Clique e assine por apenas 8,90/mês

Audi A1 Ambition 1.8 TFSI: um foguetinho sem concessões

A1 com facelift e motor 1.8 turbo de 192 cv é capaz de proporcionar muita diversão ao volante. Mas pense numa suspensão dura...

Por Péricles Malheiros - Atualizado em 19 Maio 2017, 20h07 - Publicado em 16 mar 2016, 18h51
Último facelift novos faróis e tomadas de ar maiores
Último facelift novos faróis e tomadas de ar maiores Marco de Bari/Quatro Rodas

Compromisso é a palavra de ordem na indústria automotiva. É, aliás, o seu maior desafio. Performance, consumo, emissões, conforto, nível de equipamentos, segurança, design, preço, custo de  manutenção… Em geral, quem equilibra melhor esses (e muitos outros) itens,  vira campeão de vendas.

No caso do A1, porém, a Audi pesou a mão na esportividade. Ou seja, se você está atrás de um foguete de bolso, este é um prato cheio. Mas se você regulou o seu radar atrás de um hatch compacto para uso diário na cidade, prepare-se para um desempenho de tirar o fôlego – e uma suspensão dura a ponto de fazer faltar o ar.

Montado sobre a plataforma do Polo europeu, o A1 recebeu um facelift no ano passado. Mudaram, basicamente, os para-choques dianteiro e traseiro. À frente, os novos faróis chamam a atenção pelo efeito dramático proporcionado pela linha de led que o contorna, uma assinatura visual dos veículos Audi.

Aerofólio incorporado ao teto é item de série
Aerofólio incorporado ao teto é item de série Marco de Bari/Quatro Rodas

Na traseira, as lanternas também são de led e dão um falso ar de novidade, afinal o formato é o mesmo, com alteração somente no layout interno.

Continua após a publicidade

A cabine recebe bem seus quatro ocupantes – o banco traseiro tem lugar para apenas duas pessoas. Por conta disso, elas viajam com espaço de sobra na altura dos ombros, mas convidados com mais de 1,75 metro de altura ficarão com a cabeça muito rente ao teto.

Tela é retrátil, com acionamento manual
Acabamento refinado e tela é retrátil, com acionamento manual Marco de Bari/Quatro Rodas

Pior, mesmo os mais baixinhos terão dificuldades em acomodar suas pernas, pois a distância entre o encosto do banco dianteiro e o assento do traseiro é bem reduzida.

Na frente, os bancos também jogam contra pilotos mais corpulentos. Após dirigir o A1 para a seção de fotos desta matéria, o designer Fabio Paiva (1,85 m, 98 kg) disse: “O banco do motorista tem abas de apoio no assento e no encosto, mas o conjunto é muito estreito. Como eu escorregava nas curvas, me senti inseguro para acelerar mais”.

Pobre Fabio, perdeu o que o A1 tem de melhor: performance de esportivo.

Continua após a publicidade
Dentro, o mesmo bom acabamento dos outros Audi
Bancos são esportivos, mas não muito indicados para os grandões Marco de Bari/Quatro Rodas

O motor 1.8 turbo de 192 cv e 25,5 mkgf a apenas 1.250 rpm trabalha em excelente sintonia com o câmbio de dupla embreagem  e sete marchas S tronic – o mesmo DSG aplicado no Golf, rebatizado na Audi. Entenda como excelente sintonia um desempenho empolgante, com acelerações vigorosas e retomadas instantâneas.

Quer um exemplo? Na estrada, você acaba ficando atrás de um caminhão lento, rodando a 80 km/h. Quando a ultrapassagem é possível, você afunda o pé no acelerador e apenas 4,5 segundos depois está novamente rodando no limite de 120 km/h, já bem distante do caminhão, preparado para mais um bote letal.

Motor 1.8 turbinado: 192 cv e alta performance
Motor 1.8 turbinado: 192 cv e alta performance Marco de Bari/Quatro Rodas

No ambiente rodoviário, com asfalto liso, tudo bem. O problema  acontece justamente no ambiente para o qual o A1 foi concebido: a cidade. Em São Paulo, onde apenas as grandes vias não se assemelham à superfície lunar, este Audi é uma tortura.

O ajuste firme da suspensão atrelado à elevada pressão dos pneus (45 nos dianteiros e 39 nos traseiros) dá ao piloto apenas duas opções: andar em ritmo muito reduzido ou correr o risco de pegar um buraco e sacrificar uma roda. Qualquer que seja a escolha, uma coisa é certa: o desconforto vai lhe acompanhar.

