Clique e assine por apenas 8,90/mês

O bombástico comparativo em que o Fiat Marea superou Vectra e Civic

Seguro, confortável e ágil, Marea supera Civic e Vectra no comparativo dos médios em suas versões intermediárias

Por Wilson Toume - Colaborou Flavia Pegorin - Atualizado em 3 Maio 2019, 19h22 - Publicado em 3 Maio 2019, 18h33
O moderno motor cinco cilindros do Marea permitiu que ele superasse Vectra e Civic Marco de Bari/Quatro Rodas

Publicado em agosto de 1998

Em janeiro passado, QUATRO RODAS realizou um teste com as versões básicas de Honda Civic, Chevrolet Vectra e Fiat Tempra, três carros então tidos como sonho de consumo da maioria dos consumidores da classe média.

No final, o Civic superou os outros dois com relativa folga.

Mas o lançamento do Marea, em maio, reforçou o desejo de compra por um carro desse porte e incrementou o mercado com uma opção mais moderna.

Assim, colocamos novamente frente a frente Civic, Vectra (agora equipado com motor 2.2) e, dessa vez, o Marea no lugar do Tempra, todos em suas versões intermediárias, com preços entre R$ 27.700 e R$ 30.000.

Vale aqui a equivalência dos preços, independentemente dos motores que possuem.

Auxiliado pelos freios a disco nas quatro rodas, o Marea precisou de menos espaço para frear: 27,5 m contra 28,8 m do Vectra e 30,5 m do Civic Marco de Bari/Quatro Rodas

Os carros foram avaliados em cinco quesitos: desempenho, segurança, equipamentos de série, custo/manutenção e conforto. Em cada item, o vencedor ganhou três pontos, o segundo dois e o terceiro apenas um.

No final, o Marea somou doze pontos, enquanto Vectra e Civic terminaram com nove (veja quadro abaixo). O quesito desempenho desempatou em favor do Vectra.

Arte/Quatro Rodas

Desempenho – Vantagem do Marea está no motor

A modernidade de seu projeto (foi lançado na Europa em 1996) ajuda a explicar a vitória de certa forma fácil do Marea, o primeiro carro nacional a utilizar um motor de cinco cilindros e vinte válvulas.

Acervo/Quatro Rodas

Ele possui também comando de válvulas variável – que melhora a performance nas baixas rotações, diminuindo assim a necessidade de troca constante de marchas para fazer o carro render melhor, como ocorre em outros carros com motor de quatro válvulas por cilindro.

Com 142 cavalos de potência, o Marea acelerou mais rápido e superou até mesmo o Vectra que possui um motor de 2.2 litros, em velocidade máxima. A explicação para isso é que, embora possua maior cilindrada, o motor do Vectra utiliza apenas oito válvulas, resultando em menor potência (123 cv).

Já a diferença em relação ao Civic, que conta com um eficiente motor 1.6 16V capaz de produzir 106 cv só não foi maior porque o Honda é o mais leve dos três: 1.095 kg, contra 1.306 kg do Vectra e 1.351 kg do Vectra.

0 a 100 km/h

Honda Civic – 12,83 s

Chevrolet Vectra – 12,24 s

Fiat Marea – 10,79 s

Segurança – Freios mais eficientes decidiram a vitória do Marea

Aqui, dois critérios foram considerados: a quantidade de equipamentos de série relacionados à segurança que cada veículo possui e os resultados obtidos na pista durante as provas de frenagem, retomada de velocidade e aderência lateral.

Na primeira parte, Marea e Civic empatam. Afinal, enquanto o Marea não traz airbag de série, o Civic fica devendo freios a disco nas quatro rodas.

Dos três, o Vectra apresenta-se como o menos equipado nesse item, saindo de fábrica apenas com barras laterais de proteção. Na pista, o Vectra revidou ao conquistar as melhores marcas nos testes de aderência lateral e retomada de velocidade.

Arte/Quatro Rodas

Tais resultados não chegam a surpreender Luiz Henrique de Oliveira, proprietário de um Vectra. “De fato, o bom torque deixa o carro mais esperto nas ultrapassagens”, constata.

Continua após a publicidade

Na hora de parar, entretanto, o Marea, único dos três a contar com freios a disco nas quatro rodas, precisou de menos espaço para frear vindo a 80km/h.

Os pontos obtidos na análise de equipamentos de série (três para Marea e Civic e dois para o Vectra) foram somados às medidas alcançadas nas três provas na pista (três para o Vectra, dois para o Marea e um para o Civic). Assim, a soma final apontou um empate, com Marea e Vectra em primeiro lugar, seguidos pelo Civic.

