Clique e assine por apenas 6,90/mês

Renault Kwid vira Dacia Spring para ser o elétrico mais barato da Europa

Subcompacto custará menos da metade do preço de um Zoe. Outra versão elétrica do modelo já fora apresentada para o mercado asiático

Por Renan Bandeira - Atualizado em 4 mar 2020, 16h52 - Publicado em 4 mar 2020, 16h47
Dacia/Reprodução

O Renault Kwid foi lançado na Índia em 2015 e chegou ao Brasil dois anos depois. Agora é a vez da Europa receber o subcompacto.

A Dacia – marca romena subsidiária da Renault – anunciou nesta semana que levará o modelo ao Velho Continente em uma versão totalmente elétrica, que se chamará Spring.

O objetivo da marca é ter o veículo mais barato do segmento, tornando-o uma boa opção também para quem vive nos países que estabeleceram o fim da venda de carros movidos a combust��o nos próximos anos.

Vale lembrar que no Brasil o Kwid é o veículo zero-quilômetro mais barato do mercado junto com o Fiat Mobi, partindo de R$ 34.990.

Continua após a publicidade
Dacia/Reprodução

Alguns sites europeus indicam que o Spring deverá ter o valor próximo de 10 mil euros (R$ 50.000), menos da metade do valor pelo qual é vendido o Renault Zoe, atual elétrico mais acessível do continente (23.900 euros ou cerca de R$ 120.000).

Essa é a primeira vez que a Dacia irá produzir um carro elétrico. Ainda não há muitas informações sobre motorização e desempenho do veículo, mas é certo que ele terá capacidade para quatro pessoas e uma autonomia maior que 200 km.

Dacia/Reprodução

O visual do modelo da marca romena é parecido com o City K-ZE apresentado pela Renault no Salão de Xangai de 2019.

O conjunto óptico dianteiro é um pouco diferente, por conta do desenho dos faróis divididos em três partes, mas segue em led e com os canhões principais alojados abaixo das luzes diurnas.

Continua após a publicidade

As lanternas possuem o mesmo formato, mas ganharam desenho interno com linhas de led e o nome Dacia na extremidade.

Assinatura das lanternas é de led e lembra até o nosso Chevrolet Onix Plus Dacia/Reprodução

Caso o Spring também siga os passos do irmão asiático em relação à motorização, veremos um motor elétrico de 44 cv e 12,75 kgfm equipando o subcompacto na Europa. Esse motor faz o veículo chegar à velocidade máxima de 105 km/h.

O modelo chinês tem uma bateria de íon-lítio com 26 kWh de capacidade e autonomia de 271 km, segundo a Renault. Ela ainda possui um sistema de carga rápida que em, 30 minutos – com fonte de 50 kW –, carrega a bateria entre 30% e 80%.

O Dacia Spring seria mostrado oficialmente no Salão de Genebra, na Suíça, que teria início nesta semana, mas o evento foi cancelado por conta dos crescentes casos de Coronavírus.

Publicidade