Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Abastecer acima do limite máximo do tanque pode danificar o carro?

Volume abastecido não deve ultrapassar capacidade máxima do tanque, com risco de danificar filtro cânister e comprometer funcionamento do carro

Por Igor Macario Atualizado em 11 Maio 2021, 13h43 - Publicado em 6 Maio 2021, 12h24
abastecimento
O melhor ainda é abastecer apenas até o primeiro estalo da bomba Alexandre Battibugli/Quatro Rodas

Segundo o engenheiro Erwin Franieck, da SAE Brasil, o manual menciona o volume médio do reservatório. Mas, ao abastecer, o recomendável é que se pare de encher o tanque no primeiro gatilho da bomba, porque, a partir desse ponto, você estará preenchendo volumes que servem para equalização da pressão interna no tanque e outros respiros que levam o combustível para o cânister, por exemplo.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

O tanque de combustível é um sistema fechado, em equilíbrio de pressão com uma camada de vapor de combustível evaporado dentro dele. Essa camada de ar é importante para equilibrar as variações de temperatura e permitir que um dispositivo chamado cânister absorva o vapor, que é consumido lentamente pelo motor ao rodar com o veículo.

Além disso, é bom ficar atento porque, infelizmente, não é raro encontrar postos que adulteram a vazão das bombas. Isso também pode gerar números díspares entre a capacidade do tanque e a apontada pela bomba na hora do abastecimento. Se você abasteceu até o primeiro gatilho e o volume for mais de 10% acima do limite informado pelo fabricante, desconfie.

Em dias quentes, os tanques plásticos até podem apresentar dilatação térmica do material e deformação pelo peso do combustível, mas nunca superior a 5% do volume total do tanque.

  • Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    capa 743
    Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade