido por uma mulher cuidadosa, e sem falar ser uma SUV.
    Se voce compra um amortecedor em loja normalmente a garantia é de 2 anos ou 40 mil km.
    A Honda erra no dignóstico e na qualidade de seus componentes.
    Me sinto enganado ao adquirir um carro de 90 mil reais que vem vem com um amortecedor que mal aguenta o primeiro ano, AMORTECEDOR DE PORCELANA.
    Logo a Honda que sempre presou pela fidelidade do cliente me apronta uma dessas.
    Inclusive pesquisando verifiquei que existem diversas queixas quanto a este problema de barulho na roda dianteira e alguns casos foi substituido os amortecedores, o que aparenta ser um problema de projeto.