Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Carro mais rápido do mundo é vendido no Brasil ao preço de um ônibus

Mais barato do que pode parecer, Tesla Model S Plaid já pode ser adquirido por brasileiros via internet

Por Eduardo Passos Atualizado em 1 jul 2021, 18h08 - Publicado em 1 jul 2021, 17h17
Tesla Model S visão frontal
Tesla Model S Plaid usa três motores para atingir 100 km/h em menos de 2 segundos Divulgação/Tesla

Não há estrada brasileira que comporte a velocidade máxima dele. Atingi-la, por si só, é um baita desafio, ainda que leve poucos segundos para tal. Mesmo assim, brasileiros que buscam domar a insana aceleração do Tesla Model S Plaid não precisam mais sair do país para comprá-lo.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

Isso porque o novo sedã elétrico já está à venda pela loja Direct Imports, especializada na importação de veículos exóticos e, principalmente, de muito luxo e desempenho. O processo de compra é feito sob medida e com a mesma liberdade de personalização de um cliente americano e o veículo é entregue com toda a burocracia resolvida.

No caso do Model S, totalmente elétrico como é praxe da marca, são duas versões oferecidas: Long Range, com foco em autonomia, e Plaid, que cumpriu com honras a promessa de se tornar, oficialmente, o carro mais rápido do mundo.

  • Sem jeito de Bugatti ou Koenigsegg, o EV registrou idas de 0 a 97 km/h em 1,99s (medição da Tesla) e 1,98s (aferição independente). Foi assim, orgulhoso de não queimar uma gota sequer de petróleo, que o Tesla desbancou o Porsche 918 Spyder do cobiçado posto de recordista de aceleração.

    Tesla Model S Plaid traseira 34169
    Com 9,247s, sedã também bateu recorde do quarto-de-milha (400 m). Superou “apenas” o Bugatti Chiron Sport Divulgação/Tesla

    São números tão extremos que um piloto de 80 kg sentiria cerca de 135 kg de “pressão” aplicados no seu corpo durante a arrancada. Se ainda não tem noção do que isso significa, há vídeos que ajudam a contextualizar:

    A velocidade máxima não é recorde mas, convenhamos, 320 km/h também não é pouco. De fato, quase três vezes o limite máximo das rodovias brasileiras. Obviamente só é possível atingi-la em situações controladas, com pneus e rodas especiais. O aerofólio ativo que surge na traseira para melhorar o equilíbrio já vem instalado.

    São necessários pneus e rodas esportivas, que não vêm de série, para atingir os 320 km/h
    São necessários pneus e rodas esportivas, que não vêm de série, para atingir os 320 km/h Divulgação/Tesla

    Para lidar com tanta potência – 1034 cv, oficialmente – o Model S Plaid utiliza três motores com redline de aproximadamente 23.300 rpm. A força centrífuga é tão grande que os rotores do carro são envoltos em carbono, a fim de não se romperem. As baterias também foram aperfeiçoadas e a transferência de energia é feita com impecável refrigeração e controle térmico. 

    Assoalho plano contribui para o espaço interno
    Assoalho plano contribui para o espaço interno Divulgação/Tesla

    É claro que o modelo sabe “viver em sociedade”, e o desempenho esportivo só é obtido no modo esportivo Ludicrous. Em condições normais, o foco muda para a eficiência e, graças ao melhor coeficiente aerodinâmico entre todos os carros de série, é possível sair de São Paulo, ir a Ribeirão Preto e voltar sem paradas.

    Se necessário, carregá-lo é cada vez mais fácil, dado que o Model S é compatível com a crescente rede de eletropostos do Brasil. Mas, mais fácil ainda é dirigi-lo, ou deixar que ele dirija sozinho, através do Autopilot.

    Continua após a publicidade
    Único quê de hiperesportivo está na performance. O resto é marcado por luxo sóbrio e muita tecnologia
    Único quê de hiperesportivo está na performance. O resto é marcado por luxo sóbrio e muita tecnologia Divulgação/Tesla

    O piloto automático da Tesla segue em atualização constante e, para aproveitá-las, as unidades do Model S vêm de fábrica com 12 sensores ultrassônicos que permitem consciência 360º do ambiente num raio de 250 metros.

