Projeto de lei quer fim de carros a gasolina e diesel no Brasil

Mudança na legislação pode banir a venda de automóveis movidos a combustíveis fósseis a partir de 2030

Toyota Prius em movimento na posição 3x4 de frente

Mesmo sendo híbrido, o Toyota Prius seria banido do Brasil pelo projeto de lei proposto pelo senador Ciro Nogueira (Divulgação/Toyota)

Se depender do projeto de lei do senado (PLS) 304/2017, do senador Ciro Nogueira (PP-PI), o Brasil será mais um integrante do clube de países que vão banir carros com motores a combustão, como Alemanha, França e Reino Unido.

Mas não completamente: a mudança na legislação prevê que modelos movidos a biocombustíveis, como etanol, ainda tenham autorização para circular no Brasil.

De acordo com o PLS, a partir de 2030 seria proibida a comercialização de automóveis movidos a combustíveis fósseis, com gasolina, diesel e GNV. Dez anos depois, toda a frota circulante, à exceção de veículos de coleção, oficiais ou diplomáticos, deverão usar etanol, biodiesel ou eletricidade como combustível.

Scania 111

Ao menos por enquanto, caminhões e ônibus não serão impactados pela lei (Divulgação)

Um detalhe da lei é que, apesar de prever o uso de veículos elétricos, ela ignora as versões híbridas. Em uma análise literal, o Prius só poderia continuar a ser vendido no Brasil caso seu motor a combustão fosse adaptado para usar apenas etanol.

O senador deu uma entrevista exclusiva à QUATRO RODAS para comentar sobre seu projeto de lei. “Uma das bases do meu mandado é proteger o meio-ambiente. Inclusive, muitos países e fabricantes já se adiantaram neste tema e se preparam para banir carros movidos a combustíveis fósseis”, explicou Nogueira.

O antigo Corsa Sedan foi um dos últimos modelos vendidos no Brasil com opção de motor movido apenas com etanol (Chevrolet/Divulgação)

Ele também comentou sobre a ausência dos veículos híbridos na lei, argumentando que esse tipo de veículo “é uma transição”, mas que a inclusão deles na legislação pode ser discutida.

Nogueira afirmou que a repercussão positiva de seu PLS no Senado o impressionou positivamente, e ele crê que a lei seja aprovada até o final de 2018.

Apesar da PLS não incluir caminhôes e ônibus, o senador acha que os veículos pesados também devem sofrer restrições, mas “com prazos mais longos para adaptação”.

Procurada por QUATRO RODAS, a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) ainda não se pronunciou sobre a PLS até a publicação desta reportagem. O posicionamento oficial da entidade será incluído posteriormente neste texto.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Proibir a venda de veiculos comuns até 2030? Com sorte até lá conseguiremos implantar a tv digital no país inteiro.

  2. osmar cassel

    Temos um longo caminho antes disso devemos nos igualar a países da Europa primeiramente em outras áreas como saúde educação e dignidade política para depois pensarmos em acabar com carros movidos a gasolina ou diesel. Não temos seguer estradas dignas aí um político viaja pro exterior com nosso dinheiro vê algo que teve um longo planejamento e simplesmente quer implantar aqui. Tenha juízo copie primeiro o caráter e a dignidade

  3. Fábio Sebold Scherer

    Já deveria tentar incluir um prazo para ônibus e caminhões pararem de utilizar combustíveis fósseis tambem. Tipo até 2040.

  4. Alexandre Magri de Oliveira

    Além de ser uma bobagem, o cidadão quer secar a tetas Petrobras? Tá bom, só acredito vendo.

  5. Deveria ser cobrado um imposto de 30% na gasolina e nos carros para financiar as igrejas evangélicas no Brasil para repassar as palavras dos pastores. Isto sim é o certo!

  6. Martins Pessôa Regis Júnior

    Mais uma demonstração da HIPOCRISIA característica do nosso povo, pelas seguintes razões:
    1. Antes de pensar em abolir os carros com motores a combustão, deveriam pensar em acabar com as usinas termoelétricas e investir em usinas eólicas e de captação de energia solar, para funcionarem em conjunto com as hidroelétricas.
    2. Deveria também tornar os veículos híbridos e elétricos mais acessíveis, pois até mesmo os dinocarros que existem são exageradamente caros.
    Resumindo:mais uma lei que beneficia uma minúscula parcela da população, se vier funcionar, o que é raro em nosso País…

  7. O sinal digital de tv já foi adiado diversas vezes e ate neste data nao foi implantado em todo o pais. Um sinal, que é distribuido por repetidoras de longa distancia. Agora imaginem quanto tempo levará para construir a infraestrutura para garantir que os carros eletricos nao parem. Sem falar nas milhões de alterações em residencias, predios residenciais e comerciais, shoppings, estacionamentos. 2030? Nem em sonho.

  8. Gilberto J. Alves

    Motor a combustão? Já vai tarde, só existe ainda porque há muitos interesses e grandes lucros envolvidos na sua produção. Será que existe algo mais jurássico do que um motor a combustão? No século 21 ainda! Trabalha com 30% de eficiência – desperdiçando 70% em forma de calor e perdas diversas, não estou nem falando na poluição que causa! Quanto a energia elétrica, ainda mais num pais com tanto sol como o nosso a Tesla já tem a solução – uma bateria colada na parede da garagem e umas placas solares no teto da casa e pronto. Claro que precisamos aprimorar o uso de outros tipos de energia como hidrogênio, ar comprimido, etc.

  9. Socrates Morais

    Tomara que seja aprovado. O brasileiro precisa de qualidade de vida. Precisamos de ar mais puro, menos barulho, menos manutenção nos carros, facilidade para aquisição do carro elétrico, isso sim é moderno.

  10. rogerio ribeiro

    Bem vão acabar com os carros movidos a gasolina do mesmo jeito que disseram que o petróleo acabaria bem vamos lá em primeiro lugar estamos em um lugar chamado Brasil, país de terceiro mundo onde nada funciona ,que dirá o país ter infra estrutura para isso, e a aquisição e manutenção totalmente inviável, e além disso quando esses carros derem problemas ai sim, vai ter uma montanha de sucata…..e além do mais, outros fatores, que todos já sabem, quanto ao petróleo, que dispensa comentários, bem vou esperar sim, os carros a gasolina acabarem, do mesmo jeito que me disseram na escola que o petróleo, se acabaria em 40 anos ou mais,,…………….