Clique e assine por apenas 6,90/mês

Os 10 carros menos seguros à venda no Brasil e testados de 2016 a 2019

Compilamos os carros que tiveram o pior resultado em segurança no atual protocolo do Latin NCAP, que será atualizado ao fim deste ano

Por Renan Bandeira - Atualizado em 16 dez 2019, 08h00 - Publicado em 16 dez 2019, 07h00
Compacto obteve três estrelas na proteção para adultos e crianças Latin NCAP/Divulgação

Um dos principais itens analisados na hora da compra do veículo é a segurança.

Na América do Sul e Caribe, o Latin NCAP é o órgão responsável por avaliar (de zero a cinco estrelas) a proteção que os automóveis oferecem com testes de colisão: frontal (a 64 km/h), lateral (a 50 km/h) e de poste (a 29 km/h) – caso tenha airbag de cortina.

A cada quatro anos a entidade renova o seu protocolo para torná-lo mais rígido.

Na última atualização, em 2016, passou a ser cobrado o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) e só os veículos com esse componente poderiam alcançar as pontuações mais altas.

A próxima renovação chega em 2020, e os modelos terão de se equipar com o AEB – frenagem autônoma de emergência – e o ESC passará a ser obrigatório em todas as versões de um modelo.

Além disso, passará a ser feita uma prova de atropelamento, simulando o impacto contra pedestres. Os carros ainda receberão pontos extras se tiverem alerta ou assistente de permanência em faixa e detecção de veículos nos pontos cegos.

Continua após a publicidade

Como o vencimento da última atualização está chegando ao fim, QUATRO RODAS listou os piores resultados de crash-testes obtidos por carros vendidos no Brasil durante o ciclo de 2016 a 2019. Confira:

10. Hyundai HB20

Latin NCAP/Divulgação

O hatch da Hyundai abre o ranking. Na décima colocação, o HB20 até foi bem durante os testes de colisão, mas por não oferecer ESC como equipamento padrão e conter apenas dois airbags (obrigatórios por lei), não conseguiu atingir uma avaliação maior.

Proteção para adultos: 4 estrelas (22,53 pontos de 34 possíveis);
Proteção para crianças: 3 estrelas (29,64 pontos de 49 possíveis).

9. Fiat Argo e Cronos

Somente o Cronos foi avaliado, mas a nota também vale para o Argo Latin NCAP/Divulgação

Por compartilharem a plataforma, os Fiat Argo e Cronos receberam uma avaliação conjunta.

Com os dois airbags frontais mandatórios por lei, hatch e sedã tiverem uma performance considerada boa, mas perderam pontos porque seu controle de estabilidade não atende o volume mínimo de eficiência exigido pelo programa.

Proteção para adultos: 3 estrelas (24,41 pontos de 34 possíveis);
Proteção para crianças: 4 estrelas (37,47 pontos de 49 possíveis).

8. Ford Ka

Porta traseira do Ka se abriu após o impacto Latin NCAP/Divulgação

O Ford Ka manteve sua colocação do último levantamento – feito em abril deste ano. O veículo é equipado com dois airbags, mas durante o teste lateral teve a proteção para o tórax considerada fraca. Isso, somado à falta de ESC, prejudicou sua nota.

Proteção para adultos: 3 estrelas (22,83 pontos de 34 possíveis);
Proteção para crianças: 4 estrelas (35,41 pontos de 49 possíveis).

7. Renault Kwid

Compacto obteve três estrelas na proteção para adultos e crianças Latin NCAP/Divulgação

O Renault Kwid vinha bem – depois de ganhar reforços na carroceria – mas derrapou sem o ESC, que acabou prejudicando sua avaliação final. Com quatro airbags, o compacto foi bem nas batidas e teve a estrutura considerada estável.

Continua após a publicidade

Proteção para adultos: 3 estrelas (22,85 pontos de 34 possíveis);
Proteção para crianças: 3 estrelas (33,87 pontos de 49 possíveis).

6. Volkswagen Fox

O desempenho da SpaceFox na colisão lateral ficou no limite do aceitável Divulgação/Volkswagen

Assim como o Kwid, o VW Fox ganhou três estrelas para adultos e três estrelas para crianças. Porém, recebeu menos pontos por ter dois airbags a menos que o Renault. Ele também não contava com ESC de série.

