Toyota Yaris já chegou atrasado; visual pode ter vida curta

Criado para mercados emergentes e lançado em 2013, modelo foi reestilizado na Ásia antes de vir ao Brasil. Por aqui, Etios pode ficar em situação complicada

Toyota Yaris da primeira geração Toyota Yaris da primeira geração (XP10)

Toyota Yaris da primeira geração (XP10) (Divulgação/Toyota)

A Toyota estreou o nome Yaris em 1998, durante o Salão de Genebra, na Suíça. Esta primeira geração (batizada internamente de XP10) foi um sucesso imediato.

Não por menos, foi eleito como o Carro do Ano na Europa, em 2000.

Toyota Yaris da segunda geração Toyota Yaris da segunda geração (XP90)

Toyota Yaris da segunda geração (XP90) (Divulgação/Toyota)

A segunda geração, XP90, foi vendida na Europa e na Ásia entre 2005 e 2011.

Ela trocava a plataforma NBC pela plataforma B da Toyota, que havia acabado de ser lançada pelo sedã Belta/Vios vendido nos EUA, Canadá e Ásia.

Toyota Belta/Vios Toyota Belta/Vios estreou a plataforma B em 2005

Toyota Belta/Vios estreou a plataforma B em 2005 (Divulgação/Toyota)

Na terceira geração, porém, houve uma cisão. Europa, Austrália e Japão permaneceram com um hatch mais compacto e com equipamentos mais sofisticados, mais adequado com a proposta local.

Toyota Yaris de terceira geração Toyota Yaris de terceira geração para a Europa (XP130)

Toyota Yaris de terceira geração para a Europa (XP130) (Divulgação/Toyota)

É o modelo com nome-código XP130, lançado em 2011 e que hoje é produzido na França e no Japão com sua própria variação da plataforma B apenas na versão hatch.

Ele já sofreu duas reestilizações, em 2014 e em 2017.

Toyota Yaris XP130 2017 Toyota Yaris XP130 modelo 2017

Toyota Yaris XP130 modelo 2017 (Divulgação/Toyota)

O Toyota Yaris vendido no Brasil, porém, tem suas raízes na terceira geração dedicada a mercados como China, Tailândia, Indonésia, Taiwan e Vietnã, onde o espaço interno se sobrepõe aos equipamentos mais luxuosos. 

Toyota Yaris Ativ Toyota Yaris reestilizado recebeu sobrenome Ativ na Tailândia

Toyota Yaris reestilizado recebeu sobrenome Ativ na Tailândia (Divulgação/Toyota)

Para efeito de comparação, o Yaris hatch desta base é 23 cm mais curto e tem entreeixos 4 cm menor que o franco-japonês. Também há uma diferença considerável no design dos dois.

Toyota Yaris S África do Sul tem Yaris S, com pegada esportiva

África do Sul tem Yaris S, com pegada esportiva (Divulgação/Toyota)

É a proposta que o Toyota Vios já adotava em 2005, quando estreou a plataforma B.

Este modelo, lançado em 2013, tem nome-código XP150 e representa, na prática, a segunda geração do Vios.

A primeira fase do XP150 pode ser encontrada em países latino-americanos como Chile e Paraguai, mas só chegou à Argentina em 2016 importado da Tailândia.

Toyota Yaris de terceira geração Toyota Yaris de terceira geração (XP150) no Salão de Buenos Aires de 2015

Toyota Yaris de terceira geração (XP150) no Salão de Buenos Aires de 2015 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Na América Latina, era um teste de aceitação do modelo em um mercado onde o Toyota Etios chegou a ser o terceiro carro mais vendido.

Com esse contexto, voltamos para o Brasil. O carro que você viu por aqui como lançamento é, na verdade, uma reestilização de uma geração que está à venda na Ásia há cinco anos.

Lá, o facelift que você viu estreou por lá no ano passado.

Por que a vida do Yaris pode ser curta?

As gerações passadas do Toyta Yaris duraram entre seis e dez anos, dependendo do mercado. O modelo já estreia no Brasil em sua reestilização de meia vida.

Novo Toyota Yaris 2019 Yaris tem versões sedã e hatch no Brasil

Yaris tem versões sedã e hatch no Brasil (Divulgação/Toyota)

Aí entra outra questão: por estratégia comercial, os Toyota vendidos no Brasil costumam estar alinhados com o resto do mundo.

