Clique e assine por apenas 8,90/mês

Para cada carro novo vendido no Brasil, quatro usados são negociados

Mercado de usados e seminovos é quatro vezes maior que o de novos, e é liderado por antigos best-sellers

Por Henrique Rodriguez - 2 abr 2020, 07h00
Compactos de entrada dominam entre os usados Acervo/Quatro Rodas

Se os carros novos vendessem tanto quanto os usados e os seminovos, não existiria crise na indústria. Só em janeiro, 916.361 automóveis e comerciais leves encontraram novos proprietários. No mesmo período foram emplacados 251.795 carros novos.

Quanto menor é a proporção entre usados e seminovos, melhor é a saúde do mercado automotivo. Em 2012, quando houve redução de IPI e recorde de vendas de novos (3,8 milhões), a venda de usados foi apenas 2,4 vezes maior (9,3 milhões).

Já em 2016, quando as vendas de novos recuou para 2 milhões, o mercado de usados movimentou 5,1 vezes mais veículos (10,3 milhões).

Houve melhora em 2019, quando 2,6 milhões de carros novos foram vendidos e outros 11,3 milhões trocaram de mãos, ou 4,1 vezes o mercado de novos. Nunca se vendeu tanto carro usado.

Continua após a publicidade

De acordo com a Federação das Re-vendedoras (Fenauto), 39% dos carros revendidos em 2019 eram dos chamados “usados jovens”, com tempo de uso entre quatro e oito anos.

Já os seminovos, com até três anos, responderam por 15% do total. Isso explica a presença de tantos carros que fizeram sucesso no passado no ranking dos usados mais vendidos. Confira o ranking dos mais vendidos em janeiro de 2020:

Volkswagen Gol 72.530
Fiat Palio 46.007
Fiat Uno 41.609
Chevrolet Celta 27.491
Volkswagen Fox 24.144
Chevrolet Onix 22.168
Fiat Strada 21.780
Chevrolet Corsa 21.097
Toyota Corolla 20.499
10° Fiat Siena 19.536
11° Chevrolet Classic 17.265
12° Hyundai HB20 17.263
13° Renault Sandero 16.865
14° Volkswagen Saveiro 16.591
15° Honda Civic 15.771

 

Publicidade