Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Último esportivo a gasolina da BMW, M2 também assusta pelo desempenho

BMW M2 é esportivo de 460 cv que dá para usar no dia a dia, como um Porsche - e até custa mais barato

Por Henrique Rodriguez Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 7 dez 2023, 17h35 - Publicado em 7 dez 2023, 17h05

Eu poderia começar esse texto dizendo que “é nos menores frascos que estão os melhores perfumes”, mas odeio clichês. Na verdade, o BWM M2 está mais para um comercial de perfume: tem muita coisa nele, especialmente no design, que não faz o menor sentido. Mas ninguém deveria se importar com isso.

Nesta segunda geração, o BMW M2 se parece menos com o Série 2 cupê (que não é vendido no Brasil). O esportivo tem para-choques muito volumosos, com entradas ou saídas de ar quadradas que poluem o visual. Parece uma vingança pelo tanto que falamos sobre o tamanho da grade dos M3 e M4, porque a grade do M2 até é pequena. Essa extravagância faz parte do show.

BMW M2 Track
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

Pelo ponto de vista técnico, o BMW M2 representa algo como uma versão menor do M4 – que não é vendido no Brasil, mas é a versão cupê do M3. A plataforma é a mesma, mas com 10 cm a menos no entre-eixos e uma redução total no comprimento em cerca de 20 cm.

São dimensões próximas às do BMW M3 de duas gerações atrás – a E92, última que teve opção de duas portas. Se o M2 não tem motor V8, tem potência um pouco maior que a deste M3.

BMW M2 Track
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

A rigor, o BMW M2 tem rigorosamente o mesmo motor S58, o seis cilindros 3.0 biturbo, dos M3 e M4. Mas esta é uma versão mais mansa: são 460 cv e 56,1 kgfm contra os 510 cv e 66,3 kgfm do M3 Competition. A diferença está toda no mapa da injeção, não nos componentes, só para garantir essa hierarquia quase militar. Porque o M2 tá muito perto dos irmãos maiores.

Continua após a publicidade

Em nossa pista, o BMW M2 cravou 4,06 segundos na medição de 0 a 100 km/h. Não chega a ser 0,2 s mais lento que o M3 Competition, que cravou 3,9 s em nosso teste. É mero detalhe frente ao que o M2 proporciona. 

Alternativa mais barata aos Porsche?

BMW M2 Track
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

Tanto quanto um supercarro, um BMW Motorsport, um Mercedes-AMG e um Audi RS também podem proporcionar algumas limitações de uso no dia a dia. Ou o carro é baixo, ou a frente raspa, ou a suspensão, mais firme, é muito desconfortável, ou tudo isso junto. Quem melhor consegue conciliar essas questões são os Porche e, agora, também o BMW M2.

O antigo BMW M2 tinha suspensão de M3 e M4. A nova geração repete essa estratégia, com duplo A na dianteira e five-link na traseira, a ponto de ter múltiplos pontos de amarração nas torres das suspensões. Mas seus amortecedores adaptativos são diferentes e os traseiros são compartilhados com a perua M3 Touring, que são mais macios. 

BMW M2 Track
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

O M2 também tem as mesmas bitolas, a largura de uma ponta da roda a outra, os mesmos pneus e o mesmo câmbio automático de 8 marchas dos M3 e M4. 

Compartilhe essa matéria via:

Talvez seja isso, combinado ao chassi menor, o que permite o BMW M2 ir do “muito duro” no modo Sport ou Track a algo que eu classificaria como “muito próximo de um 320i”. É um firme confortável, capaz de lembrar que você está em um legítimo esportivo sem sofrer por isso. E vai além, porque os balanços dianteiro e traseiro mais curtos não raspam em valetas e altura é suficiente para não raspar o fundo do carro em rampas.

Continua após a publicidade
BMW M2 Track
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

E isso não prejudica o comportamento do carro. Pelo contrário: é um meio de este, que costuma ser o segundo ou terceiro carro de uma pessoa, seja mais usado que um normal. Que tenha praticamente o mesmo uso de um Porsche 911.

Por sinal, ainda que o comprador deste segmento não seja sensível a preços, BMW M2 pode representar uma pedra no sapato dos Porsche. Seu preço começa em R$ 617.950 e vai a R$ 667.950 na configuração Track, com teto de fibra de carbono, bancos semi-concha também de fibra de carbono e interior preto. O Porsche 911 Carrera, com 385 cv, hoje parte dos R$ 835.000. O 718 Cayman GTS, com o seis cilindros 4.0 de 400 cv, parte dos R$ 680.000.

