Toyota muda ESP e Hilux passa em novo teste do alce

Prometidas pela Toyota, mudanças no controle de estabilidade e nos pneus deixaram a picape mais segura

Mudanças prometidas surtiram efeito e Hilux mantém os quatro pneus no chão em uma mudança brusca de trajetória (Reprodução - Teknikens Värld/Divulgação)

Acabou a polêmica: a Hilux foi aprovada no teste do alce. Após a repercussão mundial sobre seu desempenho desastroso em testes de estabilidade feitos pela publicação sueca Teknikens Värld, a Toyota promoveu alterações (já prometidas) no sistema de segurança que deixaram a picape mais segura.

As mudanças, porém, só devem ser feitas nas Hilux de cabine dupla vendidas na Europa. Não há previsão de que as alterações cheguem à Argentina, de onde saem os modelos comercializados no Brasil.

As alterações feitas foram extremamente simples. A primeira delas foi a recalibragem do controle eletrônico de estabilidade (ESP), seguida da mudança da calibragem dos pneus com carga máxima – condição na qual as provas são realizadas. Estas pequenas medidas foram suficientes para fazer com que todas as rodas da picape permanecessem em contato com o solo (veja o vídeo no final da matéria).

O “teste do alce” avalia a estabilidade dos modelos simulando uma situação de rápida mudança de trajetória, como se o motorista precisasse desviar de um alce, animal comum em países nórdicos. No caso das picapes, a prova é realizada com uma carga de 800 kg na caçamba e peso equivalente a quatro ocupantes dentro da cabine. A velocidade é sempre entre 64 e 68 km/h.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Jorge Nicolau

    A melhora foi perceptível, mas qual o motivo de não aplicar as mudanças nas hilux fabricadas na Argentina e fornecida aos brasileiros????? Nossas vidas não valem o mesmo que a dos outros????? Além do mais esta camionete tem um dos menores entre eixos, e a bitola é mais estreita que a das concorrentes, e esta é a razão de ela ser conhecida nos meios como tombilux ou capotalux. Esta deficiência só será corrigida com um novo projeto e não recalibrando o ESP.