Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Novo Hyundai Creta usará motor do HB20 e já se prepara para reestilização

Além dos motores confirmados por QUATRO RODAS, versão brasileira do SUV pode estrear mudanças de meia-vida no modelo da Hyundai

Por Eduardo Passos Atualizado em 31 Maio 2021, 21h09 - Publicado em 31 Maio 2021, 13h48
2022 Hyundai Creta facelift flagra
Flagra do Hyundai Creta com facelift aplicado. Alguns detalhes podem estrear no Brasil Reprodução/Internet

O novo Hyundai Creta nem chegou ao Brasil e está prestes a ser atualizado globalmente. Dessa vez, entretanto, nosso país pode compensar o atraso e oferecer, em primeira mão, algumas novidades previstas ao SUV, capa de QUATRO RODAS em abril.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90. 

Com lançamento programado para o segundo semestre por aqui, o novo Creta já roda em testes públicos pelas ruas brasileiras. Enquanto fontes adiantam as novidades para o mercado nacional, foi do outro lado do mundo que essas mudanças ganharam forma. Isso porque vieram de países asiáticos os flagras de protótipos com estética modificada.

Mesmo sob forte camuflagem, é possível notar supostas características emprestadas da picape Santa Cruz, por exemplo, como faróis mais integrados à grade frontal com geometria característica da fabricante.

2022 Hyundai Creta facelift flagra
Flagras do futuro Creta ocorreram em diferentes países da Ásia Reprodução/Internet

Lançado em 2019 na China e 2020 na Índia, o atual Creta se aproxima da meia-vida, encurtada pela guinada da Hyundai rumo à eletrificação, com foco na nova plataforma E-GMP. As vendas do SUV compacto agradam, mas a solução das polêmicas estéticas podem ampliar seu sucesso comercial e facilitar sua estreia brasileira.

Flagra do Hyundai Creta com facelift aplicado. Alguns detalhes podem estrear no Brasil
Flagra do Hyundai Creta com facelift aplicado. Alguns detalhes podem estrear no Brasil Reprodução/Internet

Desse modo, não surpreende a pressa da coreana em modificar o carro, que mantém carroceria intocada e aproxima o modelo dos “traços paramétricos” de Tucson e Santa Cruz com novos para-choques.

tucson
Creta deverá se aproximar do SUV médio Tuscon Divulgação/Hyundai

As fotos sugerem que o esquema de grades e faróis unidos será adotado, mas haverá uma reorganização na iluminação. Assim, as DRLs ficariam embutidas à grade, como no Tucson, e os faróis principais iriam para os conjunto instalados no para-choque. Nestes mesmos nichos deverão ficar os faróis de neblina.

Continua após a publicidade
Hyundai Creta
Traseira do Hyundai Creta mexicano, testado por QUATRO RODAS Motorpásion/Divulgação

A traseira também passará por mudanças e, por mais que a camuflagem exerça bem seu papel, é possível notar um rearranjo das peças luminosas. Seguindo a receita do Tucson, não seria arriscado apostar que o SUV investirá nas réguas horizontais luminosas, substituindo as partes em preto do modelo atual que geram certa confusão e parecem deixar os elementos “flutuando”. 

Lanternas também serão modificadas, provavelmente adquirindo visual ao estilo de "garras"
Lanternas também serão modificadas, provavelmente adquirindo visual ao estilo de “garras” Reprodução/Internet

A princípio, o modelo nacional chegará às concessionárias praticamente igual ao mexicano, com exceção de pequenos detalhes visuais e opções de motorização. A Hyundai, entretanto, pode aproveitar a oportunidade para introduzir primeiras novidades do Creta, abrindo caminho para a mudança profunda em 2022.

Motores do novo Hyundai Creta brasileiro

Hyundai Creta
Informações de QUATRO RODAS confirmam oferta de motores 1.0 turbo e 2.0 aspirado ao mercado brasileiro Motorpasión México/Divulgação

Após certo suspense, dados obtidos por QUATRO RODAS confirmam que a Hyundai lançará o SUV compacto no Brasil com o mesmo 1.0 turbo GDI do HB20, capaz de entregar até 120 cv e 17,5 kgfm. As versões mais caras, por sua vez, usarão mesmo 2.0 da versão atual, com 166 cv e 20,5 kgfm, sempre com transmissão automática.

Os dados mostram que, ao todo, serão quatro versões do Creta com motor 2.0: Exclusive, Limited, Platinum e Ultimate. Além destas, há mais 10 configurações com o 1.0 turbo: Absolut, Comfort, Dynamic, Icon, Innovation, Limited, Master, Sensation, Style e Tech.

É improvável que a Hyundai lance todas as 14 versões, mas as nomenclaturas registradas reforçam que o motor mais potente ficará restrito às versões mais caras. Há hipótese, também, de que alguns desses modelos serão lançados posteriormente, já na transição ao novo modelo, previsto para o ano que vem.

Hyundai Tucson 2021 interior
Interior do Tucson foi repetido na Santa Cruz e, provavelmente, será aplicado no Creta também Divulgação/Hyundai

Ao fim do processo de reestilização, não espera-se alterações na carroceria ou plataforma, mas a hibridização está no radar. Também são especuladas mudanças no câmbio, que poderá receber opção CVT no lugar do automático de sete marchas da vez.

O interior dos protótipos não foi revelado, mas a imprensa asiática dá conta de que, novamente, Santa Cruz e Tucson ditarão a receita: cluster de instrumento flutuante, central multimídia integrada ao painel analógico e tecnologias de assistência veicular que podem incluir até head-up display.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Capa Maio 2021
A edição 745 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas

 

Continua após a publicidade
Publicidade