Clique e assine por apenas 8,90/mês

Longa Duração: SUV urbano, Caoa Chery Tiggo 5X surpreende na terra

Pode não parecer, mas o Tiggo 5X consegue encarar terra e lama. Para isso, ele até tem equipamento próprio de modelos 4x4!

Por Henrique Rodriguez - Atualizado em 3 jul 2020, 19h51 - Publicado em 6 jul 2020, 07h00
Tiggo 5X em Embu-Guaçu (SP): terra batida e lama não são problemas Henrique Rodriguez/Quatro Rodas

Em suas incursões pelo interior de São Paulo, o piloto de testes Eduardo Campilongo já teve a oportunidade de tirar o Caoa Chery Tiggo 5X de sua zona de conforto.

Mesmo com tantos detalhes cromados, leds nos faróis e lanternas e rodas aro 18 que dão todo o jeitão de SUV de shopping, não se sai mal quando precisa encarar as imperfeições das estradas de terra.

“O Tiggo vai muito bem na terra e, mesmo quando precisei passar com ele por um trecho com um pouco mais de lama, não senti falta de tração 4×4.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Continua após a publicidade

O problema é encarar essas situações com mais gente no carro ou com o porta-malas cheio, pois há o risco de a frente e até mesmo a traseira rasparem a parte central”, conta.

A ressalva tem fundamento: embora o Tiggo 5X pareça alto (e as grandes rodas colaboram para essa impressão), o curso da suspensão ao passar por relevos é grande e a distância do ponto mais baixo da carroceria até o solo é de apenas 15 cm – a menor entre os SUVs compactos.

Parte da culpa é dos defletores posicionados à frente das rodas dianteiras para diminuir o arrasto aerodinâmico.

A suspensão, que muitas vezes permite que a carroceria exagere nos movimentos em curvas ou em mudanças rápidas de direção, mostra seu lado positivo nas irregularidades das estradas de terra batida, filtrando bem as imperfeições características.

Continua após a publicidade

Essa discreta – e inesperada – vocação vai ao encontro de um equipamento incomum no segmento, mas presente em nosso Tiggo 5X: o controle automático de descida.

Em ladeiras mais íngremes e com piso acidentado, o sistema utiliza os sensores do ABS e do controle de estabilidade para atuar automaticamente no freio e conservar um ritmo lento e constante para manter o carro estável.

É útil em picapes e em veículos 4×4, mas, às vésperas dos 40.000 km, ainda não sujeitamos o nosso Tiggo a situações em que este sistema seria, de fato, necessário.

Tiggo 5X – 37.641 km

Ficha técnica:
Versão: TXS 1.5 16V Turbo
Motor: 4 cilindros, dianteiro, transversal, 16V, turbo, 150/147 cv a 5.500 rpm, 21,4 mkgf a 1.750 rpm
Câmbio: Automatizado, dupla embreagem, 6 marchas
Seguro: R$ 2.004 (Perfil Quatro Rodas)
Revisões:
Até 60.000 km – R$ 3.799
Gastos no mês: Combustível: R$ 583,68
Consumo: No mês: 10,6 km/l com 20,3% de rodagem na cidade
Desde jul/19: 8,9 km/l com 28,5% de rodagem
Combustível: flex (gasolina)

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de quatro rodas? clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade

Publicidade