O Corolla, por exemplo, historicamente costuma ter defasagem de apenas alguns meses em relação ao oferecido em outros mercados.

Em poucas palavras, considerando os dez anos que cada geração costuma permanecer à venda, nossa novidade poderá se aposentar até 2023.

Como fica o Etios?

Derivado de uma plataforma ainda mais simples – projeto EFC, sigla em inglês para “Família de Carro de Entrada” –, o Etios chegou ao Brasil em 2012.

Também criado para mercados emergentes, o compacto recebeu algumas soluções para baratear custos, como é o caso do limpador de para-brisas único.

Etios X-Plus passa a ser a mais completa do modelo

Etios X-Plus passa a ser a mais completa do modelo (Divulgação/Toyota)

Lançado na Índia em 2010, o modelo já soma sete anos de mercado, o que também indica uma mudança profunda para os próximos anos.

Aliás, a própria chegada do Yaris pode se tornar um risco, considerando que o veterano até perdeu versões para se reposicionar no mercado.

Desconsiderando a versão hatch X 1.3, de R$ 48.400 – e que não traz sequer sistema de som –, o Etios parte de R$ 54.920 na opção 1.5 X Plus manual.

Toyota Etios 2018 Etios Sedã Platinum, de R$ 71.150, deixa de existir

Etios Sedã Platinum, de R$ 71.150, deixa de existir (Divulgação/Toyota)

Agora, a configuração mais cara é a sedã 1.5 X-Plus automática, de R$ 62.890, mas o modelo já chegou a custar R$ 71.150 na extinta Platinum.

Por sua vez, o novato Yaris custa R$ 59.590 na opção hatch XL e chega aos R$ 68.690 no sedã. Ou seja: pouca diferença, considerando as melhorias.

Diferenças (e semelhanças)

Algumas semelhanças entre Etios e Yaris não são difíceis de perceber, como é o caso da direção desmultiplicada, que exige 3,4 voltas no volante – herdado do Corolla – de batente a batente.

Yaris brasileiro tem o mesmo volante do Corolla

Yaris brasileiro tem o mesmo volante do Corolla (divulgação/Toyota)

Não se engane pela diferença nos números de desempenho: Etios e Yaris compartilham os motores flex 1.3 16V e 1.5 15V.

O lançamento (no Brasil) recebeu mudanças de calibração para apresentar acréscimos nos números.

Se o veterano tem 98 cv e 13,1 mkgf na opção de entrada e 107 cv e 14,7 mkgf nas demais, o novato tem 101 cv e 12,9 mkgf e 110 cv e 14,9 mkgf, respectivamente.

Entretanto, enquanto o Etios automático utiliza o câmbio de quatro marchas do Corolla de geração anterior, o Yaris tem o mesmo CVT da atual geração do sedã médio.

Também há outras vantagens no novato, como a opção de teto solar, o ar-condicionado digital e os sete airbags. No Etios, só há os dois obrigatórios.

De vantagem, o veterano possui quadro de instrumentos digital, só que o Yaris rebate com uma central multimídia (um pouco) mais avançada.

Para a maioria dos usuários, o fato de o quadro de instrumentos estar atrás do volante também é vantagem.

Até mesmo o tamanho, grande trunfo do Etios, foi colocado em risco: o entre-eixos com 2,55 m no sedã – são 2,46 m no hatch – é igual ao novato.

Por fim, no porta-malas a vantagem ainda é do modelo de entrada, com capacidade para 562 litros no sedã, contra 473 l do Yaris de três volumes.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Alessandro Ticoulat

    Olha, caso eu seja atropelado e o motorista fuja, vai ser difícil para mim — e talvez para uma testemunha — dizer qual carro foi. Todos agora tem esse visual “Miojo Galinha Suave” aí! Eu tenho que torcer para ser atropelado por um VW, ao menos.

  2. Sergio Augusto

    Mimizentos, o choro e gratis !! o motor do Yaris e pra rodar 600 mil km sem abrir, a confiança que decide o mercado, e o consumidor agradece.

  3. Enquanto isto, a FCA reestiliza a charrete Strada pela milesima vez e retrocede o motor da Carroça Uno.