Clique e assine por apenas 8,90/mês

Seu carro já pode ter um escudo contra “encostões”, mas será que funciona?

Teste de produto: você entra em pânico com a possibilidade de alguém encostar no para-choque do seu carro? Então conheça este protetor

Por Fernando Garcia - 14 jul 2020, 08h11
Cumpre o que promete?
Paulo Bau/Quatro Rodas

Você sente calafrios quando tem de parar o carro em vagas apertadas sabendo que existe o risco de alguém dar uma daquelas encostadas?

Um jeito de você se livrar disso é usar um protetor, como o que mostramos aqui, que é específico para para-choques traseiros.

Feito pela Proteporta, ele mede 93 x 30 x 5 cm e é confeccionado em espuma de alta densidade capaz de absorver a energia típica dos impactos que ocorrem nos estacionamentos.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Continua após a publicidade

Ao contrário dos protetores que são colados no carro ou nas paredes da garagem, este é sustentado por tiras de náilon cujas extremidades com velcro ajudam a fixá-lo. A ideia é bem simples e não causa nenhum dano ao carro.

Para instalar o protetor, basta abrir a tampa do porta-malas, regular as tiras de modo que o protetor fique ajustado à região a ser protegida, prender as tiras no assoalho do porta-malas e fechar a tampa.

Iniciamos nosso teste com três carros: VW Golf, Honda Fit e Hyundai HB20S, com diferentes tipos de abertura de porta-malas. Tivemos a consultoria de Acauã Zanqueta, proprietário do estacionamento Doura Park.

“Equipamento de alta qualidade e boa fixação, porém, no nosso caso, seria interessante que utilizasse outro sistema de fixação; assim evitaríamos abrir o porta-malas dos clientes”, diz o empresário.

Continua após a publicidade

Convidamos também o tapeceiro Antonio Vilardo Neto, dono de um sedã Santana. Bastante satisfeito, ele já pensa em adquirir o seu protetor.

“O comprimento das cintas (80 cm) é ótimo, considerando que a altura da tampa do meu porta-malas é maior se comparada à maioria dos carros atuais”, afirma.

O protetor se adapta bem a boa parte dos carros nacionais e importados. Mas, no caso de picapes (que não têm carpete para a fixação do velcro) ou modelos que incorporam parte dos para-choques à tampa (como as peruas Palio Weekend e Elba), é impossível proteger a área total.

O Proteporta custa R$ 199,90, no site www.proteporta.com.br. Não é pouco, mas sai mais barato proteger do que consertar o carro. Um reparo de para-choque com pintura não custa menos de R$ 300 no mercado.

Continua após a publicidade

Avaliação: Protetor Portátil Proteporta

Cumpre o que promete?
Paulo Bau/Quatro Rodas

Cumpre o que promete? Sim.
Nota: 9
Comentário: Ele se ajusta à maioria dos para-choques traseiros dos carros e é muito útil em vagas de apartamentos ou estacionamentos.
Preço: R$ 199,90
Compra: proteporta.com.br

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de quatro rodas? clique aqui e tenha o acesso digital.

Publicidade