Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Qual é o grilo?

Por Redação 29 set 2010, 21h37

24717 km

Uma das críticas de quem dirige nosso Smart é a percussão progressiva ao trafegar em pisos irregulares. É encontrar um piso que não seja plano para ter início uma sequência de batidas nada perfeitas. Já no asfalto liso, ele não dá um pio. E, em sua última visita à concessionária Bullit, em Barueri (SP), para a troca de óleo dos 22500 km, pedimos uma verificação, mas nada foi resolvido.

Buscamos então a ajuda de especialistas para descobrir, afinal, quais são os grilos de nosso Smart. “Como faz barulho, né?”, disse Evilácio Souza Filho, da Papa Grillos, empresa paulista especializada em remoção de ruídos de dentro dos automóveis. “E são somente ruídos de acabamento, não há barulhos de suspensão ou de torção de carroceria”, afirmou. Para Sousa, os revestimentos traseiros são os mais barulhentos: “Há muito atrito atrás. Já na frente há vibração dos dutos do ar-condicionado, dentro do painel.” De acordo com o especialista, são grilos que podem ser solucionados. “Mas tem que fazer no carro todo, painel, laterais… Custaria cerca de 800 reais.”

Já José Adriano Sousa, da Ruído Zero, relata o quão complicado é eliminar os ruídos do Smart, com a experiência adquirida no carro de um cliente. “É um carrinho barulhento mesmo, pois tem muito plástico. Tive que desmontar o carro quase inteiro, pois resolvia um barulho maior e os outros menores iam surgindo. Demorei quatro dias para fazer um serviço que, normalmente, leva a metade do tempo”, afirma o especialista. Segundo a Central de Relacionamento Smart, porém, esse tipo de serviço não é recomendado, pois pode afetar a garantia do veículo: “Há a possibilidade de interferir em algum sistema eletrônico do carro, anulando a garantia”, disse a consultora.

E quão barulhento nosso Smart é? Na pista, descobrimos. Fizemos três passagens (a 40, 60 e 80 km/h) em dois tipos de piso: liso e de paralelepípedos. Em segunda marcha, a 40 km/h, nosso decibelímetro marcou 61,3 decibéis (dB) no piso liso. Já no piso áspero, o ruído interno chegou a 71 dB. A 60 km/h, em terceira marcha, registramos 61,4 dB no piso liso e 73,8 no piso áspero. A cacofonia a 80 km/h em quarta marcha chegou a 76,8 dB, no piso irregular. No liso, era de 63,4 dB. Ou seja, um aumento considerável, de mais de 10 dB, causados quase que totalmente por ruídos de acabamento (uma parte vem do atrito dos pneus com o piso). O editor Péricles Malheiros, que fez o teste, relatou que, no piso áspero, o barulho de plástico solto chega a incomodar. “Parece que estamos dentro de um chocalho.”

Consumo

No mês (32,8% na cidade): Gasolina – 12,9 km/l
Desde set/09 (39,9% na cidade): Gasolina – 11,7 km/l

Continua após a publicidade
Publicidade