Clique e assine com até 75% de desconto

Renault Kiger é o SUV do Kwid e tem motor 1.0 turbo que estará no Sandero

SUV compacto criado para a Índia terá novo motor 1.0 TCe, com turbo, e opção de câmbio CVT

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 18 nov 2020, 12h30 - Publicado em 18 nov 2020, 12h20
Divulgação/Renault

Na prática, o Renault Kiger é o SUV do “SUV dos compactos“. Apresentado ainda como um carro-carro conceito, ele baseado na plataforma CMF-A, do Kwid, e será o SUV de entrada da Renault na Índia a partir do final de 2021.

A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90

Na prática, o Renault Kiger é um irmão de proposta e estratégia do Nissan Magnite, e também foi pensado para se enquadrar nas regras do mercado indiano. Seu comprimento, por exemplo, ficará abaixo dos 4 metros para se enquadrar em uma faixa de mercado com benefícios fiscais. Mas a altura livre do solo é digna de um Duster: 21 cm.

Divulgação/Renault

Como bom carro conceito, o Kiger abusa de leds, elementos de design e cores. Mas já é possível notar que a versão de produção terá faróis divididos em dois blocos. No conceito, porém, três leds quadrados cumprem a função de faróis e há elementos verdes entremeados nas duas peças dos faróis.

Divulgação/Renault

O perfil é muito interessante, principalmente pelo efeito proporcionado pelo teto e pelas colunas pintados de preto, e pelos plásticos na base das portas e nas caixas de roda. Já a traseira parte para lanternas em forma de C, como na nova geração do Renault Captur francês.

Continua após a publicidade
Divulgação/Renault

Por conta das dimensões, o Renault Kiger não é um carro com chances de aparecer no Brasil. Mesmo assim, a Renault trabalha em um SUV compacto que será posicionado entre o Stepway e o Duster – e que também terá uma versão Nissan.

  • Para o futuro SUV nacional o que mais interessa é o motor três-cilindros 1.0 turbo que equipa o Renault Kiger. Ele entrega 95 cv na versão a gasolina, mas por aqui, com versão flex, sua potência poderá passar dos 100 cv. O câmbio poderá ser manual de cinco marchas ou automático do tipo CVT, que também teremos por aqui.

    Divulgação/Renault

    Este motor atende como 1.0 TCe e também estará nas novas gerações dos Renault Sandero e Logan. Fontes ouvidas por QUATRO RODAS afirma que este novo motor turbo substituirá o atual 1.6 16V SCe de origem Nissan e que ele é será providencial para que a marca francesa cumpra as determinações de eficiência do Rota 2030.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Continua após a publicidade
    Publicidade