Autodefesa: barra estabilizadora do Toyota Etios se quebra

Relatos de ruído na suspensão do Etios levaram a uma descoberta: a quebra da barra estabilizadora. Boletim mostra que Toyota já conhece o problema

Barulhos na suspensão, como no carro de Cristiano Souza, levaram à descoberta da quebra da barra no eixo traseiro

Barulhos na suspensão, como no carro de Cristiano Souza, levaram à descoberta da quebra da barra no eixo traseiro (Alexandre Battibugli/Quatro Rodas)

Nos últimos dois meses, dez proprietários do Toyota Etios, hatch e sedã, escreveram à QUATRO RODAS relatando ruídos na suspensão dianteira. Na sequência, encontramos mais de 30 casos na internet, que seguiam o mesmo padrão: constantes visitas à rede de concessionárias para tentar sanar barulhos que são definidos como “pancadas secas”.

 “Relatei os ruídos na primeira revisão. A concessionária se limitou a dizer que se trata de uma característica do carro, algo que observei também no modelo de test-drive”, diz o analista de suporte Cristiano Lima de Souza, de Campinas (SP), proprietário de um Etios 1.5 X Plus 2018.

Durante a apuração da reportagem, porém, descobrimos um outro problema, este mais grave. O boletim técnico da Toyota BS-004/18, emitido para sua rede de concessionárias em 19 de janeiro passado, alerta para uma possível quebra na solda da barra estabilizadora instalada no eixo traseiro. “Alguns veículos podem apresentar ruído metálico proveniente da região traseira do veículo ao trafegar em piso irregular”, afirma o boletim.

O documento também ensina como deve ser realizado o conserto: pede para instalar dois coxins amortecedores na barra e prendê-los com uma cinta plástica, popularmente conhecida como “enforca-gato”.

Segundo o consultor técnico da QUATRO RODAS, Fabio Fukuda, a qualidade desse procedimento é questionável. “A ação recomendada pelo boletim tem como objetivo evitar que a solda se quebre novamente.

Mas o ideal seria fabricar um dispositivo que ficasse fixado, e não amarrado, no próprio eixo. Uma peça que utiliza parafusos, por exemplo, seria uma opção mais segura”, orienta Fukuda. Ele explica que, em caso de quebra da barra, a mudança de comportamento do veículo seria discreta, mas o esforço extra poderia provocar alguma quebra no eixo traseiro.

Consultada sobre a quebra, a Toyota afirma: “Esclarecemos que as reclamações enviadas não possuem relação com o sintoma mencionado no Boletim BS-004/18”.

O povo reclama

“Noventa dias após comprar meu carro, não aguentei os barulhos na suspensão e levei à autorizada por causa dos ruídos. O chefe de oficina me disse que não tem o que fazer: os ruídos são normais.”Angelo Stenzel, Curitiba (PR), engenheiro, dono de um Etios 1.5 X Plus 2018

“Substituíram os amortecedores dianteiros aos 15.000 km por causa dos ruídos. Mas aos 20.000 km eles estragaram novamente e não quiseram trocar, alegando mau uso.”Thiago Celman Rodrigues Roca, autônomo, Porto Velho (RO), dono de um Etios 1.3 2017

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s