    Quando a “inteligência” plena for liberada – em upgrade parecido com instalar um app de celular – o carro saberá trocar de faixas, obedecer dinamicamente a placas e semáforos e, provavelmente, dirigir pela cidade.

    Manche é pouco ergonômico: quase um convite ao manobrista automático
    Manche é pouco ergonômico: quase um convite ao manobrista automático Divulgação/Tesla

    Uma das capacidades mais legais, entretanto, já é oferecida na venda da Direct Imports: trata-se do Summon, que guia o sedã, autonomamente, da vaga de estacionamento ao proprietário, que dá a ordem via smartphone ou chave. Em breve o Tesla imitará até a perícia de valetes experientes, promete a montadora ao falar da versão Smart do “manobrista virtual”.

    Central multimídia roda jogos, aplicativos de streaming e ainda incorpora comandos de ar-condicionado, setas, faróis e limpadores, entre outros
    Central multimídia roda jogos, aplicativos de streaming e ainda incorpora comandos de ar-condicionado, setas, faróis e limpadores, entre outros Divulgação/Tesla

    O Summon, na verdade, acaba sendo mais do que mordomia, dado que balizar um carro com manche no lugar do volante vem sendo umas das principais críticas dos compradores. O modelo, entretanto, se redime com conforto e ergonomia refinados pelo acabamento em madeira, central multimídia Full HD de 17’’ e até display auxiliar na segunda fileira.

    Segunda fileira tem sua própria tela
    Segunda fileira tem sua própria tela Divulgação/Tesla

    O sistema de entretenimento é tão potente que se equipara aos consoles mais novos do mercado. Elon Musk jamais recusaria a oportunidade publicitária e tratou de habilitar o modelo aos mais exigentes jogos do momento, como Cyberpunk 2077 e The Witcher III, jogáveis pela central.

    E o preço?

    Preço considera dólar a R$ 5,00
    Preço considera dólar a R$ 5,00 Divulgação/Tesla

    Brincadeira de adulto custa bem caro e, no caso do Model S, a cifra parte dos R$ 700.000 na versão Long Range até chegar aos R$ 1.099.000, da versão Plaid. O público-alvo, claro, é exclusivo em termos financeiros, mas varia de jovens de 25 a adultos de 55 anos; todos interessados por um dos símbolos da eletrificação automotiva e, claro, recordista de arrancadas.

    Destinar o orçamento de um ônibus à compra do carro mais rápido do mundo é uma proposta bem tentadora
    Destinar o orçamento de um ônibus à compra do carro mais rápido do mundo é uma proposta bem tentadora Jonathan Borba/Unsplash

    Os altos preços, porém, podem deturpar nossa referência, fazendo com que veículos milionários circulando por aí pareçam mais raros do que realmente são. O Model Plaid S custa menos, por exemplo, do que o do ônibus rodoviário Marcopolo Paradiso 1800 DD, onipresente nas estradas do Brasil e cotado a mais de R$ 1,2 milhão.

    De acordo com o CEO Daniel Valerio, a Direct Imports espera vender cerca de 13 unidades até o final do ano que vem. Para atrair aqueles receosos de importações independentes, a empresa oferece dois anos de garantia contra danos nas baterias de fartos 100 kWh e corrosão da carroceria, extremamente reforçada.

    Um marco automotivo, goste ou não
    Um marco automotivo, goste ou não Divulgação/Tesla

    A configuração do exemplar é feita com base no próprio site da Tesla e, depois de duas a oito semanas, o bólido já está pronto para embarcar rumo ao Sul. Da travessia à entrega do Model S são mais 35 dias, no máximo.

    À altura de um recordista, a loja preparou um portal dedicado aos interessados na transação. Nele é possível obter informações e garantir um exemplar do modelo histórico na garagem.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

    Capa de QUATRO RODAS 746
    A edição 746 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade