Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

O que acontece com o Citroën C3 a 113 km/h?

Na falta do conta-giros, aprendemos a nos atentar à velocidade do Citroën C3. Mas só depois de sustos em momentos críticos

Por Henrique Rodriguez Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
11 jan 2024, 15h08

A situação é uma ultrapassagem a 90 km/h. Em quarta marcha o motor não responde com a velocidade necessária para aproveitar o momento, então o motorista chama a terceira marcha. O três-cilindros 1.0 entra em um bom momento de entrega de força e passa a sensação de estar crescendo, ou seja, aumentando seu pique gradualmente. Até cortar o giro a 113 km/h, ficando sem reação.

“Foi bem no meio da ultrapassagem, fui pego de surpresa e fiquei sem saber o que fazer, então passei a quarta marcha”, relatou o repórter Eduardo Passos. O colaborador Felipe Bitu e o piloto de testes Leonardo Barboza também relataram situações semelhantes. A questão é que sem o conta-giros no modesto quadro de instrumentos não dá para saber em qual regime de rotação o motor está trabalhando.

cambio
Terceira marcha é a mais útil na cidade e, muitas vezes, também na estrada (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

O conta-giros era luxo entre os carros de entrada 1.0 há poucos anos, mas o escalonamento de marchas do Citroën C3 é bem diferente, são relações mais longas que o usual. Diferentemente dos Fiat Argo e Peugeot 208, que usam a mesma mecânica, o C3 exige menos trocas de marcha em trajeto urbano, onde mal precisa ir além da terceira marcha. Se por um lado o C3 é mais lento nos testes de aceleração e retomadas, por outro é mais econômico que os outros dois. Isso não é defeito, mas não combina com o uso em rodovias: a quarta marcha é tão longa, que por pouco a quinta não funciona apenas para reduzir a rotação (ou seja, é quase um overdrive).

Continua após a publicidade

O jeito é não esperar do Citroën C3 um desempenho que ele não pode entregar. Ou atentar à velocidade, mesmo com o motor dando a impressão de que pode girar mais.

Também é importante observar o peso no carro. Com quatro adultos, por exemplo, a suspensão traseira bastante macia cede e o conjunto abaixa, dando batente em ondulações maiores ou em lombadas.

Citroën C3 – 28.569 km

Versão: First Edition 1.0
Motor: 3 cil., diant., transv., 999 cm3, 6V, aspirado, 75/71 cv a 6.000 rpm, 10,7/10 kgfm a 3.250 rpm
Câmbio: manual, 5 marchas, tração dianteira
Seguro: R$ 1.824 (Perfil Quatro Rodas)
Revisões:
Até 100.000 km – R$ 8.010
Gastos no mês: Combustível:  R$ 1.711
Consumo: No mês: 14,2 km/l com 27,9% de rodagem na cidade
Desde abril/23:  13,3 km/l com 29,9% de rodagem na cidade
Combustível: flex (gasolina)

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Os automóveis estão mudando.
O tempo todo.

Acompanhe por QUATRO RODAS.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.