Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Desorientação de entrega

Por Redação 31 jan 2013, 17h17

Por Péricles Malheiros

Uma rápida pesquisa nas concessionárias norteou a compra do nosso Onix: a maior parte informou que a versão mais procurada era a LT 1.4 completa, ou seja, com o pacote R7N (de 3 200 reais), que inclui ar-condicionado e sistema multimídia. Entre as primeiras cotações e a retirada do carro, foram exatos 43 dias. Encomendamos nosso Onix com uma cor especial, Laranja Flame, pela qual pagamos mais 850 reais. Total da compra: 39 340 reais.

O funcionário da Palazzo, concessionária GM que nos vendeu o Onix, disse: “Este é o manual do carro e este é o do My Link. Se tiver dúvida, tem tudo neles”. O editor Péricles Malheiros se fez de desentendido e perguntou: “O que é My Link?”. “É o rádio”, respondeu o técnico, curto e grosso. My Link é o sistema multimídia que estreia no Onix e integra, por meio de um LCD sensível ao toque, rádio, viva-voz Bluetooth e players externos. Ao abrir o capô, o funcionário perguntou: “Já teve carro flex?” Péricles disse que sim e ouviu: “Então já sabe, ali é o tanquinho, o resto é tudo igual”.

O funcionário ainda disse: “As revisões são a cada 10 000 km, mas é preciso fazer também uma troca de óleo entre elas. Abasteça só com gasolina ou só com etanol. É uma recomendação da fábrica”. Tudo bobagem, de acordo com o 0800 da GM. “O óleo é trocado a cada revisão. Essa troca adicional entre elas é só para carros que rodam em condições de uso severo, como trânsito intenso, percursos abaixo de 6 km e vias poeirentas. Quanto ao abastecimento, o motor é flex, foi projetado para qualquer proporção de etanol e gasolina”, disse a atendente.

Continua após a publicidade

No manual do proprietário, descobrimos que consta a recomendação para, nos primeiros 1000 km, não se trafegar em velocidade constante, seja ela alta, seja baixa. Preocupados em não perder a garantia (de três anos), ligamos para a Palazzo e perguntamos se, de fato, não poderíamos cair na estrada. A resposta: “Isso é bobagem. Ignore essa recomendação”.

Consumo

No mês (00,0 % na cidade) – Etanol: 0,0 km/l

Desde dezembro/12 (00,0 % na cidade) – Etanol: 0,0 km/l

Pit stop: o acesso à tampa do tanquinho é difícil e os pneus estavam com calibragem excessiva; Revisão de entrega: além da carroceria suja, havia resto de cola e papel na tampa do porta-luvas

Continua após a publicidade

Publicidade