Peugeot apresenta novos motores, versões e preços do 208

Com facelift, modelo agora terá três opções de motor e três de câmbio em seis versões de acabamento

Peugeot 208 2017

Após três anos no Brasil sem maiores destaques em números de venda, o Peugeot 208 quer virar a mesa e crescer no mercado de hatches compatcos premium. Para isso, a marca francesa anuncia uma série de mudanças no modelo. Além do discreto facelift, similar ao ocorrido na Europa, o 208 ganha dois novos motores. Um deles é o 1.2 de três cilindros, divulgado como o mais econômico do Brasil segundo as medições do Inmetro. O outro é o conhecido 1.6 THP, que equipa a inédita versão esportiva GT – leia nossas Impressões ao Dirigir com ele.

Chamado de PureTech, o motor 1.2 tricilíndrico com 12 válvulas substitui o antigo 1.5 de quatro cilindros. Produz 90 cavalos e 12,9 mkgf de torque com etanol, enquanto com gasolina são 84 cavalos e 12,0 mkgf. O consumo com gasolina é de 15,1 km/l na cidade e 16,9 km/l na estrada. Com etanol, os números caem para 10,9 km/l em ciclo urbano e 11,7 km/l em ciclo rodoviário. Este propulsor irá equpar as versões Active, Active Pack e Allure, sempre com câmbio manual de cinco marchas.

Peugeot 208 2017

O já existente motor 1.6 16V aspirado de 122 / 115 cv e 16,4 / 15,5 mkgf continua equipando as versões Allure e Griffe (com câmbio automático de apenas 4 marchas) e a novidade Sport (uma versão com visual esportivado e câmbio manual). Para a top de linha GT, fica reservado o 1.6 THP de 173 / 166 cv e 24,5 mkgf com câmbio manual de 6 marchas.

Os pacotes de equipamentos também mudaram, mas o preço inicial continua o mesmo do antigo Active com motor 1.5. E desde a versão de entrada, a lista de série é vasta. Confira abaixo:

208 Active 1.2: R$ 48.190

Faróis e lanternas de neblina, luzes indicadoras de direção nos retrovisores, lanternas com leds, painel de instrumentos com tela LCD, cintos de três pontos para todos os passageiros no banco traseiro, computador de bordo, rádio com MP3, central multimídia de 7 polegadas com bluetooth, USB e espelhamento de celular (mas sem GPS), comandos no volante, ar-condicionado analógico, pora-luvas refrigerado, direção elétrica, vidros, travas e retrovisores elétricos, volante com regulagem de altura e profundidade.

Novo Peugeot 208 Peugeot promove leves alterações na linha 2017 do 208

Peugeot promove leves alterações na linha 2017 do 208  (/)

208 Active Pack 1.2: R$ 51.690

Acrescenta rodas de liga-leve aro 15, volante revestido de couro, 2 airbags laterais, ar-condicionado digital bizona.

208 Allure 1.2: R$ 54.990

Acrescenta grade dianteira cromada, acabamento cromado no teto, teto solar panorâmico, sensor de estacionamento traseiro e piloto automático.

208 Allure 1.6 A/T: R$ 59.090

Difere do Allure 1.2 por trazer motor 1.6 16v aspirado, câmbio automático de 4 marchas com paddle shifts, discos de freio dianteiros ventilados (são sólidos nas versões anteriores)

208 Sport 1.6: R$ 60.090

O pacote de visual esportivo traz rodas de liga-leve diamantadas aro 16, aerofólio, ponteira de escapamento cromada, console de teto com luzes de leitura de led, volante esportivo de couro com costuras vermelhas, pedaleiras de alumínio e central multimídia com navegador GPS.

Peugeot 208 2017

208 Griffe 1.6 A/T: R$ 64.590

Acrescenta frisos cromados nas laterais, rodas aro 16 de liga-leve diamantadas, mais 2 airbags de cortina (seis no total), acendimento automático dos faróis, sensor de chuva, sensor de estacionamento dianteiro (além do traseiro), câmera de ré, central multimídia com navegador GPS e apoio de braço dianteiro no console central.

208 GT 1.6 THP: R$ 78.990

É baseado no pacote do Griffe. Além do motor 1.6 THP e do câmbio manual de seis marchas, ela adiciona freios traseiros com discos sólidos (no lugar do tambor das versões anteriores) e discos dianteiros ventilados de maior diâmetro, faróis elípticos com luz diurna e guia de luz à led, molduras e acabamentos pretos, rodas de liga leve diamantadas aro 17, aerofólio, dupla saída de escapamento cromada, volante de diâmetro reduzido (Sport Drive), acabamento interno diferenciado, pedaleiras de alumínio, controle de estabilidade e faróis de neblina com função cornering.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Juarez Veras

    A Peugeot deu um passo atrás nos faróis. Antes havia DRL halógeno ou de led. Foi substituído por um filete LED que não tem a função de DRL, é apenas estético. Embora no manual diga que há ajuste na central para modo diurno e noturno, essa opção não existe. Quer dizer, quando não era obrigatório a Peugeot disponibilizou, quando passou a ser obrigatório você terá que comprar a versão GT ou acender manualmente os faróis. Não há nem a como opcional. Então Peugeot pra quê o acendimento automático? Ficou tão inútil quanto o filete. O carro é bonito, mas tem que ser antes de tudo funcional. Paguei caro por um griffe 2017 para isso? Fica a dica para você que também comprou um 208 não ser multado, esqueça o acendimento automático se você pega estrada com frequência. Outra item suprimido foram os canhões de luzes internas individuais. Mais uma economia sem explicação num carro de 69 mil reais. O griffe de 2017 não passa de um Allure com bancos e rodas diferentes. Lamentável.