Clique e assine por apenas 8,90/mês

Pneus do Challenger Demon levam Dodge recorrer ao “jeitinho”

Medidas largas da versão mais bestial do cupê são grandes demais para a linha de montagem. Para não investir na fábrica, marca contorna o problema

Por Rodrigo Ribeiro - Atualizado em 5 jul 2017, 16h25 - Publicado em 5 jul 2017, 16h21
Repare nos pneus dianteiros mais finos e leves: com eles, o Demon arranca mais rápido
Outra ideia seria calçar as quatro rodas do Demon com os pneus dianteiros de arrancada… divulgação/Dodge

Você já deve ter ouvido causo de quem comprou uma geladeira ou móvel grande e só descobrir que o objeto não passa pela porta de casa quando o caminhão da loja chega.

Aconteceu algo parecido na fábrica do Dodge Challenger, nos Estados Unidos.

Lá a FCA produz, além das versões “normais” do esportivo, a Widebody e Demon. Em comum, a dupla tem os pneus traseiros mais largos que o de outros modelos, com 30,5 cm e 31,5 cm de largura, respectivamente.

O problema é que a linha de montagem do Challenger foi feita para comportar, no máximo, os pneus de 27,5 cm do Hellcat. A solução foi brasileiramente simples: colocar pneus de uma versão na fábrica, e depois trocá-los em outra oficina.

Continua após a publicidade
Dodge instala rodas “emprestadas” e troca pelas corretas depois que o carro sai da fábrica (Foto: Allpar) Allpar/Internet

As rodas temporárias são pintadas de azul para não haver qualquer chance do carro chegar às mãos do consumidor com os pneus errados.

Apesar de parecer complicado, a ideia se justifica pelos custos. Seria muito mais caro adaptar a linha de montagem para atender a apenas duas versões.

E já teve dono de Hellcat e Widebody que pediu à Dodge para comprar um desses exóticos jogo de pneus menores para deixar na garagem.

A fabricante, no entanto, não venderá esses aros, até por ter pouco deles: por causa da baixa quantidade, assim que as rodas azuis são removidas de um carro, voltam para a linha de montagem para equipar temporariamente outro Challenger.

Publicidade