Clique e assine por apenas 8,90/mês

Os lançamentos provam que 1998 foi o melhor ano da indústria automotiva

Audi TT, Citroën Xsara Picasso, Ford Focus e Peugeot 206... todos foram apresentados ao mundo em 1998. Veja outros ícones lançados no mesmo ano

Por Gabriel Aguiar - Atualizado em 19 nov 2019, 08h00 - Publicado em 19 nov 2019, 07h00
Concorrentes do VW Gol

Divulgação/Peugeot

O ano de 1998 foi %#$@, mas você talvez não tenha notado: nele conhecemos Titanic, Google, Viagra, PayPal e MP3 Player – além de muitos carros importantes e marcantes.

Quer um exemplo? O Peugeot 206, que revolucionou o segmento dos compactos, só aconteceu graças às inovações aplicadas à indústria automotiva naquela década.

“Com novos moldes de injeção, foi possível inovar nas lanternas, por exemplo, que, até então só eram retangulares ou esféricas”, diz Edson Orikassa, vice-presidente da AEA.

Vale lembrar que, naquele momento, os computadores já estavam mais evoluídos, bem como os programas de desenvolvimento. A internet, por sua vez, tinha se popularizado.

Separamos os modelos que marcaram época e foram lançados em 1998. Alguns deles não chegaram ao Brasil, mas, em comum, todos marcaram romperam com o passado.

Audi TT

Conceito do TT surgiu em 1995, mas o modelo só ganhou vida três anos depois Divulgação/Audi

O esportivo foi apresentado como conceito, durante o Salão de Frankfurt, na Alemanha, em 1995. Mas a versão final só chegou às concessionárias europeias três anos depois.

Apesar de utilizar a mesma plataforma PQ34 e motorizações de Audi A3 e Volkswagen Golf, o modelo se destacava pelo desenho completamente diferente – dentro e fora.

Citroën Xsara Picasso

Minivan impressionava pelas linhas e pelas soluções na cabine Divulgação/Citroën

Em 1994, o conceito Xanae esteve no Salão de Paris, na França, e antecipou a minivan que apareceu com forma final em 1998. Mas as vendas só começaram no ano seguinte.

O Xsara Picasso revolucionou o mercado não apenas pelo visual futurista (e polêmico): havia uma série de inovações, como porta-objetos no assoalho e bancos moduláveis.

Daewoo Matiz

Daewoo Matiz nasceu como substituto do Fiat 500, mas não foi aceito pelos italianos Daewoo/Divulgação

Tudo começou em 1993, quando o estúdio Italdesign propôs uma nova geração para o Fiat 500. O projeto foi recusado pelos italianos e acabou nas mãos dos sul-coreanos.

O modelo foi revolucionário porque deu origem a versões para sete diferentes marcas da General Motors – e inclusive foi copiado pela Chery QQ, que segue à venda até hoje.

Fiat Multipla

Divulgação/Fiat

Esse pode não ser a minivan mais bonita de todas – na verdade, pode ser considerado um dos carros mais feios já feitos. Mas isso não tira o mérito das inovações do Multipla.

Continua após a publicidade

O Fiat até foi exposto no MoMA (Museu de Arte Moderna), em Nova York, em 1999. Quanto à praticidade, dava para levar até seis pessoas e reordenar a segunda fileira de bancos.

Ford Focus

150224gen20-05.jpg
1998 – Ford Focus, ele mesmo, o modelo que se tornaria o mais vendido da marca mundialmente Divulgação/Ford

O conceito GT90 antecipou em 1995 aquela que se tornaria a identidade da Ford para os próximos anos – e serviu de inspiração para o substituto do já envelhecido Escort.

As linhas angulosas do Focus chamavam a atenção, tanto na carroceria com vincos nos para-lamas e janelas na coluna, como no painel com saídas de ventilação desniveladas.

Peugeot 206

Concorrentes do VW Gol
Lançado em 1998, o Peugeot 208 foi uma revolução para o segmento em todo o mundo
Divulgação/Peugeot

Nos anos 1990, a Peugeot pensou que seria uma boa ideia abandonar o segmento de hatches compactos, deixando apenas os modelos 106 e 306 à venda. Não deu certo.

Para correr atrás do prejuízo, os franceses pediram ajuda à Pininfarina, que respondeu com o 206. O resultado foram prêmios de desenho e a liderança de vendas na Europa.

Smart Fortwo

Surpreendente até hoje, o Fortwo já tem mais de 20 anos Smart/Divulgação

Um carro tão curto quanto o entre-eixos de um hatch, desenvolvido por uma marca de relógios e pensado para te motorização elétrica e híbrida (em 1993!)… esse é o Smart.

Tudo bem que, da prancheta à vida real, o modelo cedeu aos combustíveis fósseis, mas o restante continuou de pé. Revolucionário, ele reinventou o conceito de carro urbano.

Suzuki Jimny

Linhas arredondadas contrastavam com o quadrado Samurai Arquivo/Quatro Rodas

A história do Jimny começou bem antes de 1998 – em 1970, para ser exato. E, antes do modelo que segue à venda até hoje no Brasil, ainda foi lançado o icônico jipe Samurai.

E por que esse modelo foi revolucionário? Porque, pela primeira vez, o Jimny abriu mão das linhas quadradas que acompanharam a família por 28 anos em favor das curvas.

Volkswagen New Beetle

New Beetle reinventou o Fusca quando o clássico ainda estava à venda no México Divulgação/Volkswagen

Recriar um produto com legião de fãs não é nada fácil, mas fica bem mais complicado quando é o Fusca – que, àquela altura, ainda estava a cinco anos da aposentadoria.

Claro que o modelo clássico serviu apenas de inspiração para o novato, que tinha base e motorização de VW Golf. Ainda assim, marcou o auge dos veículos de estilo retrô.

Continua após a publicidade
Publicidade