Clique e assine por apenas 8,90/mês

Comparativo: Toyota Etios Platinum x Chevrolet Prisma LTZ

Com novidades visuais e mecânicas, Etios e Prisma podem oferecer praticidade no cotidiano e muito espaço para as viagens

Por Guilherme Fontana - Atualizado em 28 abr 2017, 15h53 - Publicado em 18 nov 2016, 18h46
Etios tem nova frente só para o Platinum. Prisma mudou por inteiro
Etios tem nova frente só para o Platinum. Prisma mudou por inteiro Pedro Bicudo/Quatro Rodas

Os sedãs compactos representam um dos segmentos mais versáteis do mercado: dotados de muito espaço, conforto e bom nível de equipamentos, eles podem até assumir uma dupla identidade.

Na prática, os modelos servem as famílias com muita conveniência por não possuírem grandes dimensões externas e serem capazes de cumprir tarefas diárias sem apertos, como ir ao banco, ao supermercado e levar as crianças à escola. Por outro lado, os mesmos sedãs dispõem de espaço e sistemas de entretenimento suficientes para levar e divertir toda a família em passeios ou viagens nos fins de semana.

O líder da categoria é o Chevrolet Prisma. O modelo emplacou 66.337 unidades entre janeiro e dezembro de 2016. Mesmo assim, ele ficou de fora do último comparativo feito entre os sedãs compactos, pela iminência de uma reestilização. Agora, de cara nova, ele chega para a briga, e ninguém melhor do que o vencedor da última batalha para enfrentá-lo: o Toyota Etios (que venceu HB20S e Versa).

Toyota Etios
Etios tem frente nova só na versão Platinum Pedro Bicudo/Quatro Rodas
Faróis são de leds na versão LTZ
Faróis são de leds na versão LTZ Pedro Bicudo/Quatro Rodas

Por sua vez, o quarto colocado do segmento (com 29.791 exemplares emplacados no acumulado do ano) ficou menos polêmico com o novo visual, ganhou câmbio automático (que já responde pela maior parte do mix) e uma nova versão top Platinum. E é aí que o comparativo tem seu início.

Continua após a publicidade

O primeiro ponto de divergência entre os sedãs está no visual. O Prisma aposta em traços mais refinados, com faróis estreitos e dotados de leds na versão LTZ testada, que sai por R$ 66.390 – incluindo pintura metálica e o pacote de opcionais R8K, com câmbio automático e controle de velocidade de cruzeiro. Enquanto isso, o Etios tem linhas que ainda causam certa polêmica. A versão Platinum, por R$ 68.330, tem para-choques, rodas e adereços próprios.

Visual continua a ser o ponto fraco, sem harmonia entre os componentes
Visual do Etios continua a ser o ponto fraco, sem harmonia entre os componentes Pedro Bicudo/Quatro Rodas
Lanternas traseiras foram redesenhadas na última reestilização
Lanternas traseiras do Prisma foram redesenhadas na última reestilização Pedro Bicudo/Quatro Rodas

Por dentro, o Prisma repete o que se vê no exterior, como traços modernos e acabamento cuidadoso. A grande deficiência está na ergonomia, com comandos de difícil acesso e longe das mãos, como os botões do retrovisor elétrico (na coluna dianteira) e do ar-condicionado, além da tela da central MyLink, instalada em posição muito baixa. Os bancos (com revestimento de couro apenas nas bordas) altos acentuam o problema.

Apesar da localização polêmica, painel digital do Etios tem funções interessantes
Apesar da localização polêmica, painel digital do Etios tem funções interessantes Pedro Bicudo/Quatro Rodas
Painel do Prisma: boa aparência, péssima ergonomia
Painel do Prisma: boa aparência, péssima ergonomia Pedro Bicudo/Quatro Rodas

Não é o caso do Etios. Apesar da aparência confusa do interior, que mescla ao menos sete revestimentos diferentes e parece todo empilhado no centro, o painel tem os equipamentos nos locais corretos. Se o botão do volume do rádio fica quase inacessível atrás da coluna de direção, os botões dedicados no volante compensam essa falha. O quadro de instrumentos com computador de bordo e mostradores digitais é o destaque do interior do Toyota, que traz bancos integrais de couro.

Bancos do Etios são de couro, mas painel mistura materiais
Bancos do Etios são de couro, mas painel mistura muitos materiais Pedro Bicudo/Quatro Rodas
Bancos do Prisma possuem couro só nas bordas
Bancos do Prisma possuem couro só nas bordas Pedro Bicudo/Quatro Rodas

A lista de equipamentos de série de ambos os modelos é parecida, mas o Etios sai na frente. Ar-condicionado, alarme, câmera de ré, central multimídia, direção elétrica, faróis de neblina, piloto automático, sensores de estacionamento traseiros e trio elétrico são comuns entre os dois modelos.

