Startup promete lançar bateria que fará carro elétrico rodar 1.000 km

Além de oferecer alcance maior que a de um veículo a diesel com apenas uma recarga, solução promete ser mais segura contra incêndios

Bateria é a primeira do mundo capaz de entregar 1.000 Wh/Kg

Bateria é a primeira do mundo capaz de entregar 1.000 Wh/Kg (Innolith/Divulgação)

Uma bateria recarregável capaz de gerar quase 1.000 quilômetros de autonomia aos carros elétricos? Segundo a Innolith, uma startup suíça especializada em produzir bateria com tecnologia inorgânica, esta será uma realidade próxima. 

De acordo com a startup, o desenvolvimento da primeira bateria recarregável de 1.000 Wh/Kg do mundo já está acontecendo e permitirá, aos carros elétricos, viagens mais longas com apenas uma recarga.

A autonomia prometida é de 600 milhas, ou aproximadamente 960 km. É mais do que uma picape movida a diesel.

Outra vantagem desta bateria está na segurança, segundo a empresa. Enquanto baterias tradicionais de carros elétricos utilizam eletrólito orgânico inflamável, a bateria de energia Innolith é a troca por um eletrólito inorgânico não inflamável, reduzindo assim o risco de o veículo pegar fogo.

Outro ponto forte é que a bateria de alta densidade não apenas tem o potencial de eliminar a ansiedade de alcance. Ela também reduz os custos associados à produção de baterias, pois não exige o uso do que a Innolith chama de “materiais exóticos e caros”. 

Mas nem tudo são flores: embora conte com algumas vantagens, o tempo de recarga não será diferente do de um carro elétrico com uma bateria convencional.

A empresa antecipa que uma recarga completa exigirá que o veículo seja deixado ligado durante a noite.

A previsão para sua entrada no mercado é de três a cinco anos, se tudo seguir de acordo com os planos da empresa. Inicialmente, a bateria será comercializada na Alemanha, mesmo país onde está sendo fabricada.

A Innolith ainda diz que tem patentes pendentes para os pontos-chave da tecnologia e está mantendo a confidencialidade comercial sobre os detalhes do mecanismo, com a intenção de manter o controle de suprimentos químicos especiais sob quaisquer futuros acordos de licenciamento. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s