Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Toyota usa selo microscópico para evitar furtos e venda de peças roubadas

Os pequenos selos colados na parte interna da carroceria escondem o código VIN, que só pode ser observado com um microscópio

Por João Vitor Ferreira Atualizado em 8 ago 2021, 22h44 - Publicado em 8 ago 2021, 18h12
selos com codigo VIN
Reprodução/Internet

A Toyota teve uma sacada muito inteligente para dificultar a vida dos ladrões de carros e o comércio de peças roubadas. Para evitar que o código VIN (número do chassi que funciona como um RG para os carros) raspado pelos bandidos seja o suficiente para esconder a identidade do carro, a fabricante escondeu o código de maneira impossível de ser vista a olho nu.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

Um canal russo do Youtube encontrou esses pequenos pontos pretos na carroceria de um Land Cruiser 300, próximos à bateria. Aparentemente, são apenas marcas comuns, mas ao se colocado em microscópio é possível ver toda a sequência de 17 caracteres que compõem o código VIN.

Esperamos que a Toyota tenha colocado mais desses adesivos em outras partes do veículo, pois agora os bandidos já sabem para que servem e onde alguns deles estão.

Roubo de carros é um problema global e o Land Cruiser passou a ser um carro muito visado pelos ladrões. De acordo com a Toyota, o VIN microscópio foi utilizado justamente para atrapalhar as ações criminosas e evitar que o carro chegue até as milícias ou a grupos terroristas, facilitando o seu rastreamento pelas autoridades.

Continua após a publicidade

 

A Toyota também fez com que os compradores do novo Land Cruiser 300, exclusivo do Japão, assinassem um termo que proíbe a revenda do carro. A vigência do contrato é de 12 meses.

O motivo para isso, pode ter sido tanto evitar que o SUV seja vendido para organizações criminosas. A Toyota já havia sido questionada pelo Tesouro dos Estados Unidos sobre o grande número de veículos da marca sob posse de terroristas no Oriente Médio.

adesivo com VIN microscópio do Land Cruiser
Com a ajuda de um microscópio é possível enxergar o VIN do Land Cruiser Reprodução/Internet

Entretanto, a montadora também pode ter tomado essa providência para evitar que os seus carros sejam revendidos a preços mais altos, prática conhecida como ágio. Segundo o site japonês Creative311, a Toyota foi obrigada a suspender os pedidos de encomenda para que a procura não ultrapasse a demanda.

O comprador que descumprir o termo ficará impedido de fazer quaisquer transações com a marca por tempo indeterminado. Já o revendedor sofrerá uma penalização, sendo impedido de vender o SUV por um período específico.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

Edição de julho
A edição 747 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Quatro Rodas/Quatro Rodas
Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)