Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Audi A3: para-brisa, para-pedra

Pedrada condena vidro do caçula da frota. Com pouco mais de 5.000 km, o sedã já roda com para-brisa novo

Por Péricles Malheiros Atualizado em 14 jun 2017, 16h26 - Publicado em 5 Maio 2016, 19h42

Longa Duração: Audi A3

O piloto de testes Eduardo Campilongo vive na estrada. “Minha noiva e alguns parentes moram no interior de São Paulo. Então, rodo pelo menos 1.000 km todo fim de semana”, diz. Não por acaso, Edu é o campeão de para-brisas atingidos por pedra na estrada. “Já aconteceu com o Smart Fortwo, Toyota Corolla, Mercedes A 200, Peugeot 3008 e agora o A3”, recorda.

“A trinca é grande demais. Não tem conserto, só troca”, disse o técnico da Carglass, oficina especializada no reparo de para-brisas. Encomendada na Audi Caraigá, a peça demorou dez dias para chegar. E a Carglass levou pouco mais de três horas para instalar o novo.

Como dirigimos muito em rodovias, não deixamos de contratar o seguro de vidros dos nossos carros. Ainda bem, senão teríamos de arcar com R$ 5.512 pela troca do para-brisa. No fim, pagamos apenas a franquia de R$ 110 – portanto fica a lição: se você vive em rodovias, principalmente aquelas com tráfego pesado de caminhões e ônibus cujos pneus arremessam pedras alojadas em seus sulcos, não abra mão desse tipo de seguro.

Audi A3 – 4.850 km
CONSUMO
No mês: 8 km/l com 13,5% de rodagem na cidade
Desde fevereiro 2016: 8,1 km/l com 32,6% de rodagem na cidade
Combustível: etanol
GASTOS NO MÊS
Combustível: R$ 1.285
Franquia do seguro: R$ 110
FICHA TÉCNICA
Versão: Ambiente 1.4 Turbo Flex
Motor: 4 cilindros, dianteiro, transv., 1.395 cm3, 16V, flex, 150 cv a 4.500 rpm, 25,5 mkgf a 1.500 rpm
Câmbio: automático, sequencial, 6 marchas
Continua após a publicidade
Publicidade