Proteção para adultos: 3 estrelas (20,98 pontos de 34 possíveis);
Proteção para crianças: 3 estrelas (27,13 pontos de 49 possíveis).

5. Peugeot 208

Com desempenho ruim no impacto lateral, o 208 ganhou 2 estrelas Latin NCAP/Internet

Sem ESC e apenas com os airbags obrigados por lei, o Peugeot 208 ficou com a quinta colocação do ranking. O hatch não deu boa proteção para o condutor no impacto lateral e, com isso, teve avaliação fraca, o que prejudicou seu resultado.

Proteção para adultos: 2 estrelas (18,27 pontos de 34 possíveis);
Proteção para crianças: 3 estrelas (30,65 pontos de 49 possíveis).

4. Renault Sandero/Logan/Stepway

Latin NCap/Divulgação

A Renault fez dois testes na penúltima edição do Latin NCAP. O resultado ruim da primeira tentativa fez a fabricante correr contra o tempo para modificar o veículo para mais uma prova.

Os engenheiros da marca perceberam que o resultado do Sandero fabricado na Colômbia era ligeiramente melhor e constataram que ele tinha estrutura mais reforçada nas portas laterais e no jogo de bancos dianteiros, seguindo os padrões europeus, e que os airbags tinham tamanhos e formatos diferentes.

A solução encontrada foi melhorar a velocidade de acionamento das bolsas de ar no modelo vendido no Brasil.

Latin NCap/Divulgação

A aplicação teve sucesso, mas ficará disponível apenas para os veículos fabricados a partir de 10 de dezembro no Brasil. Ou seja, para os modelos anteriores a essa mudança, a segurança para adultos segue ruim: uma estrela.

Continua após a publicidade

Sem ESC e com proteção ruim para o tórax, o Sandero ficou apenas com uma estrela para condutor e acompanhante.

Proteção para adultos: 1 estrelas (23,28 pontos de 34 possíveis);*
Proteção para crianças: 4 estrelas (38,52 pontos de 49 possíveis).
*Avaliação válida para veículos produzidos até 10/12/2019

3. Fiat Palio

Fiat Palio - Latin NCAP
Fiat Palio ganhou uma estrela para proteção de adultos e três para crianças no Latin NCAP Latin NCAP/Divulgação

Ele já teve sua fabricação paralisada, mas segue rodando pelas ruas do Brasil – por isso está no ranking. Com apenas uma estrela na proteção de adultos e três na de crianças, o Palio continua no pódio dos piores carros do Latin NCAP entre veículos vendidos no Brasil e avaliados pelo protocolo de 2016 a 2019.

Proteção para adultos: 1 estrelas (18,09 pontos de 34 possíveis);
Proteção para crianças: 3 estrelas (31,57 pontos de 49 possíveis).

2. Fiat Mobi

Latin NCAP/Divulgação

A avaliação da estrutura do Mobi foi considerada estável durante a batida. Porém, o condutor tem pouca proteção na região torácica e também na pélvis.

Outros dois fatores fizeram a nota do compacto ficar baixa: a primeira delas foi a falta do controle de estabilidade; a segunda foi a abertura da porta lateral traseira durante a batida.

Proteção para adultos: 1 estrelas (19,20 pontos de 34 possíveis);
Proteção para crianças: 2 estrelas (26,98 pontos de 49 possíveis).

1. Nissan March

Latin NCAP deu apenas uma estrela ao March nos testes de colisão Latin NCAP/Divulgação

Ser o primeiro nesse ranking não é motivo de orgulho para ninguém. O March teve resultado próximo do Mobi, sendo uma estrela para adulto e duas para crianças.

A diferença é que o Nissan teve sua estrutura avaliada com “instável” durante a batida e, por isso, mereceu pontuação ainda mais baixa que a do compacto da Fiat.

Proteção para adultos: 1 estrelas (20,11 pontos de 34 possíveis);
Proteção para crianças: 2 estrelas (21,98 pontos de 49 possíveis).

Publicidade