O critério de desempate adotado foi o teste de frenagem. Afinal, parar com segurança é um dos itens mais importantes de qualquer automóvel. Graças a seu sistema mais eficiente, o Marea acabou conquistando a vitória nesse quesito.

O aspecto negativo do Honda Civic é que ele é o único carro, entre os três, que não conta com freios ABS nem mesmo como opcional.

Equipamentos – Civic tem pacote bem completo

O Civic revela-se insuperável quando o assunto é equipamentos de série. Descontando os itens de segurança, mencionados anteriormente, ele traz ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, rádio/toca-fitas, conta-giros e coluna de direção regulável.

Em comparação à versão EXL, mais sofisticada, o Civic avaliado peca somente por não ter rodas de liga leve, freios com ABS e piloto automático.

Honda Civic LX é bem equipado Marco de Bari/Quatro Rodas

O Marea, que conquistou o segundo lugar, também exibe um bom pacote de equipamentos, no qual estão presentes ar-condicionado, direção hidráulica e rádio/toca-fitas. A ressalva é que o carro só possui acionamento elétrico para os vidros dianteiros e regulagem manual para os retrovisores externos de série.

Isso não é o suficiente para descontentar Deusa de Fátima Sousa Carvalho, proprietária de um Marea: “Ele é bem equipado, diferente dos outros carros da Fiat, sempre tão básicos…”, afirma.

O pacote do Vectra, por sua vez, não entusiasma. Nele, constam direção hidráulica, trava elétrica das portas e rodas de liga leve como itens de série. Os demais equipamentos são opcionais.

Custo/Manutenção – Vectra é o mais barato

Nesse quesito, foram colocados na balança o preço do carro à vista e as demais opções de pagamento – financiamento, leasing e consócio -, o custo da documentação para deixá-lo em condições de rodar (IPVA, seguro obrigatório e licenciamento), consumo e manutenlão.

O Vectra é R$ 1.951 mais barato que o Marea e custa R$ 1.828 menos que o Civic. Somando todos os gastos da documentação, seu preço final chega a R$ 28.355. O Honda Civic figura em segundo (R$ 30.187), enquanto o Marea não sai por menos de R$ 30.349.

Arte/Quatro Rodas

No que se refere ao consumo de combustível, o motor 1.6 do Civic foi o mais econômico, alcançando a média de 11,8 km/l. Vectra e Marea atingiram marcas bastante próximas: 9,76 km/l e 9,55 km/l, respectivamente.

Para chegar a esses valores de manutenção, fizemos o orçamento de três peças (capô dianteiro, filtro de óleo e farol dianteiro) e a hora de mão-de-obra da oficina de uma concessionária de cada marca.

A rede autorizada da General Motors apresentou o preço médio mais baixo das peças: R$ 293, com a hora da mão-de-obra saindo a R$ 82. Em segundo lugar ficou a Fiat, com R$ 294 (R$ 80 de mão-de-obra), e em terceiro a Honda (R$ 339, com a mão-de-obra a R$ 80).

Os valores demonstram que a manutenção do Civic ainda está elevada em se tratando de um carro nacional.

Conforto mesmo menor, Marea é bastante cômodo

O equilíbrio deu o tom nesse item. O Marea não dispõe de tanto espaço no banco traseiro, mas, em compensação, é o único a contar com saída exclusiva do ar-condicionado para os passageiros que ali se acomodam.

Acervo/Quatro Rodas

Os apoios de cabeça, quando não estão sendo utilizados, podem ser embutidos no banco, aumentando a visibilidade de quem dirige. Motoristas de todas as estaturas encontram facilmente a melhor posição de dirigir, graças à regulagem de altura do banco e ao ajuste da coluna de direção.

Como no Civic, os controles dos vidros elétricos do Marea estão corretamente posicionados no puxador da porta do motorista.

Acervo/Quatro Rodas

O Civic propicia bom acesso aos comandos e possui um painel simples e de fácil leitura. A regulagem do encosto dos bancos dianteiros é feita por meio de uma alavanca com posições predeterminadas, como existe no Mille. O ideal, porém, seria um ajuste milimétrico, como no Marea e no Vectra.

Acervo/Quatro Rodas

Aos passageiros de trás, o vão entre os bancos é suficiente para as pernas. “Espaçoso e confortável, o Civic é perfeito para rodar na cidade e na estrada”, afirma Ana Lúcia Musolino, que há quatro meses comprou o Civic.

O Vectra, apesar de apresentar mais espaço atrás, tem detalhes negativos, como a posição dos controles dos vidros elétricos (disponíveis como opcionais), situados no console central, ou a inexistência da regulagem da coluna de direção (também vendida à parte).

Fichas técnicas

Acervo/Quatro Rodas
Continua após a publicidade
Publicidade