Clique e assine por apenas 8,90/mês

Teste de Produto: carregador ressuscita bateria sem apelar para a chupeta

Um carregador portátil bivolt pode salvar o motorista surpreendido ao encontrar a bateria do carro arriada

Por Fernando Garcia - 28 abr 2020, 07h00
Paulo Bau/Quatro Rodas

Você está atrasado para ir trabalhar e, do nada, a bateria do seu carro não dá sinal de vida. Para que isso não se repita, a ajuda pode vir do carregador 12 V da Luxcar. Mas o que ele tem de diferente dos demais carregadores portáteis?

Ele é bivolt (127/220 V), pode ser usado na tomada da sua casa ou trabalho, pode ser acondicionado em qualquer nicho do automóvel e conta com a segurança de proteção contra curtos e inversão de polos através de leds indicativos.

O que nos intrigou é como um aparelhinho que trabalha com um 1 ampère (A) por hora consegue “dar vida” a uma bateria.

Foi o que fomos checar junto a dois especialistas, a técnica Érika Santos, da Elite Baterias, e o eletricista André Carneiro, do autoelétrico que leva seu nome.

Continua após a publicidade

Mas é importante frisar que o equipamento só carrega com tensões acima de 9 V e, antes do uso, deve-se desconectar o cabo negativo do polo para evitar panes no sistema elétrico.

A especialista Érika separou quatro exemplares com tensões médias iniciais de 11,40 V, e, após seguir as recomendações e com o tempo médio de 12 horas, o led 1 acendeu na cor verde, indicando carga completa (13,28 V), medido com um testador de bateria da loja.

“É possível que o carro volte a dar partida em menos de meia hora, tal como descrito na embalagem, mas, dificilmente, vai carregar em 100%”, explica.

Para a equipe da André Carneiro Auto Elétrica, que dispôs de uma unidade com carga baixa de 11,72 V, o mesmo tempo médio gasto por Érika foi suficiente para uma recarga total (12,10 V).

Continua após a publicidade

“Nesse intervalo, notei que o dispositivo esquentou, então, por precaução, interrompi o teste até ele esfriar para dar continuidade. Pode ser que carregue em menos tempo, ou em até 30 minutos, mas tudo vai depender das condições.”

Os especialistas são unânimes em afirmar que é necessário ter cuidado e bom senso na hora de usar o equipamento para não instalar acessórios que aumentem o consumo, ou de deixar a bateria descarregar totalmente para depois usar o carregador.

Vendido no mercado por R$ 129, o único ponto negativo é o tamanho do cabo (com extensão de 1,20 m), que dificilmente alcançará uma tomada com corrente de apenas 1 Ah.

Avaliação

Paulo Bau/Quatro Rodas

Cumpre o que promete? Sim
Nota: 7,5
Comentário: o carregador da Luxcar bivolt é compacto, fácil de usar e ainda tem aviso de polaridade invertida e corte eletrônico de energia quando carregada.
Preço: R$ 129
Compra: luxcar.com.br.

Publicidade