Continua após a publicidade

Na lateral da porta do motorista, a etiqueta com indicações de calibragem mostra a possibilidade de usar pressões de calibragem menores, mas recomenda a leitura do manual. Como o porta-luvas do carro cedido para teste estava vazio, contatamos a Audi.

Pneu baixo, calibragem alta: rodagem é dura
Pneu baixo, calibragem alta: rodagem é dura Marco de Bari/Quatro Rodas

“As pressões menores só são permitidas para rodagem em baixas velocidades. Se o dono do A1 se incomodar em recalibrar toda vez que for pegar uma estrada, por exemplo, não tem jeito, terá que usar as pressões mais altas”, diz Lothar Werninghaus, consultor técnico da marca no Brasil.

Quanto ao pacote de equipamentos, o A1 Ambition 1.8 TFSI (há também o Attraction 1.4 TFSI, por R$ 110.990) é bastante completo. Faróis com xenônio e led, airbags laterais, controle de estabilidade e seletor de modos de condução estão inclusos no preço de R$ 124.990.

Mas pintura metálica, teto solar, piloto automático, chave presencial e sistema de áudio da marca Bose acrescem R$ 16.500 à conta.

Continua após a publicidade

Avaliação do editor

Motor e Câmbio – Engates rápidos tanto em marchas ascendentes quanto nas reduções e motor vigoroso em qualquer faixa de rotação.

Dirigibilidade – Em condições ideais de rodagem, o A1 é um carro na mão, sempre com respostas imediatas.

Segurança – Há dispositivos de proteção, mas a suspensão inadequada joga contra e tira a tranquilidade do motorista.

Seu bolso – Bom investimento para quem procura um compacto premium de alta performance.

Continua após a publicidade

Conteúdo – A tela do sistema multimídia, sobre o painel, é escamoteável, mas não tem acionamento elétrico.

Vida a bordo – Mesmo para um compacto, o A1 é um tanto apertado. O acesso a alguns comandos é difícil.

Qualidade – Montagem e materiais de boa qualidade por dentro e por fora.

Veredicto QUATRO RODAS

À exceção da dureza da rodagem sobre piso irregular, o A1 é um hatch bastante divertido. Seu desempenho forte permite que se enquadre no conceito de hot hatch

Lanterna dupla protege a retaguarda do hatch
Lanterna dupla protege a retaguarda do hatch Marco de Bari/Quatro Rodas

Teste de pista (com gasolina)

ACELERAÇÃO
de 0 a 100 km/h: 7,5 s
de 0 a 1000 m: 27,8 s – 195 km/h
VELOCIDADE MÁXIMA: 234 km/h
RETOMADAS 3 s
de 40 a 80 km/h: 3,7 s
de 60 a 100 km/h: 4,5 s
de 80 a 120 km/h:
FRENAGEM
60 / 80 / 120 km/h a 0: 16,6 / 28,4 / 66,5 m
CONSUMO
Urbano: 10,8 km/l
Rodoviário: 16,4 km/l
RUÍDO INTERNO
Neutro / RPM máximo: 36,3 / 68,5 (dBA)
80 / 120 km/h: 66,2 / 70,8 (dBA)
AFERIÇÃO
Velocímetro / real: 100 / 98,1 km/h
Rotação do motor a 100 km/h em D: 2.000 rpm
Volante: 2,5 voltas
SEU BOLSO
Preço: R$ 124.990
Garantia: 3 anos
Concessionárias: 40
Seguro: n/d

Ficha Técnica – Audi A1 Ambition 1.8 TFSI

Motor: gasolina, diant., transversal, 4 cilindros, 1.798 cm³, 16V, 82,5 x 84,1 mm, 9,6:1, 192 cv a 5.400 rpm, 25,5 mkgf a 1.250 rpm
Câmbio: automatizado, dupla embrea­gem, sete marchas, tração dianteira
Direção: elétrico
Suspensão: McPherson (diant.), eixo de torção (tras.)
Freios: disco ventilado (diant.), disco sólido (tras.)
Pneus: 215/40 R17
Peso: 1.140 kg
Peso/potência: 5,94 kg/cv
Peso/torque: 44,7 kg/mkgf
Dimensões: comprimento, 397,3 cm; largura, 174,6 cm; altura, 142,2 cm; entre-eixos, 246,9 cm; porta-malas, 270 l; tanque de combustível, 45 l
Equipamentos de série: airbags frontais e laterais, ar-condicionado, controle de estabilidade (ESP), rodas de liga leve aro 17, central multimídia, direção elétrica, sensor de estacionamento, câmera de ré, Isofix, rádio com viva-voz Bluetooth, faróis e lanternas com led, faróis de xenônio, alarme, assistente de partida em ladeira, seletor de modo de condução
Publicidade