Clique e assine por apenas 8,90/mês

Longa Duração: até que ponto o assistente de baliza do Onix Plus é útil?

Assistir a um carro parando sozinho em uma vaga ainda é algo que chama atenção. Mas seria o assistente ativo mera perfumaria?

Por Péricles Malheiros - Atualizado em 12 jun 2020, 16h17 - Publicado em 15 jun 2020, 07h00
Baliza: basta ativar e seguir as instruções do sistema Leonardo Barboza/Quatro Rodas

Usar o sistema de auxílio ativo de estacionamento do Chevrolet Onix Plus é garantia de um bom bate-papo.

“Fui demonstrar o funcionamento para a minha família, que estava a bordo, e, quando desembarcamos, um casal que se disse impressionado pediu mais informações”, conta o editor de Longa Duração, Péricles Malheiros, após o episódio vivido em um shopping center em Brasília (DF).

“Conversamos só por alguns minutos, mas notei que ambos saíram bem impressionados, com a mulher dizendo que odiava fazer baliza e que iria marcar um test-drive num Onix”, acresceta.

Apesar de despertar curiosidade, o recurso levanta a polêmica: passado o efeito novidade, não seria ele o tipo de equipamento deixado de lado? A resposta é sim. E não.

Continua após a publicidade

Em nossa equipe, a avaliação foi praticamente a mesma: é legal, porém dispensável. Mas o fato é que, muitas vezes, equipamentos e acessórios são incorporados aos carros como meios de atrair os mais variados compradores.

Isso explica por que há tantos 4×4 rodando só no asfalto, picapes com caçambas nunca utilizadas, sedãs enormes para atender a um casal e esportivos comprados para desfilar em baixa velocidade.

As pessoas compram mais pelo prazer de ter do que pela real necessidade de utilização.

Computador de bordo mostra as indicações de movimentação do carro Henrique Rodriguez/Quatro Rodas

No caso do assistente ativo de estacionamento, há um outro ponto importante a ser lembrado. Há muitos motoristas que têm especial desconforto ao realizar balizas.

Continua após a publicidade

Para essas pessoas, o auxílio semiautônomo será um equipamento de conforto tão utilizado quanto o ar-condicionado.

À parte dos equipamentos, a tampa do porta-malas chamou a atenção no último mês.

“O sistema de mola está ruidoso e não consegue mais ejetar a tampa para a posição de abertura completa, como era antes. Ela passa da metade do caminho, mas retorna, ficando apenas semiaberta”, anotou Péricles no diário de bordo.

GM Onix Plus – 15.651 km

Ficha técnica:
Versão: Premier 1.0 12V Turbo
Motor: 3 cilindros, dianteiro, transversal, 999 cm3, 12V, turbo, 116/116 cv a 5.500 rpm, 16,8/16,3 mkgf
a 2.000 rpm
Câmbio: Automático, 6 marchas, tração dianteira
Seguro: R$ 1.545 (Perfil Quatro Rodas)
Revisões: Até 60.000 km – R$ 3.012
Gasto no mês: Combustível: R$ 370.92
Consumo: No mês: 15,2 km/l com 79,7% de rodagem na cidade
Desde dez/19: 11,8 km/l com 26% de rodagem na cidade
Combustível: Flex (gasolina)

 

Publicidade