Volkswagen transforma Fusca em elétrico com mecânica do e-Up

Marca alemã transformou o lendário Fusca refrigerado a ar em elétrico. O e-Fusca conta com autonomia de 200 km, segundo a marca

A carroceria que passou pela conversão é parecida com a dos modelos do Fusca dos anos 70 no Brasil

A carroceria que passou pela conversão é parecida com a dos modelos do Fusca dos anos 70 no Brasil (Divulgação/Volkswagen)

O Grupo Volkswagen, junto com sua parceira eClassics, montou um Fusca 100% elétrico. Mas se você pensou que era da geração mais recente, está enganado. A carroceria é do lendário Fusca!

Embora a aparência do automóvel seja antiga, os componentes utilizados para a conversão são todos novos e os mesmos do e-Up!

Fusca não tem mais o motor tradicional, o elétrico fico localizado no eixo dianteiro

Fusca não tem mais o motor tradicional, o elétrico fico localizado no eixo dianteiro (Divulgação/Volkswagen)

O Fusca tradicional perdeu o motor refrigerado a ar e o câmbio de quatro marchas. Porém, ficou mais parrudo com as novas estruturas no chassi para receber todo o conjunto de baterias do irmão mais novo.

Assim como no e-Up!, o e-Fusca vai contar com motor elétrico e câmbio da Kassel, e baterias da Brunswick.

Motor elétrico é mais forte e mais rápido que o motor refrigerado a ar

Motor elétrico é mais forte e mais rápido que o motor refrigerado a ar (Divulgação/Volkswagen)

Com isso, o veículo atinge a potência máxima de 82 cv e vai de 0 a 80 km/h em pouco mais de oito segundo, mesmo com o aumento do peso devido ao reforço da carroceria. A velocidade máxima é de 150 km/h. É mais rápido que qualquer Fusca original.

A bateria é dividida em 14 módulos com capacidade de 2,6 kWh. Juntos, somam 36,4 kWh. A autonomia por carga é de 200 km, de acordo com a Volkswagen.

Carregador da bateria fica sob a lanterna traseira direita

Carregador da bateria fica sob a lanterna traseira direita (Divulgação/Volkswagen)

A Volkswagen diz que o veículo é compatível com sistema de carregamento rápido. Desta forma, em uma hora é possível obter carga suficiente para percorrer mais 150 km.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s