QUATRO RODAS edição Os Eleitos: dirigimos os novos Audi Q3 e VW Atlas

Já andamos na futura geração do Audi mais vendido do Brasil e no novo SUV de luxo da Volkswagen

 (Arte/Quatro Rodas)

Enfim, o Audi Q3 tem uma nova geração. Nós fomos até a Áustria para conferir as novidades do modelo mais vendido da marca no Brasil.

Nos Estados Unidos, dirigimos o Volkswagen Atlas Cross Sport, novo SUV que deverá ocupar o lugar do Touareg no Brasil. Lá, ainda tivemos a oportunidade de acelerar o novo Mercedes-AMG GT 63 S, uma fera de 639 cv que custará mais de R$ 1 milhão.

Viajamos pelo mundo e pelo tempo. Reunimos o novo Porsche 718 Boxster GTS e seu avô, o Volkswagen-Porsche 914/6, lançado há quase 50 anos. Spoiler: carros com motor central sempre foram divertidos!

 (Arte/Quatro Rodas)

Colocamos o novo Volkswagen Jetta contra os conhecidos Chevrolet Cruze, Honda Civic e Toyota Corolla. O que dá para adiantar é que os sedãs médios nunca estiveram tão parelhos entre si.

Todos os anos, QUATRO RODAS realiza a pesquisa Os Eleitos. São os proprietários que dão nota para os carros que possuem e para a rede de pós-venda das marcas. Também avalia marcas de pneus, óleo lubrificante, postos de combustível e som automotivo.

Outras novidades para todos os bolsos e gostos são:

  • Longa duração: qual marca tem o resgate mais rápido, Volkswagen, Toyota, Jeep ou Renault? 
  • Filtro solar: o Sol e o calor estão de volta. É hora de cuidado extra com o carro
  • Volvo XC60 x Land Rover Discovery Sport: quase iguais, os dois SUVs de luxo a diesel disponíveis no mercado
  • Virtus 1.6 automático: para quem valoriza mais o custo/benefício do que performance
  • Segredo: o futuro passa pela tecnologia de híbridos flex
  • Clássicos: Chevrolet Opala Gran Luxo e Dodge Dart
  • Usado do mês: Jeep Renegade

E MAIS: Correio Técnico, Via Expressa, Clássicos, Jeremy Clarkson, Produtos para Carro, Novas Tecnologias, Jeremy Clarkson, Autodefesa, Ranking de Testes, Top Ten…


Carta ao leitor 

A voz da razão

É infalível: não se passa um só dia sem que a gente, da QUATRO RODAS, não receba ao menos uma acusação de que somos condescendentes, parciais ou mesmo que privilegiamos descaradamente uma montadora específica. 

São ossos do nosso ofício. A paixão por uma marca ou a certeza do dono de que ele tem o melhor carro instiga a comentários discordantes. Os mais indignados gostam até de sugerir que somos comprados pelas fábricas. É como chamar o juiz de ladrão só porque marcou o pênalti contra seu time.

E isso não é novo. Tem sido mais ou menos assim nas últimas cinco décadas. Em nossa defesa, vale dizer que os ânimos se acalmam quando respondo aos comentários que surgem no meu e-mail – é verdade, eu respondo pessoalmente a todos os e-mails de leitores que recebo.

Mas às vezes uma marca específica desponta momentaneamente com vitórias consecutivas nos comparativos. E aí, amigo, meu trabalho dobra. Foi assim com a Hyundai a partir de 2013. Com a chegada da linha HB20, um compacto bonito e muito bem equipado para a época, que venceu várias disputas entre hatches e sedãs, manuais e automáticos.

 (Arte/Quatro Rodas)

A Volkswagen é a nova Hyundai. Até então dona de uma linha de produtos defasados e pouco competitivos, a fabricante alemã passou a lançar de uma hora para outra uma série de modelos modernos e eficientes. 

Então veio uma sequência de vitórias da Volks, acompanhada por uma onda de acusações de que a QUATRO RODAS estaria favorecendo a marca. Para os críticos mais ardorosos, nossa argumentação não convence. Respondemos que a definição do campeão é baseada em critérios técnicos e objetivos, que é uma decisão coletiva dos nossos jornalistas (e não a opinião pessoal de quem escreveu o texto) e por vezes até invocamos nossos colegas da concorrência para dizer que a boa avaliação é generalizada. Nada adianta.  

Espero que a divulgação da pesquisa Os Eleitos 2018 ajude os leitores mais incomodados a perceber que não são nossos jornalistas que gostam da Volks. Seguindo a opinião dos próprios donos dos carros, a marca venceu em três das sete categorias da pesquisa, com Polo, Virtus e Up!. Não por coincidência, eles são os mesmo carros que vivem ganhando os confrontos por aqui. 

Talvez a polêmica não acabe, talvez em breve surja outra marca que passe a ganhar comparativos em série. Mas para nós é importante ouvir sua opinião. Vá até a página 59, leia a reportagem e nos escreva dizendo se você concorda com nossas avaliações e a dos proprietários. Sua voz é também importante para nós. 

Zeca Chaves
Redator-chefe
zeca.chaves@abril.com.br

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s