Continua após a publicidade

Mesmo com o interessante sistema concierge OnStar do Prisma, só o Toyota traz GPS e um completo computador de bordo que calcula os gastos com combustível, mais úteis para o dia a dia e que compensam os R$ 1.940 extras em relação ao rival.

Se o visual é o primeiro ponto que diferencia os sedãs, a mecânica vem em seguida. O casamento entre o motor 1.5 e o câmbio automático do Etios é um dos mais bem-sucedidos da categoria, provando que o número de marchas (apenas quatro) nem sempre é decisivo para uma dirigibilidade mais agradável. Além da boa disposição do conjunto, a suspensão tem acerto firme, mas longe de prejudicar o conforto.

Motor 1.5 do Etios tem 107 cv e 14,7 mkgf
Motor 1.5 do Etios tem 16 válvulas e produz 107 cv e 14,7 mkgf Pedro Bicudo/Quatro Rodas
Motor 1.4 gera até 106 cv e 13,9 mkgf
Motor 1.4 do Prisma tem 8 válvulas e gera até 106 cv e 13,9 mkgf Pedro Bicudo/Quatro Rodas

Já a combinação do motor 1.4 e do câmbio de seis marchas do Prisma não empolga, mas ajuda no consumo: ele registrou a média de 12,3 km/l em ciclo urbano, contra 11,8 do Etios. Os dois fizeram 15 km/l em circuito rodoviário, sempre com gasolina.

Apesar disso, a Toyota cobra menos pelas seis primeiras revisões (até 60.000 km): o pacote custa R$ 2.418, contra R$ 3.080 do Chevrolet. O espaço também é maior no Etios: além da melhor acomodação para os ocupantes, são 562 litros de porta-malas, contra 500 do Prisma.

Continua após a publicidade
Porta-malas do Etios leva até 562 litros
Porta-malas do Etios leva até 562 litros Pedro Bicudo/Quatro Rodas
Porta-malas do Prisma tem 500 litros
Porta-malas do Prisma tem 500 litros Pedro Bicudo/Quatro Rodas

Mesmo mais caro, o Etios leva o comparativo por oferecer mais equipamentos, espaço e mecânica mais apurada.

VEREDICTO

O Etios pode estar longe de ser referência de design, mas supera o rival em espaço, conforto, equipamentos e dirigibilidade. Mesmo cobrando mais, é a escolha mais racional.

TESTE DE PISTA (com gasolina)

Toyota Etios Platinum 1.5 Chevrolet Prisma LTZ 1.4
Aceleração de 0 a 100 km/h 12,6 s 13,2 s
Aceleração de 0 a 1.000 m 34,5 s / 151,7 km/h 35,1 s / 146 km/h
Retomada de 40 a 80 km/h (em D) 6,4 s 5,7 s
Retomada de 60 a 100 km/h (em D) 7,0 s 7,7 s
Retomada de 80 a 120 km/h (em D) 10,3 s 10,5 s
Frenagens de 60 / 80 / 120 km/h a 0 16,1 / 27,8 / 62,3 m 16,6 / 28,9 / 69,4 m
Consumo urbano 11,8 km/l 12,3 km/l
Consumo rodoviário 15,0 km/l 15,0 km/l

FICHA TÉCNICA

Toyota Etios Platinum 1.5 Chevrolet Prisma LTZ 1.4
Motor flex, diant., transv., 4 cil., 1.496 cm3, 16V, 102/107 cv a 5.600 rpm, 14,3/14,7 mkgf a 4.000 rpm flex, diant., transv., 4 cil., 1.389 cm3, 8V, 98/106 cv a 6.000 rpm, 13/13,9 mkgf a 4.800 rpm
Câmbio aut., 4 marchas, tração dianteira aut., 6 marchas, tração dianteira
Suspensão Mc-Pherson (diant.)/eixo de torção (tras.) McPherson (diant.)/eixo de torção (tras.)
Freios discos vent.(diant.)/tambor (tras.) discos vent.(diant.)/tambor (tras.)
Direção elétrica, 9,8 m (diâm. giro) elétrica, 10,4 m (diâm. giro)
Rodas e pneus liga leve, 185/60 R15 liga leve, 185/65 R15
Dimensões comp., 436,9 cm; alt., 151 cm; larg., 169,5 cm; entre-eixos, 255 cm; peso, 1.029 kg; tanque, 45 l; porta-malas, 562 l comprimento, 428,2 cm; altura, 147,8 cm; largura, 170,5 cm; entre-eixos, 252,8 cm; peso, 1.085 kg; tanque, 54 l; porta-malas, 500 l
Preço R$ 68.330 R$ 66.390
Publicidade