Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Vai levar volume grande no porta-malas do Jeep Compass? Só lendo o manual

Retirar o tampão do porta-malas do Compass é complicado: é preciso recorrer ao Manual do Proprietário para não danificar a peça ou o acabamento do carro

Por Henrique Rodriguez
Atualizado em 8 dez 2022, 11h22 - Publicado em 8 dez 2022, 09h58

Algumas coisas só percebemos, realmente, usando o carro. Foi ao tentar transportar um objeto mais alto no porta-malas do Jeep Compass que descobrimos que não basta soltar as cordinhas de sustentação e puxar para retirar o tampão que cobre o compartimento.

A única coisa que se consegue é danificar o tampão, correr o risco de quebrar seu suporte ou marcar o acabamento do carro.

Há uma limitação de largura naquela região, o que faz com que o tampão bata nas colunas ou nas proteções laterais do compartimento, onde é apoiado. Isso porque o tampão precisa, obrigatoriamente, ser retirado por trás. Ou seja, empurrado na direção do encosto dos bancos traseiros. É uma manobra diferente na comparação com outros carros, mas não há nenhuma indicação disso ali.

manual
Primeiro deve-se rebater o banco, puxar o tampão, empurrá-lo e, então, girá-lo para poder ser retirado (Reprodução/Quatro Rodas)

Recorremos, então, ao Manual do Proprietário em busca da indicação do jeito certo para retirar o tampão.

Tome nota: é preciso rebater os bancos, empurrar o tampão e girá-lo antes de puxar. Ainda tem a ilustração dos movimentos a serem feitos, reproduzida aqui. Um adesivo com esses desenhos em algum lugar no porta-malas seria bem-vindo.

Ao longo do mês o Jeep Compass também completou o “Boletim de Serviço Técnico” iniciado na última revisão, que constava a troca do trilho do combustível por falha na partida em situações de baixa temperatura e risco de vazamento, que não é tratado pela fábrica como recall. A substituição da peça foi feita, junto com mais duas atualizações de software. Não notamos nenhuma diferença no desempenho até o momento.

Jeep Compass – 40.554 km

Ficha técnica:
Versão: Longitude 80 anos 1.3 Turbo
Motor: 4 cil., diant., transversal, 1.332 cm3, 16V, turbo, injeção direta, 185/180 cv a 5.750 rpm, 27,5 kgfm
a 1.750 rpm
Câmbio: automático, 6 marchas, tração dianteira
Seguro: R$ 1.740 (Perfil Quatro Rodas)
Revisões: Até 96.000 km – R$ 5.819
Gasto no mês: Combustível: R$ 2.102
Consumo: No mês: 9,8 km/l com 47,6% de rodagem na cidade
Desde agosto/21: 9,8 km/l com 33,5% de rodagem na cidade
Combustível: Flex (gasolina)

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Os automóveis estão mudando.
O tempo todo.

Acompanhe por QUATRO RODAS.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.