BMW M2 Track
(Fernando Pires/Quatro Rodas)
BMW M2 Track
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

Talvez um BMW Motorsport nunca tenha estado tão perto de um Porsche e parece que a turma de Munique se preparou para os argumentos dos favoráveis aos carros de Stuttgart. Sim, os Porsche têm câmbio PDK de dupla embreagem, mas o automático de oito marchas faz questão de fazer trocas secas como um câmbio de dupla embreagem a partir do modo Sport. Isso é bastante surpreendente, por sinal.

BMW M2 Track
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

O uso da plataforma do M4 fez o M2 engordar e muito. Se um 718 GTS pesa 1.435 kg, o M2 pesa 1.725 kg (12 kg a menos que o M4) e está 150 kg mais pesado que sua geração anterior. Faz muita diferença? Bem, o Porsche também precisa de 4 segundos para chegar aos 100 km/h. 

Até no espaço o BMW M2 se sai melhor. Os bancos traseiros existem, podem ser plenamente utilizados por um adulto e até se preocuparam em colocar saídas de ar para o banco traseiro. Além disso, o cupê tem um bom porta-malas de 390 litros (que seriam plenamente utilizáveis se o estepe não ocupasse boa parte dele). O 718 tem 150 litros sob o capô e 182 litros atrás dos bancos dianteiros.

Continua após a publicidade
BMW M2 Track
(Fernando Pires/Quatro Rodas)

Então, mais do que um cupê com visual extravagante, o BMW M2 é um esportivo que pode ser usado como um cupê civil no dia a dia, se beneficiando do consumo relativamente bom: 7,5 km/l urbanos e 10,7 km/l rodoviários. Mas no dia de um track day, será possível aproveitar seu diferencial traseiro com blocante mais preciso que o do M3, variar entre os 10 níveis de atuação do controle de tração e encontrar o equilíbrio perfeito entre a precisão da direção e as escapadas da traseira.

É um verdadeiro brinquedo de gente grande, mas só para quando o motorista desejar que o carro mostre esse lado. Pena que também seja o último do seu gênero: daqui em diante, os próximos projetos da Motorsport serão esportivos híbridos.

Teste de desempenho – BMW M2

  • Aceleração:
    0 a 100 km/h: 4,1 s
    0 a 1.000 m: 21,7 s – 247,8 km/h
  • Velocidade Máxima:
    290 km/h*
  • Retomada:
    D 40 a 80 km/h: 1,6 s
    D 60 a 100 km/h: 2,0 s
    D 80 a 120 km/h: 2,5 s
  • Frenagens:
    60/80/120 km/h – 0 m: 12,2/21,3/47,6 m
  • Ruído Interno
    Neutro/rpm máx.: 45,4/74,8 dBA
    80/120 km/h: 60,8/73,2 dBA
  • Consumo:
    Urbano: 7,5 km/l
    Rodoviário: 10,7 km/l
  • Aferição
    Velocidade real a 100 km/h: 97 km/h
    Rotação do motor a 100 km/h em 8ª marcha: 1.250 rpm
    Volante: 2 voltas
  • Seu bolso
    Preço básico: R$ 617.950
    Garantia: 2 anos
  • Condições de teste: alt. 660 m; temp., 32,5 °C; umid. relat.,57%; press., 1.015 kPa

Ficha técnica do BMW M2 2024

  • Motor: gas., diant., long., 6 cil. em linha, 24 V, biturbo, intercooler, injeção direta, 2.993 cm³, 467 cv a 6.250 rpm, 56,1 kgfm a 2.650 rpm
  • Câmbio: automático, 8 marchas, tração traseira
  • Suspensão: duplo A (diant.), multilink (tras.)
  • Freios: discos ventilados (diant. e tras.)
  • Direção: elétrica, 11,9 (diâmetro de giro)
  • Pneus: 275/35 ZR19 (diant.), 285/30 ZR20 (tras.)
  • Dimensões: comprimento, 458,0 cm; largura, 188,7 cm; altura, 140,3 cm; entre-eixos, 274,7 cm; porta-malas, 390 l; tanque de combustível, 52 l
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Os automóveis estão mudando.
O tempo todo.

Acompanhe por QUATRO RODAS.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.