Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Renault Kwid ficará mais potente, seguro e parecido com a Toro em 2022

Carro de entrada da Renault passará a usar mesmo motor de Logan e Sandero, mais potente, e por isso será obrigado a ter novos equipamentos de segurança

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 20 nov 2021, 00h43 - Publicado em 25 nov 2020, 14h56
kwid
Faróis divididos, bem ao estilo da Fiat Toro, devem chegar ao Kwid brasileiro Divulgação/Renault

Após três anos à venda no Brasil, o Renault Kwid se prepara para receber a primeira atualização visual no início de 2022. Melhor que isso é que o carro mais barato da Renault também terá boas evoluções na parte técnica.

A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 6,90

As mudanças no design devem seguir o estilo do modelo indiano, com faróis divididos em duas peças. A superior, que é o prolongamento da grade, ficará com as setas e as luzes diurna de leds, uma novidade no Kwid. Os faróis, de fato, ficarão na parte inferior. Quem tem chances de ganhar visual exclusivo para o Brasil é o para-choque.

kwid
Parte superior dos faróis tem luzes de leds e seta Divulgação/Renault

Na traseira, o que muda lá fora são as lanternas, que ganham luzes de posição de leds como no Sandero e o para-choque, com refletores nas extremidades. Mas não dá para dizer ainda se o nosso carro será igual.

O que é certo é que a Renault aproveitará a mexida para deixar o Kwid mais completo e potente, mas por necessidade.

kwid
Na traseira, o que muda no carro indiano são as lanternas e o para-choque Divulgação/Renault
Continua após a publicidade

Para reduzir emissões e melhorar o consumo, o Renault Kwid trocará o atual motor três cilindros 1.0 de 70 cv e 9,8 kgfm pela mesma versão usada nos Sandero e Logan, com cabeçote com duplo comando de válvulas variável. Só isso eleva a potência do três cilindros aos 82 cv e 10,5 kgfm quando com etanol.

Os 12 cv extras em um carro com menos de 800 kg promete fazer uma boa diferença no desempenho e no consumo – quando há mais força o motor se esforça menos. Contudo, como essa troca implicará em uma nova homologação do Kwid, o compacto também receberá controles de estabilidade e tração, além de assistente de partida em rampa.

kwid
Interior recebeu pequenas mudanças, como o nome gravado em baixo relevo no painel Divulgação/Renault

A fabricante francesa também vai aproveitar a ocasião para enquadrar seu carro de entrada em normas de colisão lateral. A intenção seria reforçar a proteção proporcionada pelos airbags laterais, equipamentos de série em todas as versões do Kwid desde o lançamento, em agosto de 2017.

kwid
O quadro de instrumentos com luzes que substituem os mostradores analógicos lembram o Chery QQ Divulgação/Renault

Outra novidade será o lançamento do Kwid E-Tech, versão elétrica do compacto com modestos 44 cv que chegará importado da China. A intenção é assumir o posto de carro elétrico mais barato do Brasil quando for lançado, em meados de 2022.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

A edição 751 de QUATRO RODAS já está nas bancas!
A edição 751 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade

Publicidade