Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Os eleitos 2020: Citroën C4 Cactus é o SUV compacto preferido pelos donos

Citroën C4 Cactus leva a liderança e o estreante VW T-Cross fica em segundo lugar

Por Da Redação Atualizado em 18 dez 2020, 15h51 - Publicado em 18 dez 2020, 16h00
c4 catus
Farol tripartido, como na Fiat Toro Christian Castanho/Quatro Rodas

  Citroën C4 Cactus: 100,1

O C4 Cactus teve notas altas em porta-malas (108,7), arranque (106,8) e espaço interno (105,7), que fizeram dele o campeão da categoria. O que mais surpreendeu, porém, foi sua pontuação em preço de compra (98,2), a melhor de toda a pesquisa.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90

Seus proprietários estão tão satisfeitos que a maioria considera seu preço justo (100 indica que o quesito está dentro das expectativas). Nem mesmo o custo de peças do Citroën foi considerado abusivo, uma vez que recebeu nota (92,8). A pior média que ele recebeu se deve ao tamanho da rede (88,6), com 110 concessionárias.

Pontuação no anterior: –

Os elogios:

• Porta-malas

• Arranque

• Espaço interno

As críticas:

• Quantidade de concessionárias

“Excelente: silencioso, potente, manobrável, direção leve. Poderia vir com o conjunto de led nos faróis.”

André Felipe da Silva de Siqueira, Rio de Janeiro (RJ)

VW T-Cross: 99,3

O ponto que os proprietários mais elogiaram do SUV estreante foi a quantidade de concessionárias, que são 540 na rede VW. A nota foi 107,6.

Além disso, o T-Cross recebeu 104,7 em dois itens: espaço interno e velocidade de arranque. As notas mais baixas foram dadas para acabamento interno (88,1) e preço de compra (88,6).

Pontuação no anterior: –

Chevrolet Tracker: 98,4

Assim como os rivais, o Tracker – que chegou a uma nova geração este ano – também começou com médias altas, sendo 107,7 (acesso aos comandos), 106,5 (velocidade de arranque) e 106,3 (design). Mas perdeu o embalo e tirou 88,3 (custo de peças), 91,5 (nível de consumo urbano) e 92,1 (preço de compra).     

Pontuação no anterior: 97

Nissan Kicks: 97,2

Lançamentos não satisfazem seus donos necessariamente por serem novidades. Mas, nesta edição, eles desbancaram o Kicks, campeão nas três edições anteriores. 

Ele foi bem em porta-malas (104,1), ergonomia (103,4) e design (103,3). Mas perdeu em ruído (88,2), preço de compra (89,8) e custo de peças (90,1).   

Pontuação no anterior: 97,3

Jeep  Renegade: 96,5

Jeep Renegade
Apenas as versões mais caras do Renegade têm lanternas de led Fernando Pires/Quatro Rodas

Lançado em 2014, o design ainda agrada muito os proprietários. Tanto que ele recebeu a maior nota do segmento nesse item (107,1).

Continua após a publicidade
  •  

    O Jeep também fez bonito em acesso aos comandos (105,7) e espaço interno (102,7). As médias baixaram em consumo urbano (81,7), custo de peças (86,5) e preço de compra (87,6).

    Pontuação no anterior: 95,4

    Jeep Compass

    Apesar de maior e mais novo que o Renegade, o Compass somou menos pontos que o irmão, entre os respectivos donos. Levou 103,3 (design), 103,1 (acesso aos comandos) e 101,9 (espaço interno). E foi mal avaliado em custo de peças (81,2), valor de revenda (88,7) e durabilidade e resistência das peças (91,1).

    Pontuação no anterior: 96,9

    Honda HR-V: 95,7

    Em uma categoria tão numerosa, qualquer deslize pode resultar na perda de uma posição. Foi o que aconteceu ao HR-V, 0,3 ponto atrás do Compass.

    O Honda se saiu melhor em design (101,3), arranque (101,2) e espaço interno (100,5). Mas ficou devendo em preço (83,3), custo de peças (86,1) e consumo urbano (91,2).

    Pontuação no anterior: 96,5

    Hyundai Creta: 94,8

    Hyundai Creta

    Divulgação/Hyundai

    Empatado com o HR-V na edição passada, o Creta baixou sua média e ficou para trás. Ele conseguiu boa pontuação em espaço interno e pota-malas (101,3, nos dois quesitos) e design (100,9). Mas obteve as piores notas em consumo urbano (74,6), rodoviário (82,7) e preço de peças (87,5).

    Pontuação no anterior: 96,5

    Ford  EcoSport: 93,6

    Desbravador do segmento, fez muito sucesso. Agora, porém, ele encabeça o que seria o terceiro escalão da categoria na pesquisa.

    Suas melhores notas foram 100,5 (design), 100,3 (ergonomia) e 100,2 (arranque). E as piores, 82,3 (consumo urbano), 84,5 (preço de compra) e 84,6 (valor de revenda).   

    Pontuação no anterior: 97,5

    10º Renault Captur: 93

    Bem avaliado pelo espaço que oferece, somou pontos em capacidade do porta-malas (105,4) e espaço interno (103,3). Seu design também lhe valeu (104,6).

    Mas seus donos reclamaram do consumo urbano (77,9), da dificuldade de fazer ultrapassagens (84,1) e do preço de revenda (84,5).   

    Pontuação no anterior: 95,8

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Capa Quatro Rodas edição de dezembro 740

    Continua após a publicidade
    Publicidade