Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Calibradores desregulados deixam Fiat Strada trabalhando sob pressão

Com monitor de pressão dos pneus do tipo passivo, Fiat Strada fica refém dos calibradores de postos de gasolina. São raros os que são aferidos

Por Texto e Fotos Henrique Rodriguez
14 fev 2023, 18h49

O calibrador de pneus é um dos poucos equipamentos dos postos de gasolina que não passam por aferição obrigatória e isso pode gerar algumas inconveniências.

Estranhei a dureza da suspensão da Fiat Strada durante uma viagem de São Paulo a Jundiaí (SP), mesmo com quatro pessoas no carro. Antes de retornar, parei em um posto para conferir a pressão e acusou 45 psi nos quatro pneus, contra os 32 psi recomendados. Quando carregado, a Fiat recomenda 44 psi nos pneus traseiros. A desconfiança logo recaiu sobre quem havia enchido o pneu pela última vez. Mas a questão não era essa.

Ao reduzir para aquela que seria a pressão correta, 32 psi, o carro ficou estranho e acusou pressão baixa. O calibrador de um outro posto próximo indicou 27 psi em todos os pneus. Fez todo o sentido. Fazendo as contas, os pneus estariam com 40 psi de pressão anteriormente – haviam sido calibrados por outro equipamento com erro.

Continua após a publicidade
Strada Longa Duração
Strada só indica se o pneu está vazio (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Garantir a pressão correta é mais difícil quando o veículo não tem sensores dentro dos pneus (como havia em nosso Chevrolet Onix). Carros com indicadores passivos, como a Strada e o Compass, usam o sensor do freio ABS para “ler” o comprimento da circunferência do pneu. Quando o dado é zerado, ele estabelece o comprimento do momento como um padrão, independentemente da pressão. Você acaba refém do calibrador.

O ideal é aferir a pressão com um bom calibrador do tipo caneta (custa cerca de R$ 30) antes de zerar o indicador do carro. Só assim para saber se está abaixo da pressão ideal e preservar o consumo, a dinâmica e reduzir o desgaste dos pneus.

Nova Fiat Strada – 64.696 km

Ficha técnica:
Versão: Volcano 1.3 8V Cabine Dupla 2020/2021
Motor: 4 cilindros em linha, dianteiro, transversal, 1332 cm3, 8V, aspirado, 109/101 cv a 6.250 rpm, 14,2/13,2 kgfm a 3.500 rpm
Câmbio: manual, 5 marchas, tração dianteira
Seguro: R$ 3.891 (Perfil Quatro Rodas)
Revisões:
Até 100.000 km – R$ 5.752
Gastos no mês: Combustível: R$ R$ 935,13
Consumo: No mês: 12,9 km/l com 24% de rodagem na cidade
Desde fev/21: 12,6 km/l com 36,6% de rodagem na cidade
Combustível: flex (gasolina)

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.